sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Pé-de-pato

Eu virei uma verdadeira "peixa"!!! Como aprendi a nadar depois de adulta, eu e a água não somos amigas assim tão íntimas. Mas melhorei bastante e a minha querida professora Paulinha já me deu nota 9,7, o que é um luxo pra mim!!!

E hoje, a minha colega de "classe" Celina estava nadando de pé-de-pato. Eu, que nunca havia usado tal acessório, me sentia intimidada com ele e ficava imaginando como seria nadar com aquilo.

Gente, é o máximooo!! Agradeço à Celina, que deu a "notícia" para a professora que eu nunca tinha usado tal "calçado" e agradeço à Paulinha por me permitir dar um monte de chegadas com eles.

Me senti uma autêntica "peixa", a água virou meu habitat natural. Amei!!! Veja você como a gente se contenta com pouco nessa vida, né???

sexta-feira, fevereiro 04, 2011

É o amoooo-oor

Duas coisas:

1) Precisa apoiar financeiramente o projeto sobre o livro do amor lá no Catarse:
(eu já apoiei) Isso porque a última frase do projeto do rapaz é "All you need is love" - justamento o meu slogan, inspirado nos Fab 4 (Beatles).
http://catarse.me/projects/26-uma-breve-historia-do-amor

2) Segunda coisa: o amor, é mesmo, de verdade, a coisa mais importante desse mundo aqui e cada vez mais eu me convenço disso. Hoje ouvi uma história apaixonante de uma amiga minha, que me autorizou a contá-la aqui.

Ela começou a namorar e tal. Depois de ficar por um tempo sem ninguém. (Primeira lição: nunca é tarde para o amor). Ela já tem uma filha mocinha (que por sinal é a cópia dela - as duas lindas, by the way).

Bom, até aí, tudo bem.

Ontem o namorado dela ligou às 9 hs da manhã, convidando-a para um jantar na casa dele. Essa minha amiga não bebe, mas o namorado sugeriu que eles tomassem um champagne, para brindar... Olha a pista!!

Chegando lá, ela se deparou com o cenário montado, no maior capricho: velas e tudo o mais. Ele mesmo estava preparando o jantar.

Ele costumava usar um anel com a palavra "filosofia" escrita em grego. Fazia uns dias a minha amiga havia notado a ausência do anel no dedo dele, coisa estranha porque ele não costumava ficar longe desse anel, de estimação.... Porém, lá estava o anel, em cima da mesa do jantar especial.

Minha amiga contou que ele disse que faria uma pergunta para ela naquela noite.

Daí, ele começou a falar sobre o anel, que aquele anel representava como que uma espécie de casamento com a filosofia, que ele ama, inclusive já esteve na Grécia, berço da filosofia, como todos sabem (eu não sabia, rsrsrs).

Bom, tornando curta uma história longa, no fim, ele disse para minha amiga que aquele anel seria derretido e transformado em uma aliança meio de prata, meio de ouro, simbolizando o relacionamento dos dois. Futuramente, a aliança será de ouro, apenas.

Não é romântico???

Em pleno 2011, acho muito chique uma história de amor como essa ter acontecido tão perto de mim.

Garotas solteiras, mantenham acesa a esperança e força no quartzo rosa

Afinal, all you need is love!