segunda-feira, março 16, 2020

Eu e meus cabelos brancos


Em 2014, assumi meus cabelos brancos, que só aumentaram desde então. Eu me acho bem corajosa de não pintar os meus cabelos. Às vezes, quero repensar a minha decisão, principalmente quando me oferecem lugar para sentar nos transportes coletivos (que eu aceito de bom grado). Porque não me sinto uma "idosa"! Mas assumir a idade, os caminhos trilhados, as conquistas e fracassos, as linhas de expressão no meu rosto e os meus fios de cabelo branco têm a ver com uma atitude de autenticidade diante da vida, e eu me orgulho disso. Me orgulho de escolher sempre a verdade na minha vida, em tudo o que penso e faço. O Facebook me diz que esta foi minha foto mais curtida de 2014. E eu acho bem bacana ser quem eu sou, fiel aos meus princípios e às minhas verdades. Não foi nada fácil chegar até aqui, mas é uma delícia olhar pra trás e contemplar o meu percurso. E você? Também se orgulha da sua trajetória de vida? Espero que sim, que você olhe p você com muita compaixão e com respeito pelas suas escolhas, renúncias e decisões ao longo da sua vida. Boa semana pra todo mundo!!!! Vamos enfrentar o que tiver que ser enfrentado com coragem, responsabilidade e amor no coração.

quinta-feira, março 05, 2020

A tênue linha da felicidade


Hoje é aniversário do meu filho e não tem nada mais importante do que isso. Desejo a ele um infinito de felicidades multicoloridas e resplandescentes.

Mas é dia também de refletir sobre as relações humanas, Como ultrapassar a tênue linha da antipatia e da simpatia? Como não julgar um ser semelhante a nós, que nem conhecemos direito? Como reconhecer o Deus que existe dentro de cada um de nós? Como passar a enxergar as coisas de uma nova perspectiva??

Tem uma foto minha em uma praia na Espanha em que o mar é uma fina linha azul-marinho atrás de mim. Mas olha que percepção errônea! O mar é quase infinito, é um montão de água. Mas naquela foto, parece uma linha totalmente plana. Argumento para os terraplanistas?? Talvez! Tudo é uma questão de perspectiva.

Os mal-entendidos, as palavras duras, ácidas, as palavras mal-interpretadas, a correria, o mau jeito, a pressa, o dito pelo não-dito, o texto curto, abreviado, a falta de paciência, de tempo, de energia, de luz nas relações humanas....

Como a gente se perde, a gente troca os pés pelas mãos, as mãos pelos pés e tudo desanda... O molho entorna, as emoções negativas afloram, os sentimentos se confundem e se misturam, uma verdadeira bagunça.

É Lúcifer agindo nas nossas vidas. A gente permite, não podemos reclamar.

Para sair desse emaranhado confuso de sentimentos e emoções, eu escrevo. Escrever é a minha cura.

Aqui estou eu, a organizar meus pensamentos e meus sentimentos, recorro a essa minha ferramenta que me ajuda a ver que tudo passa, que precisamos relativizar tudo o que as pessoas nos dizem.

Falar sem pensar sempre dá merda. Não tem outra palavra, desculpe.

Por isso, tem que pensar, refletir, parar, respirar. Mas quem tem tempo pra isso?? E assim vai...

Espero que você consiga parar, respirar e contar até 10. Só isso já é um luxo nos dias de hoje (e eu quase escrevi lixo no lugar de luxo. Já pensou a confusão???) kkkkk e por aí vai, assim caminha a Humanidade.

