sexta-feira, dezembro 29, 2006

Plantas + plantas

Tô na fase paisagística. O Gui chamou um jardineiro e fomos ao Ceasa comprar plantas, duas vezes. Sou fã da revista Natureza.
Compramos a trepadeira amor agarradinho, murtas, alpínias, pingo-de-ouro e grama amendoim, além de uma florzinha roxa que eu não sei o nome. Também mudamos a primavera (bouganvillia) de lugar. Ficou tudo lindo. Tudo pra esperar 2007.
Seguem fotos de algumas das plantas. Mas não são as lá de casa. Depois eu tiro umas fotos lá da entrada de casa e ponho aqui tb.
FELIZ 2007!!!!!

Pingo-de-ouro:











Amor-agarradinho:















Murta:














Alpínia:

segunda-feira, dezembro 18, 2006

Festas + festas


Colação de grau da Marjorie
(Escola da Vila)
A Marjorie está de vestido branco, na frente de todo mundo.

A moça de vermelho é a Valéria, professora de português. Ela me fez chorar, quando falou do sentido da palavra recordação - vem do grego, "cardio" - passar de novo pelo coração.

Aniversário da Marjorie, família reunida, tudo na mesma sexta-feira, 15: vovó Ivone (minha mãe), Aparecida (casada com o meu pai, que bateu a foto), Marjorie, Rafa, Tom e Guilherme.

Casamento do Tom. Casou mesmo. E eu tava lá pra comemorar com eles. (Na ordem cronológica dos acontecimentos): Nádia (mãe da Rafa), Rafa, Tom, Silvia e Guilherme.

quarta-feira, dezembro 13, 2006

Money

O que é o dinheiro para você?
(no comentário, por favor coloque seu nome completo e formação, que a gente pode publicar aqui no Banco Universitário).

terça-feira, dezembro 12, 2006

Tchau, bandeja!!


A bandeja da foto foi pra Recife hj. Não aparece, mas ela tem pezinhos - é de levar café-da-manhã na cama. Encomenda da Nana. Mas fiquei intrigada com os Correios... Eles fazem de um tudo pra gente contratar o Sedex, que é o triplo do preço. Perdi uma hora no Correio. A menina quis porque quis me convencer que a bandeja ia cair de uma altura de 3 metros e ficar com toneladas de coisas por cima dela... E que a Nana teria que retirar a encomenda no correio, porque acima de um quilo eles não entregam, blá, blá, blá... Embrulhei a bandeja em camadas e camadas de plástico bolha e em papel pardo (pedi papel pardo e o mocinho me mostrou papel de presente. Eu falei: "você é novo no ramo de papelaria, né??" tadinho, depois fiquei com pena. Ele me pediu "desculpa alguma coisa", na hora em que eu saí). Criei coragem e mandei mesmo por encomenda simples. E ai do correio se ousar estragar minha querida e linda bandejinha... No Universia todo mundo adorou e a Lu me encomendou 3 porta-travessas e possivelmente um porta-chaves. Tenho que entregar quatro porta-retratos e quatro caixinhas (com tampas de mandalas) que tô fazendo pra Monica antes. Um dos meus desejos era ter bastante encomenda de mosaico! Acho que consegui!! Tô trabalhando lá. Cuido do perfil pré-universitário. Pretendo fazer muitas melhorias no meu pedacinho. Entra e manda seu palpite, please. Bjs e boa terça.

