terça-feira, dezembro 27, 2005

Boas novas!!!


Como pode uma mera ligação telefônica levantar o astral de uma pessoa, não?
Ontem à noite a Cris Blanco me ligou, disse que tava vendo meu currículo, me perguntou como estavam indo as coisas, eu contei, depois me passou p/ o marido dela e ele quer me conhecer, falar de trabalho e coisa e tal. Nooossaaa!! Fiquei muito feliz. Por ter sido lembrada, mesmo nessa época "morna" em que eu tava desencanada, mas meio preocupadinha com o futuro, obviamente. Sei que várias coisas podem dar certo, mas por enquanto são apenas possibilidades, e as minhas dívidas são muito concretas. Enormes, do tamanho dessa casa.

Balanço do ano: o sonho realizado (o da casa maravilhosa) veio acompanhado de noites de insônia e de preocupação com as dívidas, ainda mais agora, sem certeza de nada. Porém, o coração ficou mais leve, a vida mais calma, sem trânsito, eu fiquei muito mais próxima do maridão e dos meus queridos filhos (foto), a coisa mais importante, sem dúvida. Conclusão: acho que o ano foi positivo.

A gente tenta controlar a vida da gente ao máximo, mas esquece que muitas vezes não temos controle absoluto das situações. Nesses casos, o melhor a fazer é confiar na Providência Divina, acreditar que Deus olha por nós, seu filhos e que tudo o que deve ser será, tendo em vista nosso progresso como seres espirituais que somos, acima de tudo.

Eu quero aproveitar a oportunidade e desejar a todos os meus queridos visitantes, os que têm e os que não têm blogs, que sejam muito felizes em 2006. Que um novo mundo de possibilidades se abra à sua frente, um novo caminho, um novo olhar para as coisas que já fazem parte da nossa vida, que as luzes do Natal continuem iluminando cada um dos 365 dias de 2006. Não custa nada lembrar ainda que a soma de 2006 é 8, que simboliza o infinito. Por isso, acredito que esse será um grande e maravilhoso ano nas nossas vidas.

Quero deixar registrado aqui o meu imenso carinho e desejo das melhores vibrações do Universo pela Monica, pela Roberta e pela Nana, que não têm blogs, mas que me visitam sempre aqui no "Consulta". Pela Estela, que quase nunca vem, mas é minha amiga de verdade. Pela Luciana Saito, que virou mamãe este ano, pela Luciana que é minha "filha adotiva" do coração, minha afilhada, minha queridinha! Que encontrou seu "princípe encantado" este ano. Pela escritora que eu admiro muito, a Sonia Corazza, e mãe da Mariah. Pela querida Fran, que eu só "descobri" de verdade depois de ler o seu incrível e delicioso blog. Pela divertida colega de trabalho (ou melhor "purgatório") Giose, que anda lá longe pelas plagas da Austrália! E como falar da Gi sem falar da Carol e da Marília, companheiras de suplício? Ah, sim, e pela Eliene (que ainda não tem blog), pelo Alexandre, que continuam no "purgatório"... Pela Mirella, nova amiga que me ajudou, quando eu decidi que ia embora pro Canadá (mas logo depois desisti da idéia). Pela Zana, que também mora no Canadá e sempre me deixa com água na boca, quando publica as fotos com neve!!!! Pela Ciça, que conheci pessoalmente e adorei! (e que me indicou minha doce e sensível funcionária Gabi, que obviamente não agüentou o purgatório durante muito tempo...). Minha crítica de cinema preferida de todos os tempos, a Maitê. Pela minha xará, com quem tenho planos de desenvolver altos saraus poético-literários-psicológicos em 2006 aqui em casa. Pela Maith, minha inspirada escritora de contos preferida, que invariavelmente me emociona com suas lindas histórias de final feliz. Pela Cris Alcântara, artista plástica mega-criativa tanto no desenho quanto no texto. Pelo Henrique e seu modo de enxergar o mundo, sempre de um ângulo inusitado. Pelo meu querido e adorado pai, com quem vou ter a felicidade de passar o Reveillon!! E também vou ajudar a inaugurar a banquinha que ele vai ter na feirinha de artesanato de Caraguá a partir do dia 2 de janeiro! Quem estiver por lá na primeira semana de janeiro, pode ir visitar, viu?? Pela querida e distante amiga Sandra, com quem eu quase já me encontrei! (mas ainda não deu...). Pela Ivis, que parece até que já conheço pessoalmente, tanta é a minha admiração por ela, que se tornou a sra Chaps, esse ano. Pelo taxista menos taxista e mais escritor de todo o universo, o Mauro. Pela mineira mais querida e assídua aqui no "Consulta" (a enfermeira mais jornalista que conheço), a Jacque.