Bom diaaaaa!!!!!!

sábado, fevereiro 15, 2020

Em defesa do amor platônico



O amor platônico é aquela amizade com um tempero a mais.
É o estágio ideal do amor, porque não tem nenhum ingrediente de sofrimento envolvido. Só sonho e desejo.
É quando você se contenta apenas em ficar perto da pessoa, em estar no mesmo ambiente que ela, em respirar o mesmo ar. É simplesmente uma simpatia em grau máximo. Você sorri mais, fica mais disponível e aberta, se envolve mais, mergulha naquele sentimento ambíguo.
Nem é a tal da amizade colorida, acho que nem se usa mais esse termo. Agora é crush, até o “ficar” está ultrapassado. Agora é contatinho (essa eu aprendi com a minha neta, que tem 12 anos). Adoro aprender essas coisas, essas gírias, esses conceitos. Se bem que acho que tudo isso tem o lado físico envolvido e eu ainda prefiro o amor platônico.
Ele preenche vazios, distrai, faz sonhar, viajar na maionese. A imaginação corre solta, a emoção fica à flor da pele, o coração dá uma aceleradinha e a gente percebe: opa... estou viva!
Não precisa dar em nada. Pode acabar nesse estágio mesmo e já tá valendo.
Acho o amor platônico algo totalmente feminino. Os homens são bem mais concretos. Não entendem a sutileza dos sentimentos, já querem partir para a ação. Gostam de filmes de ação, pode ser que nem percebam os sentimentos que despertam ao redor. Ou pode ser que sim, e se façam de desentendidos, porque pode ser que o sentimento não seja recíproco. Mas isso, de verdade, tanto faz. O sentimento em si já preenche o vazio. E basta. Já dá um brilho diferente no olhar e na pele. Já funciona como um tratamento de beleza, já dá alegria ao coração. E isso já é suficiente.
Não se trata de se contentar com migalhas (você pode estar pensando isso). Não... Mas sim se trata de cultivar as emoções com carinho e sossego. Sem nenhum tipo de ânsia juvenil. Se trata de curtir o momento presente, sem ansiedades pelo futuro, ou dor pelo passado. E nisso, o amor platônico é mestre. Vamos cultivar mais o amor platônico. Dessa forma, o mundo será um lugar muito melhor. E é engraçado desenvolver esse tema bem antes do Carnaval, a festa da carne, né?? Enfim, eu gosto do contraponto, de ser a voz dissonante.
E você? Sente ou já sentiu amor platônico por alguém?

quinta-feira, janeiro 16, 2020

Tom 7 - ressonante


No meu post anterior, cometi um erro de principiante, que foi ignorar o desenho pequeno que fica na parte de cima do meu KIN, que se chama Tom (o apelido do meu filho!). Meu tom é o 7: um risquinho com dois pinguinhos em cima.

O significado dele é:


Os humanos são seres ressonantes. Seja qual for a energia à qual nos expomos temos a habilidade de ressoar e vibrar na mesma frequência. Perceba como os nossos estados emocionais, físicos ou mentais podem ser influenciados pelas vibrações musicais, por exemplo. Quando aguçamos nossa percepção das energias e vibrações, podemos ser mais seletivos quanto ao que trazemos para junto de nós. Esse discernimento nos direciona para o nosso estado de alinhamento em qualquer situação, e faz com que nos cerquemos com as coisas que nos inspiram. Nosso poder místico é a força da nossa sintonização.

O poder do número 7 é demonstrado pelos sete canais centrais de energia, os chakras, que ressoam através dos tubos do nosso corpo. Da nossa base instintiva central até a mais alta coroa de iluminação, cada chakra é um receptor e transmissor sensitivo. A soma das vibrações dos nossos sete chakras determina a frequência atual do nosso ser nesse momento. Como canais criativos, trazemos o espírito para a matéria de acordo com as frequências em que estamos sincronizados.

Quando chegamos à sétima câmara do ciclo de 13 dias da Onda Encantada, o tom Ressonante transmite: vibração cria estruturas ressonantes, que podem ser sentidas em muitos níveis. Conheça as frequências em que você está navegando no momento, exercite a sua habilidade de ajudar os outros através de vibrações, siga as frequências que são boas para você. Sintonize-se!