segunda-feira, dezembro 11, 2006

Desejos p/ 2007

Todo final de ano eu e a Biba temos um ritual. A gente senta, escolhe um papel especial, uma caneta boa de escrever e escrevemos nossos desejos para o ano que vai chegar. Hoje, estava procurando uma fita azul, para colar em uma casinha de doces linda que a Biba fez (presente para a amiga secreta Olívia, irmã do Lucas) e achei meus desejos de dezembro de 2004. Eu ainda não tinha mudado para a minha casa, ainda não tinha conseguido voltar a trabalhar na Seara. Fiz uma lista com tudo o que eu poderia desejar. É muito gostoso ver, depois de dois anos (não achei esse papel em dezembro do ano passado e tb não achei o papel com os desejos para 2006), que a gente vai conquistando os nossos sonhos, pouco a pouco, e necessariamente a gente vai traçando o nosso caminho no mundo. Passo a passo. Parece que tudo demooora a acontecer, mas não. É tudo agora, já. Tantas coisas boas... a gente olha pra trás e vê que cada ruga, cada cabelo branco foi "conquistado" a duras penas e isso me dá um orgulho, uma sensação de "missão cumprida" muito legal. Coisa que trabalho nenhum pode me dar. Coisa da minha vida mesmo, dos tropeços, dos percalços, das questões resolvidas e outras por resolver, como sempre. Os desejos humanos, as vontades, as carências, as conquistas... Tudo isso forma a vida da gente, de cada um de nós, como um mosaico multicolorido, cheio de altos e baixos. Com nossos erros e acertos. Rotas são corrigidas, rumos alterados. Baques, que muitas vezes servem para nos tornar mais fortes, mais corajosos. E vamo que vamo em direção a 2007. Que os Anjos e Santos digam amém e nos ajudem, todos nós, pobres criaturas aqui nessa Terra sofrida, a conquistarmos nossos sonhos e a fazermos desse mundo um lugar cada vez melhor. Aqui onde meu neto(a) vai chegar nesse 2007. É como eu seeeempre digo: "all you need is love". Que todos amemos, mais e mais, para que a energia do planeta seja cada vez mais positiva, e que a gente consiga logo evoluir para um mundo de menos sofrimentos, e mais alegria, e mais amor. Beijos!!

All You Need Is Love
The Beatles (Lennon/McCartney)
Love, love, love, love, love, love, love, love, love.
There's nothing you can do that can't be done.
Nothing you can sing that can't be sung.
Nothing you can say but you can learn how to play the game
It's easy.
There's nothing you can make that can't be made.
No one you can save that can't be saved.
Nothing you can do but you can learn how to be in time
It's easy.
All you need is love, all you need is love,
All you need is love, love, love is all you need.
Love, love, love, love, love, love, love, love, love.
All you need is love, all you need is love,
All you need is love, love, love is all you need.
There's nothing you can know that isn't known.
Nothing you can see that isn't shown.
Nowhere you can be that isn't where you're meant to be.
It's easy.
All you need is love, all you need is love,
All you need is love, love, love is all you need.
All you need is love (all together now)
All you need is love (everybody)
All you need is love, love, love is all you need.

sexta-feira, dezembro 08, 2006

Arte x Artesanato

Faz um tempo que ando pensando sobre isso. Considero meus mosaicos uma forma de artesanato. Isso inclui e incorpora o "defeito". Sei que meus mosaicos não são perfeitos, principalmente o acabamento, e por isso não considero que sejam uma forma de arte, embora haja alguns de que eu gosto especialmente. As mandalas, por exemplo. Mas acho que arte é outro departamento.

Outro dia, quando eu ia para o trabalho, ainda de carro, ouvindo meu radinho de pilha (sim, roubaram dois toca-CDs e resolvi ouvir rádio de pilha. O som é horrível, mas quebra um galho), tocou aquela obra-prima chamada Eduardo e Mônica. É uma historinha tão simples e tão singela, composta por detalhes tão significativos, que chorei de emoção. Como é linda uma história de amor, qualquer que seja ela. Para mim, essa música é uma verdadeira obra-de-arte.