Pela recém-chegada Roseli (não posso pôr o link, sorry!!), com quem eu não falava muito, mas agora que ela tá em Londres, a gente se fala mais pelo MSN, veja só.

Pelas amigas que, embora apareçam pouco, são igualmente queridas e admiradas, a carioquíssima Elis, a baiana Lila Andrade, a Renata (de Brasília), a Rosana.

Também pelos amigos virtuais que sumiram, mas que levaram com eles um pedacinho do meu coração: a Adriana, a Stela, a Morgana, o Dígito.

E pela Alê, que deixei por último de propósito porque eu gosto muito, muito dela. A gente brigava, mas se entendia, quando a gente trabalhava juntas. Eu admiro muito a força dessa moça. Ela foi muito legal comigo agora que saí do emprego. Rezo para que Deus a ilumine, agora que ela tem tanto "poder", para que aja sempre com justiça e sabedoria. Que aprenda a conquistar a autoridade se forma suave e doce. E que encontre o seu "principe encantado" em 2006! Pronto. Fiz declaração de amizade pública.

Ah, mas tem muita gente que mora no meu coração. Tem gente que nem sabe que mora aqui. Mas mora. E paciência... devo ter esquecido de mencionar alguém, mas espero ser perdoada, tudo culpa desses 47 anos rodados. Não é bolinho, não...

Feliz 2006!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, dezembro 26, 2005

Natal!


O nosso Natal foi Feliz. Na foto, da esquerda pra direita: Tom, Gui, tio Leônidas (irmão da minha mãe), Yara (sobrinha do Nelson), Nelson (marido da minha mãe), Biba e minha mãe Ivone. Eu não apareço, porque tô atrás da câmera.

Foi bacana.

Mas, como nem tudo é perfeito, faltou a parte da família do Guilherme.

quarta-feira, dezembro 21, 2005

Liberdade


Essa palavra define meus dias, ultimamente.
Então, resolvi fazer compras de Natal ontem no bairro da Liberdade. Eu só havia ido lá numa daquelas festas em que a gente escreve um pedido num papelzinho e pendura numa árvore. Adorei o passeio! Fomos minha mãe, Biba, Rafaella e eu.
Comprei vários presentinhos e almoçamos em uma "Bakery" - aquilo pode ser qualquer lugar do mundo (Londres, Paris, Tókio) menos Brasil. Depois tentei ir ao Brás (por isso te liguei, Roberta!) mas não consegui. Então fomos até a José Paulino, mesmo. Eu só queria ser rica por um dia e comprar tudo o que eu tivesse vontade e tudo o que a Biba pedia. Ela não pára de pedir coisas, um sufoco!! Mas acho melhor ela ir se acostumando com a idéia de não ter tudo o que deseja. Afinal de contas, a vida não é assim.

segunda-feira, dezembro 19, 2005

Jingle Bells


O Natal praticamente chegou. Vai ter festa aqui em casa! Tenho muito trabalho até sábado... Vou fazer um belíssimo bacalhau ao forno. Minha árvore não ficou liiinda?? A Biba tá vendo TV nesse exato momento (Flintstones - adoro!!!). E eu tô me preparando para a reunião na Intel à tarde e esperando a Marília me dizer se vai ter almoço de trabalho hoje ou não. Mas eu tô mesmo é no clima natalino. Se bem que tem uns assuntos bancários espinhosos pra resolver, agora pela manhã. E vamo que vamo.

quinta-feira, dezembro 15, 2005

Eu posso!!


