segunda-feira, março 28, 2016

Passou a Páscoa...



... e eu quero hoje falar sobre arrependimentos. Tenho a maior inveja daquelas pessoas que enchem a boca pra falar: eu não me arrependo de nada! Nossa, que bom, né?? Eu, não.... Eu me arrependo de muita coisa. Principalmente no campo profissional.

Me arrependo de ter desistido de muitos empregos, logo ao primeiro sinal de problema. Me arrependo de não ter ido trabalhar no Paço das Artes, quando tive a oportunidade, e de ter ficado no Banespa, de onde fui demitida, logo a seguir, o que desencadeou a mais profunda crise profissional e pessoal que tive na minha vida. Me arrependo de muita coisa. Me arrependo de ter agido por medo e não por convicção, em muitas ocasiões da minha vida. Me arrependo amargamente de ter tido a péssima ideia de abrir um cafezinho na  Corifeu de Azevedo Marques, o que foi um desastre, em todos os sentidos.... O que eu ainda não sei é o que fazer com esse monte de arrependimentos. Uma bela trouxa e jogar tudo fora. Acho que seria a coisa mais adequada a ser feita.

Também me arrependo de ter comigo mais chocolate do que eu deveria nesses últimos dias. Mas este é outro assunto...

Aliás, arrependimento é um dos assuntos recorrentes deste blog. A pessoa que trai o ser amado e depois se arrepende e quer se redimir.... Meu post mais acessado de todos os tempos se chama Confiança se recupera? - é um post de 2008.

Por isso, por influência e inspiração de uma amiga de infância, a muito querida Ana Maria, comecei a fazer uma novena para a Santa Luzia, para que ela "abra meus olhos" e para que eu enxergue o caminho que preciso tomar nesta minha vida. Eu já deveria estar aposentada, mas não... Nunca dei ouvidos para os conselhos que queriam me dar sobre a aposentadoria. Sempre me achei jovem demais para esse tipo de assunto.

Já falei aqui neste blog sobre a famosa fábula da cigarra e da formiga. Quem nasceu para cigarra nunca chega a formiga... fazer o quê?? (na verdade, menti quando disse que não me arrependia de nada em 2006)....

Mas a resposta que a Santa Luzia tem me dado é a fé. A gente costuma ter uma fé com efe minúsculo, uma fezinha de nada.

A Fé, com letra maiúscula, no entanto, é aquela da qual Jesus nos falou, capaz de remover montanhas. É só quando a gente caminha nesta vida com Fé que os supostos "milagres" acontecem.

No momento, minha família e eu estamos precisando de um desses milagres.

Eu espero e tenho Fé em Deus e nos desígnios do Universo que este milagre, assim como uma sementinha que brota na terra, sem que ninguém veja seus movimentos de expansão, está prestes a eclodir nas nossas vidas.

Quem sabe assim, eu entenda melhor qual é o meu propósito neste Mundo, para que eu nunca mais me arrependa de nada.




quinta-feira, março 17, 2016

Blog para guardar


Achei agora um blog pelo qual eu agradeço, comovida, por despertar lembranças tão doces do meu passado. Resolvi postar aqui para deixar registrado o endereço e ler todos os posts da autora, a Fabiana Tavares. Que lindo trabalho de resgate ela fez. Estou encantada. Que delícia!

quarta-feira, março 16, 2016


Vídeo de amor. Do amor de um filho pela mãe. Muito bacana!! Olha o tanto de visualizações que obteve até hoje: 13.850.482. Viralizou.

É do dia das mães do ano passado. Eu fiquei na curiosidade, se apareceu de fato o Adam. Mas acho que não... Tem um segundo vídeo, mas ela ainda estava lendo as milhares de cartas que chegaram e tal. O bonito mesmo é ver o que o filho fez pela mãe.

E o vídeo remete ao slogan deste blog: "all you need is love".

Temos que ter auto-estima e acreditar no amor. Sempre.

