quarta-feira, outubro 29, 2008

Niver

Hoje é aniversário do Consulta Sentimental. Mas não vai ter festa. Minhas atuais 4 tarefas profissionais me impedem de comemorar à altura. Só que eu não podia deixar passar em branco total, né?? Afinal, minha criança completa hoje 5 aninhos de vida. Me orgulho disso! Parabéns pro Consulta!! É pic, é pic, é pic-pic-pic!! É hora, é hora, é hora, é hora, é hora, rá-tim-bum!

quarta-feira, outubro 22, 2008

Confiança se recupera??

Então... depois de um looongo inverno, em que meus palpites não vinham sendo solicitados, apesar do nome e da proposta original do meu blog, hoje recebi uma consulente muito querida.
Ela e o marido resolveram dar um tempo. Ele sentiu-se traído por ela ter lá os seus "segredinhos", resumindo a história.

Vou publicar aqui uns trechos do que falei pra ela (ela me autorizou) porque acho que meus pontos de vista podem, de repente, ajudar mais alguém que esteja vivendo uma situação semelhante.

Eu disse assim:

Esperei um momento mais tranquilo do meu dia p/ te responder com todo o carinho e a dedicação que vc merece. E p/ tentar te ajudar, com as minhas palavras, ainda que "virtuais".

É bem difícil opinar sobre uma situação que não conheço de perto, mas como me propus a fazer isso, não posso (e não vou) recuar.

Olha, amiga, eu acho que o que você fez não foi uma traição tão brutal como vc diz. Menos, amiga, menos.

Fazer algumas coisas e "esconder" só pra gente não é tanto "pecado" assim. Se for uma coisa que não prejudica ninguém, menos mal ainda. É normal, todo ser humano quer ter seus segredinhos de vez em quando. Mas, pelo que vc me conta, que o relacionamento de vcs já estava um pouco difícil por outros motivos, às vezes fatos sem importância começam a ganhar contornos mais dramáticos, que culminam em muito sofrimento para ambas as partes.

Se vocês se amam, e eu acredito que sim, então é preciso batalhar sim para recuperar esse amor. É como uma plantinha ferida ou atacada por pulgões. Ela pode morrer. Ou não! Sempre prefiro acreditar naquela história do copo meio cheio, sabe?

Isso de quebrar a confiança... bom, acho que confiança não é um cristal ou uma porcelana caríssima e irrecuperável. Eu também já perdi a confiança no meu marido muitas vezes e ele em mim. Quem estiver junto de alguém há 30 anos, como nós, e disser que a confiança no outro nunca sofreu abalos, pode crer que tá blefando. Confiança a gente recupera. Bem mais fácil recuperar a confiança perdida do que o amor perdido, convenhamos.

Vi um filme outro dia (The Last Kiss. Mais aqui: http://www.omelete.com.br/cinema/the-last-kiss-veja-os-dramas-de-zach-braff-no-trailer-e-em-dez-clipes ) em que o marido tinha traído a mulher grávida dele. Ela ficou bravíssima, e com razão. Deu um castigo bem dramático p/ ele, deixou o rapaz dormindo na varanda por dias. Mas ele não arredou pé de lá, até que fizeram as pazes. Sempre é tempo de fazer as pazes. Olha que expressão mais linda!! Fazer as pazes.

Acho que é tudo uma questão de equilíbrio, de sinceridade. Assim, se você acha que consegue agüentar ficar esperando mais um pouco, OK. Senão, não tenha vergonha de ir atrás dele, de lutar de verdade pelo amor dele, para reconquistá-lo. Não existe amor sem sofrimento, em algum momento, minha amiga.

E quer saber mesmo o que eu acho?? Que sem sofrimento ficaria tudo sem graça. A vida não é uma propaganda de margarina. Os momentos tristes só servem mesmo para realçar a beleza dos felizes. Desejo que você seja muito, muito feliz.

E só mais uma coisinha, sobre aquela parte q vc fala que seu marido chorou etc e tal. Ele permitiu isso, ele que permitiu que suas atitudes tirassem a paz dele. Não sei se vc me entende. Mas vamos ver por outro lado. Cada pessoa é dona da sua "paz" e o "segredo" é não permitir que ninguém nos tire a nossa paz de espírito. Ele foi susceptível, a ponto de sentir seu orgulho ferido e chorar por isso. Essa atitude também não é madura o suficiente. É lógico que não quero que vc diga isso a ele jamais (eis aí outro "segredinho"...) só falei mesmo para que você comprenda, querida, que tudo nesse mundo tem dois lados (ou mais). As coisas são sim complicadas, as pessoas também.

E, se for esperar mais um pouquinho, aproveite p/ ler o Comer, Rezar e Amar, que é um livro maravilhoso e que vai te emocionar. Força, aí, minha querida e talentosa amiga.

terça-feira, outubro 14, 2008

terça-feira, outubro 07, 2008

As flores de plástico não morrem


Mas eu prefiro as verdadeiras!! Nossas marias-sem-vergonha da calçada simplesmente estão adorando a chuvarada.

quinta-feira, outubro 02, 2008

Obras de arte

Pra mim, a verdadeira obra de arte toca o coração. Caso isso não aconteça, não se trata de uma obra de arte. Na minha concepção, é claro. Ultimamente, convivi com pelo menos 3 obras de arte: o quadro da Cris Alcântara, que ficou pronto (ainda não pendurei, porque ficou pesado e precisa de um profissional pra isso), o livro "Comer, Rezar e Amar", que terminei de "devorar" ontem, e o filme "Ensaio dobre a Cegueira". Acho que as obras de arte são fundamentais p/ fazer a gente agúentar o tranco da vida.
Elas fornecem poesia à nossa vida, temperam o nosso humor e nos fazem mais tolerantes.
Quem busca o amor, deve aproveitar a chance de usufruir das obras de arte, sempre. Desse jeito, a pessoa fica mais receptiva e o amor tem mais chances de acontecer.
O que costuma acontecer comigo, quando termino um bom livro, ou quando acabo de assistir um bom filme, é uma vontade de não ter visto ou lido aquela obra, p/ poder sentir de novo aquelas mesmas emoções que ela me provocou.
Nossa vida precisa tanto de emoção. E quem me disser que encontra isso até na novela das sete, tá valendo. Cada um pode encontrar a poesia onde quiser, onde for mais fácil. Agora, na primavera, então, fica mais fácil ainda. Pra mim, coisa linda de se ver é uma calçada forrada de flores caídas de uma árvore, formando um tapete macio e lindo. Tenho essa foto. Tirei ontem, quando tava manobrando o carro pra sair de casa em direção ao trabalho. Mas ainda não deu pra baixar. Prometo voltar e ilustrar meus últimos posts, quando der.