A Biba ganhou o IPod Shuffle de niver. Ela implorou, chorou, esperneou, e finalmente ganhou. E adorou. Agora foi à formatura da oitava série - e eu descobri que ele é fantastique!!
Viciante, etc.
A gente vive fazendo loucuras pros nossos filhos. Esse é outro segredo da nossa felicidade. Combinamos totalmente nas nossas loucuras e ficamos felizes, ainda que duros! Hahaha!
A comemoração foi ontem, no restaurante Noiê, aqui perto de casa (na foto, a minha linda com a sua sobremesa - um carpaccio de frutas com sorvete e calda de framboesa - hummm!) . Tô cada vez mais só fazendo as coisas aqui perto de casa.
Minha filha está linda, maravilhosa, fofa, querida, brava, briguenta, chorona, adorável, ela é daquelas pessoas espertas, que estuda só pra passar de ano, sabe? Eu não era assim... Ela é viciada em orkut, msn, é uma guerra aqui pela disputa do computador e do controle remoto da TV! Hahaha...
Recebi o convite para voltar a receber uma newsletter muito legal, chamada Veja Q Porcaria - que é feita por um aluno (ou ex-aluno) da ECA e que critica a famosa revista semanal. Acho que senso crítico é tudo na vida de uma pessoa, principalmente se for jornalista. Infelizmente vejo que a geraçãozinha que tá chegando ao mercado de trabalho tem uma tendência para o deslumbramento, altamente prejudicial. Adoro a newsletter e tava com saudades.
Tenho reunião na Intel na segunda e me sinto a "tal" por isso.
Amanhã, tenho almoço com uma amiga que não vejo há muito tempo e hoje fiz mosaico (mandalas) durante o dia inteiro.

segunda-feira, dezembro 12, 2005

Semana do aniversário da Biba

Por isso, nada mais importa no mundo.
Chega de bazares! That's enough!
Um teste de trabalho na segunda.
Um case entregue.
Um frila pra complementar and that's it.
Boa semana for all!

quarta-feira, dezembro 07, 2005

Bazar!!! última chance antes do Natal

Bazar ART GARAGE SALE & Lima Rosa

Roupas, bijus, enfeites de Natal, mosaicos, almofadas, caixinhas de madeira e bordados
Venha conhecer os biscuits aerados!

PREÇOS A PARTIR DE 3,50 REAIS.

Quando: Sábado e domingo (dias 10 e 11 de dezembro), a partir das 14 horas

Local: Rua Santa Albina, 184 (entre as avenidas Eliseu de Almeida e Francisco Morato) Tel. 3743-2237 / Cel. 8271-9418


PRESENTES EXCLUSIVOS PARA TODA A FAMÍLIA!



--
Silvia Regina Angerami
tel. (11) 3726-2232 / cel. (11) 9195-1548
E-mail sangerami@gmail.com
MSN sangerami@hotmail.com



terça-feira, dezembro 06, 2005

Mais leve

Hoje fiquei ainda mais leve, ao esclarecer que é mentira que eu não quis mais atender a Intel. Eu adoro a Intel... como poderia chegar para a minha chefe e dizer: "olha, não tô mais a fim, tá bom?". Afinal de contas, eu achava que dependia daquele emprego para sobreviver, o que era sintoma da minha miopia. E que chefe ia se submeter aos caprichos da sua funcionária, desse jeito? Que história mais maluca! E de tanto repeti-la, não é que ela passou a acreditar que fosse verdade?? E chegou a dizer isso p/ mim, no dia da demissão. Ora, faça-me o favor.

segunda-feira, dezembro 05, 2005

Comemoração
Preciso compartilhar com você: com 3 jobs já consigo fazer mais dinheiro do que quando encostava o umbigo naquele micro ensebado da firma! Eba! E sem trânsito, com lanchinho da tarde e tempo pra malhar no clube. Sou feliz ou não sou? Fala sério!
Hoje recebi um e-mail com "consulta sentimental". Tão legal! Gostaria que mais pessoas me mandassem e-mail com perguntas sobre as suas vidas amorosas. Isso sim é que é problema. O resto a gente sempre dá um jeitinho.

sexta-feira, dezembro 02, 2005

Mais um bazar!
Olha onde eu vou estar nesse finde. Nada de shoppings lotados e gente se acotovelando em praças de alimentação e estacionamentos. Nada de preços caros de coisas de que ninguém precisa. Mas pessoas que fazem coisas criativas, únicas, especiais. Tem roupas, caixinhas, bijus, panos de prato, chaveiros, bolsas, tanta coisa... até laptops, acredita?
Vou resolver TODOS os meus presentes de Natal por lá mesmo. Mas vou deixar um espacinho pra comprar outras cositas no bazar da Rose, na semana que vem.
Vou ser prática e criativa e sei que todos vão gostar dos presentes que vou escolher, com todo amor e carinho. O espírito natalino é isso. Pouco dinheiro, mas muita criatividade. E muito amor e carinho. Isso que vale a pena. Não acha??
Obrigada pelo atencioso e carinhoso comment, Fran. Como sempre, me comovi. Vc anda me comovendo muito ultimamente... Manteiga derretida que sou... (ainda se usa esse termo?? vem lá da minha infância distante...)

quarta-feira, novembro 30, 2005

Trabalho
Antes, o assunto "trabalho" era proibido aqui neste blog. Era um "tabu", digamos.
Mas agora não preciso mais me esconder, esconder meu nome completo, meu e-mail, posso assumir minha identidade verdadeira, que nem uma super-heroína que tenha enfrentado perigosos bandidos e agora pode ser quem ela é. A sensação de liberdade é ótima!
Posso tudo!! Me sinto poderosa, livre e feliz, ainda que "dura".