Os dias nublados


Tem dias em que a alma da gente fica nublada.
Miopia também é isso: a gente enxerga tudo meio embaçado, não tem clareza de nada, não sabe que rumo tomar, que direção seguir, que sentimento escolher para vestir a nossa alma, naquele dia....
Nesses dias de alma nublada, o melhor a fazer é..... O que? Não sei.... se você esperava uma resposta pronta, uma receitinha de bolo, sinto muito informar que não, não vamos estar dando receitinhas no dia de hoje.
O jeito é tentar acalmar a mente e o coração e (pra quem tem fé) pedir ajuda a Deus, aos seus santos de devoção. Agora, estou muito devota de Santa Luzia, que é a padroeira da visão.
Eu me lembrei dela em uma conversa com uma amiga de infância, outro dia.
Minha ideia era fazer uma novena, rezar nove dias seguidos para ela abrir a minha visão para o caminho que eu preciso seguir nesta minha vida.
Porém, eu esqueci de ser uma pessoa certinha e fazer todos os dias aquilo a que me propus.
Espero que a Santa Luzia seja paciente e compreensiva comigo e que me perdoe pela falta de pontualidade naquilo que eu prometi para ela e para mim mesma.

Assim como o tempo, a lua e a metereologia, a nossa alma é feita de fases. Umas mais alegres e felizes, outras menos. E tudo bem! Mesmo porque tudo passa. Isso vai passar também.

terça-feira, março 08, 2016

Cansada da alergia!



Alergia... sua estúpida. Vá te catar, sua besta, boba, chata e feia.

Quando eu era menina, era feio xingar. Proibido, Deus ia me castigar. Uma garota míope, tímida, que usava aparelho e roía as unhas. Sacou? Só poderia me tornar uma adulta alérgica. Alérgica ao mundo, às pessoas, aos fatos desagradáveis da vida.

Minha mais recente crise de alergia (agora há uns 15 minutos) me levou a pesquisar o que faz com que as pessoas desenvolvam esse tipo de reação alérgica. E dei com um artigo bacana sobre psicossomática. Nos meus primórdios como jornalista freelancer da revista Nova, sempre me mandavam fazer matérias sobre saúde (que, by the way, eu achava chatíssimas...). Uma dessas matérias me levou à rua Silvia (eu acho), para entrevistar um médico, um senhor, que afirmava que todas as doenças são psicossomáticas. Ele me convenceu. Eu até hoje acredito nisso. Daí encontrei a seguinte frase, neste artigo:
A pessoa tem grande agressividade, porém, esta se mantém reprimida. Se a pessoa tivesse plena consciência de sua carga de energia agressiva, então ela não seria alérgica. 

Achei que é uma excelente colocação. Mas ter consciência da enorme carga de energia agressiva é o suficiente para me livrar da alergia?? Não sei... Outra frase que me descreve à perfeição:

Na psicossomática, sabemos que o pólo aceito pela consciência é o que se expressa no comportamento. A personalidade que se expressa é a de uma pessoa muito amável, bondosa, compreensiva, um verdadeiro santo(a); (coitada da fulana, ela é uma mulher maravilhosa, e no entanto, sofre tanto com aquela alergia!)    

Bom, vou continuar a pesquisar. E a tomar antialérgico assim que aparecerem essas malditas placas vermelhas que coçam mais do que o inferno (pronto, estou liberando a minha enorme agressividade!!!)

quinta-feira, março 03, 2016

Personalidade tripla, quádrupla...



Não contente com a personalidade dupla, comum a quase todo/a geminano/a, eu inventei uma personalidade tripla para mim: uma editora de livros de não ficção (a Reality Books), um selo infantil (Fantasy Books) e um blog de saúde cardíaca (Clube do Coração).

Isso sem falar nas atividades como diretora de comunicação e marketing do Anhembi Tênis Clube, nas aulas de francês e no trabalho voluntário. E nas minhas incursões secretas como ghost writer.

É bastante coisa junta e misturada.

Meu problema sempre foi esse: falta de foco. Sempre pensei que houvesse algum tipo de problema comigo, até ouvir uma moça muito bacana, a Emilie Wapnick (escritora, artista, coach...  - tá vendo?? Ela não se define com uma só profissão) falar sobre o que ela chama de "multipotentialite".  Sou eu! Me achei, me encontrei. Mas isso não quer dizer que tá tudo bem comigo, não. Ainda não descobri uma maneira honesta e de acordo com a minha chamada "consciência" - digamos - de ganhar dinheiro (ou melhor "fazer" dinheiro, como dizem os americanos).

Pelo menos, isso me mantém jovem, Me sinto como uma adolescente, embora já esteja beirando a terceira idade.

Aqui vai o link para a palestra da Emilie no TED.