Daí, lembrei da minha amiga-artista, a dona do Ego Confession. Fui fazer uma visita a ela ontem à noite. E fiquei muito, muito triste. Acontecem coisas tristes na vida das pessoas. Nessas horas, sobretudo, é que eu acho importante a gente ter "Fé", com "efe" maiúsculo. A nossa compreensão humana é limitada. Não conseguimos, muitas vezes, nem entender porque acontecem as coisas da nossa vida. A reação natural é a revolta. Mas, infeliz ou felizmente, aprendi já nessa minha vida de meu-Deus que a revolta só agrava o problema. Óbvio que não dá para não ficar triste. A alma precisa do "luto", precisa se recolher, se aquietar, se aconchegar no colo dos amigos, dos parentes, no conforto dos amores todos dessa vida. Desse jeito, queitinho, manso, a tristeza vai passando, devagarinho, passando, passando, até se integrar no nosso espírito e ali ficar. Ela continua fazendo parte da gente, sem no entanto incomodar tanto a ponto de impedir a gente de continuar a viver, de continuar a colecionar pequenas e luminosas alegrias, que vão de novo colorindo a nossa vida tão preta-e-branca. E a gente consegue de novo erguer a cabeça e observar a beleza do sol, do céu azul, das flores, o carinho dos amigos próximos e/ou distantes, nos dando força e energia positiva para conseguirmos avançar mais e mais em direção ao nosso Destino, que Deus, nosso Pai, nos reservou. A gente passa a enxergar como foi que conseguimos atravessar aquela fase tão obscura, mas a gente também percebe que estamos mais fortes, mais fortalecidos, mais prontos para entender os desígnios divinos. Nem mesmo o conceito de Deus a gente consegue compreender ainda. Basta saber que Deus é nosso Pai, é todo bondade e doçura e tudo aquilo que ele prepara para a gente é amor e bondade. Deus é soberanamente bom e justo. Eu rezo para compreender isso nessa minha vidinha e peço que bênçãos divinas e reconfortantes desçam em forma de energias sutis e positivas, para proteger e iluminar minha querida amiga Cris.

Beijos e bom fim de semana a todos.

quinta-feira, dezembro 07, 2006

Consultas sentimentais

1) Se vc é casada e feliz com o seu marido, mas fica pensando no "outro", que tipo de conselho espera que eu dê? Simples assim: concentre-se no seu marido e mande o "outro" passear. É pra isso que a gente reza no Pai Nosso: "não nos deixei cair em tentação".

2) Se vc é feliz no casamento, mas de vez em qdo seu marido é agressivo demais da conta com vc, o que vc faz? Bom, se não puder ir embora, por "n" motivos, o melhor é deixá-lo de castigo pelo tempo que vc considerar necessário, antes de perdoar.

3) Se o seu ex te convida para uma superfesta e diz que faz questão que você vá, você:
a- não vai
b- vai, e vai superproduzida para que todos comentem: "que idiota ele foi ao terminar o namoro com ela"...

(Minha nova amiga escolheu a opção b)

Eu acho que se ele faz tanta questão que ela vá, é porque planeja uma volta, em estilo triunfal. E vc?

4) Se a amizade com o seu amigo está ficando mais hot do que deveria, porque no caso seu amigo tem uma namorada, o que você faz?
a- avança, pra resolver logo a situação
b- prefere se afastar do amigo, ainda que seja doloroso.

(Minha outra nova amiga escolheu a opção b, também).

Acho que é uma atitude bem nobre. Mas você precisa ter certeza absoluta que aquele não é o homem da sua vida, para conseguir fazer isso, né?

Desculpe o sumiço, mas andei em uma fase muito complicada.... Parece que agora as coisas estão voltando ao normal.

Agora trabalho no cartão postal de São Paulo, em plena avenida Paulista, mais especificamente, no Conjunto Nacional. Lugar mais paulistano que esse não há. Tô muito contente, embora com a chuva da última segunda-feira eu tenha demorado looongas 3 horas pra chegar em casa (até perdi Lost... humpft). Mas acho que algo assim não mais se repetirá. Pelo menos, assim espero.

Ah! E estou aproveitando pra ler (no ônibus, porque me sinto assim em New York) Guimarães Rosa - que eu nunca tinha lido na minha vida... Nossa, eu tava perdendo... No caminho - ida e volta - mergulho no universo do meninozinho lindo Miguilim.