Estou trabalhando muito. Buscando meus verdadeiros interesses e motivações.
Buscando novos caminhos, novas pessoas, novos lugares. Cada dia faço um trajeto diferente.

Essa semana estou na Burson. E adorando. O ambiente lá é maravilhoso. Eu adoraria fazer a comunicação interna lá. Fazer follows com jornalistas e todas aquelas armações próprias dos assessores de imprensa... Tudo isso está fora de cogitação, pelo menos por enquanto. O "operacional" realmente não serve mais pra mim. Outra coisa que me motivaria muito seria ensinar a moçadinha a evoluir. Quem sabe o destino não me reserva alguma surpresa boa em 2006?

Eu estou cheia de esperanças. Novas possibilidades, novos ares, Natal, ano novo, tudo novo...

É mentira que eu não quis mais atender a Intel. E só existe uma pessoa no mundo que poderia ser minha testemunha. Sonhei com ela 4 vezes depois da demissão.
- Eu disse para a Intel que você não queria mais atender a conta, tudo bem? - falou a chefe.
O que eu poderia responder? Eu achava que ela estava sendo "legal" comigo. Mas a mentira nunca é uma coisa legal. Eu deveria saber.
- Tudo bem - disse eu.
E apenas uma pessoa presenciou esse diálogo. Pessoa que jamais arriscaria o seu pescoço para me dar razão. Mas tudo bem. Nada como um dia depois do outro.

Não odeio ninguém. Acho que tenho mesmo lições a aprender. Sempre e com todas as pessoas. Tenho que aprender a ser menos "inocente" e a parar de acreditar que o mal não existe. Desse jeito, eu não consigo me defender. Já falei isso antes, mas agora, resolvi usar esse "consultório" como um "confessionário" e falar tudo o que andou engasgado na minha garganta nesses últimos três anos. Fofocas, injustiças, malediscência. Isso não poderia dar certo, por mais "forte" que eu me achasse.

Bom, é isso por hoje. Tenho uma matéria pra escrever pro site Universia.

E tem o blog da Fran, que entra djá p/ os meus favoritos. Nossa, como ela escreve bem!!! Quase me fez chorar em plena Burson...

quinta-feira, novembro 24, 2005


Mandalas
Tô na fase das mandalas.
Tudo "culpa" da minha amiga Eli, que me encomendou uma mandala de mosaico.
Vou fazer muitas, de hoje em diante...

Para ir treinando o espanhol, aqui tem algumas explicações:

MANDALA

Mandala significa círculo en sánscrito. Esta palabra es también conocida como rueda y totalidad. Más allá de su definición como palabra, desde el punto de vista espiritual es un centro energético de equilibrio y purificación que ayuda a transformar el entorno y la mente. También se le define como un sistema ideográfico contenedor de un espacio sagrado.

Los mandalas son utilizados desde tiempos remotos. Tienen su origen en la India y se propagaron en las culturas orientales, en las indígenas de América y en los aborígenes de Australia. En la cultura occidental, fue Carl G. Jung, quien los utilizó en terapias con el objetivo de alcanzar la búsqueda de individualidad en los seres humanos. Jung solía interpretar sus sueños dibujando un mandala diariamente, en esta actividad descubrió la relación que éstos tenían con su centro y a partir de allí elaboró una teoría sobre la estructura de la psique humana.
Según Carl Jung, los mandalas representan la totalidad de la mente, abarcando tanto el consciente como el inconsciente. Afirmó que el arquetipo de estos dibujos se encuentra firmemente anclado en el subconsciente colectivo.

Los mandalas también son definidos como un diagrama cosmológico que puede ser utilizado para la meditación. Consiste en una serie de formas geométricas concéntricas organizadas en diversos niveles visuales. Las formas básicas más utilizadas son: círculos, triángulos, cuadrados y rectángulos.