Harmonização significa estar alinhado com as vibrações desejadas. Harmonize-se com seu Eu Superior para ajustar-se e entrar em harmonia. Quanto mais sintonizar-se com sua natureza superior, mais fácil se tornará canalizar informações, energias e formas. Preste atenção à ressonância de pessoas, lugares, situações, pensamentos, emoções, conversas e veja com o que se sintoniza para perceber o que alimenta seu espírito. Deixe todo o resto de lado.

sábado, janeiro 11, 2020

Conhece-te a ti mesmo


Não tem quem nunca tenha ouvido falar nessa frase acima, alguma vez na vida. Pelo menos, acho que não. No entanto, ocupados que somos correndo atrás do desafio de matar um leão por dia (e só agora que me tornei vegetariana é que percebo o quão cruel é esta frase), não damos a menor importância ao processo de autoconhecimento.

Quem é você? Do que você gosta? Ou não gosta? Como reage? Ou não reage a determinadas situações?

Eu tenho a firme convicção de que é isto que viemos fazer aqui no planeta Terra: nos conhecer melhor um pouco. Se a gente, ao sair daqui, souber responder essa simples pergunta “quem sou eu?” já é meio caminho andado.

Então, sigo eu aqui no meu caminho, por vezes tortuoso, porque não adianta também a gente querer planejar demais que vem a vida e zaz! Tira a gente do prumo, do rumo.

Mas vim aqui hoje contar sobre um sistema (não sei se o nome melhor é sistema, enfim, foi o que encontrei aqui no meu repertório) bem fácil, que já está na Internet, que eu já conhecia, há muitos e muitos anos, quando eu trabalhava no Banespa, então lá se vão 26 anos. 

Desde aquela época, o sistema evoluiu bastante e conheci uma moça muito simpática, chamada Simone, e que se tornou minha amiga instantaneamente, que trouxe de novo à baila esse sistema aqui para a minha vida. Você pode encontrar o seu KIN também aqui neste site

Bom, o fato é que me descobri no chamado kin 59, Tormenta Ressonante Azul. Olha só como são poderosas as minhas afirmações:

Canalizo com o fim de catalisar
Inspirando a energia
Selo a matriz da autogeração
Com o tom Ressonante da harmonização
Eu sou guiada pelo poder da magia

“Purificada, ilumino, semeio minha energia e comunico a verdade.”

Foi muito bom ter acessado mais esse conhecimento a meu respeito. 

Tentei ir um pouco mais fundo no significado dessa tormenta azul, porque confesso que a palavra “tormenta” me perturbou um pouco. E daí descobri o seguinte:

A Tormenta Azul representa a iniciação pelo fogo, a chegada dos trovões para a transformação final. Para os Maias, a Tormenta representa a tempestade, a nebulosa cheia de chuva purificante, e o raio que despedaça qualquer estrutura falsa de realidade.

A Tormenta é a purificação do “templo corporal”, é o Selo que ajuda na desintegração do processo que move você da separação para a ascensão. Apenas a sua verdadeira identidade sobreviverá nos fogos da iniciação, pois você renascerá no coração do todo.

Ela fornece a água que purifica e sacia a nossa sede espiritual. Lembre-se que você escolheu fazer parte desse renascimento planetário e pessoal. O sonho planetário, o milagre terrestre, é o que trouxe você aqui.

Um catalisador inicia ou acelera um processo ou evento sem ser afetado ou consumir energia no processo. Como agentes catalisadores, temos a habilidade de induzir respostas e reações, estimular mudanças e transformações. Nossa energia pessoal sempre mexe com as coisas, afetamos a química de cada situação em que estamos.

Se pudermos ser o centro da Tormenta, o olho do furacão, ganhamos o poder de alterar o ambiente ao redor sem ser levado embora pela tempestade. Deixe sua energia circular, renove-se e reconfigure-se. Estrondosas erupções podem ser purificadoras. Solte a intensidade enquanto permanece ancorado ao centro da quietude, onde ao redor dança o caos.

O dia da Tormenta é o dia para empoderar a sua capacidade de transformação do exterior. Um dia para fazer mudanças e provocar reações impactantes em sua vida, entregando as falsas identidades para o caos.

O que a Tormenta diz sobre mim?

O presente da sua identidade cósmica é ser um alquimista das energias, um ser trovejante que desperta, uma expressão do propósito elétrico, uma personificação da quietude dançante, um autogerador empoderado.

Sendo uma Tormenta Azul, você tem a capacidade de ser um ativador da transformação, ser um transformador e mundos lúcido, um agente da circulação, da renovação, das reviravoltas e da liberdade; honrar a catarse e a agitação como forças de limpeza e purificação, determinar o papel vital da vibração ao moldar realidades, acessar a força da sua faísca interior como uma fonte definitiva de poder; liberar o raio da sua alma e a calma da sua presença, ser o olho do furacão.

Eu simplesmente adorei me conhecer melhor, deste ponto de vista.

Portanto, meu conselho sentimental para hoje é: vai lá e pesquise o seu Kin. Quem sabe você também não passa a se conhecer melhor? E até descobre uma força que nem sabia que possuía? (meu caso)

terça-feira, dezembro 03, 2019

Dezembrite


O mês de dezembro, geralmente, traz uma urgência de ver todas as pessoas, de confraternizar, de marcar pelo menos um café com todo mundo... Além disso, tem as festas, que precisam de mil preparativos e coisa e tal. Note bem, não estou a reclamar, simplesmente é uma constatação.

Minha filha querida nasceu em um dezembro. Eu me casei em um dezembro. Eu tento ignorar a pressão dos dias que parecem passar mais rapidamente em dezembro, apesar do mês ter todos os seus 31 dias. É isso que eu chamo de "dezembrite", não sei se já usaram esse termo, provavelmente sim.

Mas eu vim aqui não para falar da dezembrite, e sim vim postar uma oração linda que encontrei agora aqui nos meus arquivos digitais. Essa oração foi feita a partir de palavras escolhidas "aleatoriamente" pelos participantes de um dos meus workshops, que teve como tema "espiritualidade e amor universal". Dá só uma espiada nesta inspiração:

Querido Deus, amado Pai Celestial, centelha divina que habita meu peito, meu Eu Superior,

Aqui estou eu, Pai, esta tua filha às vezes malcriada, às vezes somente ignorante, que se debate dia a dia nesta existência na *matéria*, por vezes desnorteada, sem saber o que o que pensar, como agir, pra qual santo *rezar* ou que rumo tomar.

Preciso tanto de Ti, Pai amado.

Aqui estou eu, Pai, prostrada aos Teus pés, para te *louvar* e rogar Tua misericórdia e Tua intercessão para que eu consiga trilhar essa jornada de crescimento *espiritual* obedecendo cada uma das Tuas leis tão perfeitas e plenas de *sabedoria*. 

Aqui estou eu, Pai, participante deste pobre *grupo* de almas e de consciências que precisam despertar de um sono de indiferença de séculos, para ativar a poderosa *divindade* que dorme no interior de cada um de nós.

Aqui estou eu, Deus, Pai todo poderoso, em busca de *paz*, em busca do meu lugar no seu infinito e imponderável *universo*, ansiando que Tu possas me *ajudar* a encontrar meu propósito maior nesta vida. Que eu possa cada vez mais me dirigir a Ti com meu coração cheio de amor e de gratidão com cada vez menos rogativas. Que minhas palavras te alcancem aí onde você estiver, e que este lugar seja bem aqui, dentro do meu coração.


Que assim seja.

As palavras entre estrelinhas foram trazidas pelos participantes. Ficou uma coisa linda, não ficou?? 

Eu estou aqui, em plena campanha publicitária, buscando ter mais adesões ao meu último workshop do ano, que será no sábado, dia 7/12. O tema? Sim, este mesmo: espiritualidade e amor universal. 

Nesta época do ano, em que a gente parece tudo um monte de gente doida correndo pra lá r pra cá, é preciso encontrar uma maneira de desacelerar e de encontrar o verdadeiro Espírito do Natal, que não tem a ver com o Papai Noel e sim com a espiritualidade que nada mais é do que uma parte de nós mesmos. 

Meu desejo pra você, se eu não conseguir mais vir aqui até o meu blog neste ano, é que tenha um Feliz Natal e que faça os seus desejos com muita FÉ para 2020. 

Deus tá vendo (e ouvindo). 

Beijos


terça-feira, novembro 19, 2019

Os 5 ritos tibetanos


Minha professora de ioga do Anhembi Tênis Clube foi quem me ensinou os 5 ritos e eu adotei para mim, Estava fazendo as 21 repetições recomendadas de cada movimento todas as manhãs, mas desanimei quando soube que teria de fazer uma cirurgia na mama direita. 

Os médicos diziam que havia 80% de possibilidade de não ser nada, então me apeguei a esses 80% e, de fato, não deu nada. Agradeci, agradeci e celebrei a minha saúde.

Encarei essa cirurgia como um grande divisor de águas na minha vida: AC e DC. Agora estou na era DC (depois da cirurgia) e quero que tudo passe a dar certo, em todos os aspectos da minha vida.

Então, depois da série de posts sobre a abundância e a prosperidade, hoje venho falar de novo dos 5 ritos tibetanos. Tem um post de setembro que traz o melhor vídeo sobre os ritos e também o link para o e-book gratuito. 

Como interrompi a minha prática, hoje ainda não consegui repetir os dois últimos exercícios as 21 vezes. Fiz apenas 14. Mas eu chego lá. Força e foco.

Namastê!

segunda-feira, novembro 18, 2019

Dia 27 – Eu sou responsável pelo meu estudo, preparação e crescimento



Segundou. Ao invés de sofrer por este fato irrefutável, que tal entender, de uma vez por todas, que só você pode se responsabilizar pelo seu estudo, preparação e crescimento, hein??

- Ah, Silvia, mas eu preciso trabalhar, não dá tempo.

Desculpe, mas dá.Ou tem que dar. 

O tempo somos nós que fazemos. Nós somos os senhores do tempo, sabe por que? Todas as pessoas que estão no planeta Terra, na tridimensionalidade, dispõem das mesmas 24 horas a cada dia. E muitas conseguem prosperar, apesar das condições desfavoráveis. Como elas conseguem isso? Modificando os seus pensamentos e (principalmente) os seus sentimentos. Eliminando as crenças limitantes. Quando você estuda e se prepara, o crescimento é praticamente inevitável. Nós estamos aqui mergulhados em um mundo regido pela lei do progresso e da evolução. O propósito de vida, a nossa missão (de todos nós aqui encarnados em 2019, sem exceção) é nos melhorarmos e aprendermos a nos amar uns aos outros. E para que possamos nos melhorar, é preciso dedicação. É preciso a aprender a enfrentar e superar as dificuldades. Uma delas é a pobreza. Outra é a doença. 

Nossa tarefa é descobrir o nosso poder interior de enfrentar todos esses males.

Jesus, nos 33 anos em que esteve aqui entre nós, não fundou nenhuma religião, não sei se você sabia disso. Não. Ele não fundou e nem escreveu nada. Mas ele nos deixou um legado que tem sobrevivido séculos e séculos, uma preciosidade: o Pai Nosso. A oração mais completa e perfeita que existe, e que quase todos nós sabemos de cor. A última sentença dessa oração é “livrai-nos de todo o mal”. A pobreza é um mal. Portanto, Deus, nosso pai amoroso, não quer que sejamos pobres e que permaneçamos noites em claro matutando sobre como pagar as contas do mês. Isso é um mal. É um mal que precisa ser extirpado da nossa vida.

Que recursos possuímos para isso?Os recursos foram descritos nesses 26 dias, é só recapitular.

Eu deixo aqui a minha contribuição para um mundo mais próspero, mais abundante, mais feliz. Cabe a cada um de nós exercer o nosso PODER de transformar a realidade. E a mudança começa dentro da gente.

Gratidão a você que me acompanhou nessa jornada de 27 dias. Agora darei um intervalo, antes de começar a jornada da eliminação das nossas 130 crenças limitantes.

Hoje eu aprendo a dedicar parte das 24 horas do meu dia ao meu estudo, preparação e crescimento, sei que a minha evolução depende apenas de uma pessoa: eu mesma. E sigo confiante no meu caminho seguro em direção à conquista das minhas metas.

Namastê. 

domingo, novembro 17, 2019

Dia 26 – Eu enfrento riscos, com consciência e estratégia




Não tem como progredir sem enfrentar riscos. A nossa mente (o ego) quer nos proteger de sentir aquele friozinho na barriga, quer que a gente permaneça na zona de conforto e, de acordo com um dos maestros dos coros onde eu cantei, se deixar, o nosso corpo só quer mesmo ficar na posição horizontal.

Você é daqueles que chega em casa e puf! Se joga no sofá? Então, no fundo, no fundo, somos todos assim, comodistas, procrastinadores, preguiçosos. Porém, o dinheiro não gosta de gente assim. Gente com esse comportamento faz o dinheiro escoar pelo ralo.

O que você precisa é ter a coragem de executar os seus planos mais loucos. Só assim a prosperidade virá ao seu encontro. Coragem não é não ter medo. É ter medo e seguir mesmo assim. Essa é a verdadeira coragem.

As outras palavras de hoje são: consciência e estratégia. Seus atos precisam ser conscientes. Aquela filosofia de vida do samba famoso “deixa a vida me levar” não funciona aqui também não. É você que tem que levar a sua vida, com consciência. Sabendo exatamente aonde você quer chegar. Para quem não tem uma meta, qualquer caminho serve. Para você que deseja ser próspero e viver abundantemente, não. Você precisa criar a sua estratégia. Confiar nas ideias que o Universo sopra nos seus ouvidos.

- Ah, Silvia, mas será que vai dar certo isso?

Pronto, duvidou de você mesmo, dançou. A dúvida é um dos nossos piores inimigos. Por favor, reserve um tempo por dia para pensar nos seus objetivos, com consciência e defina as suas estratégias para chegar lá. Eu garanto que vai dar certo.

Hoje eu escolho definir o meu caminho com total consciência e escolho as melhores estratégias para alcançar as minhas metas.

Namastê.

sábado, novembro 16, 2019

Dia 25 – Quanto mais dinheiro eu faço, mais generosa me torno




Dinheiro não é estagnação. Dinheiro não é guardar no cofre ou debaixo do colchão. Dinheiro não é construir armazéns maiores. Dinheiro não é só poupar. Já falamos nesta série de textos sobre a prosperidade e a abundância sobre as 4 forças do dinheiro: ganhar, gastar, poupar e investir. Fazer caridade é a forma mais generosa de gastar. Onde você vai gastar o seu dinheiro? Nas grandes lojas de departamentos?? Nos shoppings? Ou nos bazares onde as pessoas fazem as coisas com carinho, competência e amor e precisam botar comida na mesa, pagar a escola dos filhos, pagar aulas de dança ou de esportes para os filhos e para si mesmos...?? Na rede de lojas de bijuterias importadas da China ou na barraquinha daquele artesão que faz suas peças originais com criatividade e dedicação?

Quando você aprende a gastar seu dinheiro com sabedoria, você facilita o fluxo do dinheiro na sua vida. Simples assim.

Hoje eu aprendo a gastar meu dinheiro com generosidade, ele vai para as outras pessoas com todo o meu amor e me permite ser caridosa. Ao mesmo tempo, o dinheiro flui de volta para mim, com força e energia redobradas.

Este sábado está todo belo e iluminado, aqui em São Paulo, depois da chuvarada de ontem. O ar está mais limpo, o céu mais azul. Gratidão, gratidão, gratidão! Acho que deve ser por isso que gosto de dias chuvosos. Sei que o dia seguinte será mais leve e harmonioso, com toda a limpeza que a chuva nos traz. 

Pretendo prestigiar hoje a feira Brasil Eco Fashion Week, dica da minha filha.  

Um ótimo sábado a todos! 

Namastê.