Estas figuras pueden ser creadas en forma bidimensional o tridimensional. Por ejemplo, en la India hay un gran número de templos realizados en forma de mandalas. Los diseños son muy variados, pero mantienen características similares: un centro y puntos cardinales contenido en círculos y dispuestos con cierta simetría.

Según la Psicología, el mandala representa al ser humano. Interactuar con ellos te ayuda a curar la fragmentación psíquica y espiritual, a manifestar tu creatividad y a reconectarte con tu ser esencial. Es como comenzar un viaje hacia tu esencia, te abre puertas hasta ahora desconocidas y hace que brote tu sabiduría interior. Integrarlas a tu vida te dará centro y la sensación de calma en medio de las tormentas.

El trabajo de meditación con mandalas puede consistir en la observación o el dibujo de éstos. En el primer caso, con sólo sentarte en un lugar cómodo, lograr una respiración rítmica y profunda, y disponerte a observar algún mandala de tu elección, puede llevarte a un estado de relajación y te sentirás más alerta ante los hechos que suceden a tu alrededor. El proceso de observación puede durar entre tres y cinco minutos.

En el segundo caso, puedes dibujar mandalas o colorearlas. Se recomienda que si estás vinculándote con estas imágenes, comiences por pintarlas. Para ello, escoge un modelo que te inspire, selecciona los instrumentos (colores, marcadores, acuarelas, por ejemplo), y luego instálate en un sitio tranquilo. Puedes colocar música si lo deseas y comienza tu trabajo. Hay técnicas variadas, todo dependerá del tu estado de ánimo y de lo que el mandala que desees pintar te transmita. Si crees que necesitas ayuda para exteriorizar tus emociones, puedes colorearlas de adentro hacia fuera; si por el contrario, quieres buscar tu centro, píntalas de afuera hacia adentro.

Este es un trabajo que puede hacer cualquier persona, sin importar su edad o religión. Es una práctica sencilla que redundará en beneficios personales y en la consecución del equilibrio interno.

Beneficios de dibujar o pintar mandalas

1) Comienzo de un trabajo de meditación activa.
2) Contacto con tu esencia.
3) Te expresarás mejor con el mundo exterior.
4) Ayuda a expandir tu conciencia.
5) Desarrollo de la paciencia.
6) Despertar de los sentidos. Es probable que comiences a ver lo que está a tu alrededor con otros ojos.
7) Empiezas a escuchar la voz de tu intuición.
8) Te aceptarás y te querrás más.
9) Te curarás física y psíquicamente.

Formas y sus significados

Los mandalas no son simples dibujos de colores. Todos los elementos que en ellos se integran tienen un significado. Conoce algunos de los más utilizados:

Círculo: movimiento. Lo absoluto. El verdadero yo.
Corazón: sol. Amor. Felicidad. Alegría. Sentimiento de unión.
Cruz: unión del cielo y la tierra. Vida y muerte. Lo consciente y lo inconsciente.
Cuadrado: procesos de la naturaleza. Estabilidad. Equilibrio.
Estrella: símbolo de lo espiritual. Libertad. Elevación.
Espiral: vitalidad. Energías curativas. Búsqueda constante de la totalidad.
Hexágono: unión de los contrarios.
Laberinto: implica la búsqueda del propio centro.
Mariposa: autorenovación del alma. Transformación y muerte.
Pentágono: silueta del cuerpo humano. Tierra, agua, fuego.
Rectángulo: estabilidad. Rendimiento del intelecto. La vida terrenal.
Triángulo: agua, inconsciente (hacia abajo); vitalidad, transformación (hacia arriba); agresión hacia uno mismo (hacia el centro)

¿Qué quieren decir los colores?

El uso de los colores en los mandalas también tiene un significado especial. Su uso está relacionado con el estado de ánimo de quien los pinta o dibuja. Descubre lo que esconde cada tonalidad:

Blanco: nada, pureza, iluminación, perfección.
Negro: muerte, limitación personal, misterio, renacimiento, ignorancia.
Gris: neutralidad, sabiduría, renovación.
Rojo: masculino, sensualidad, amor, arraigamiento, pasión.
Azul: tranquilidad, paz, felicidad, satisfacción, alegría.
Amarillo: sol, luz, jovialidad, simpatía, receptividad.
Naranja: energía, dinamismo, ambición, ternura, valor.
Rosa: aspectos femeninos e infantiles, dulzura, altruismo.
Morado: amor al prójimo, idealismo y sabiduría.
Verde: naturaleza, equilibrio, crecimiento, esperanza.
Violeta: música, magia, espiritualidad, transformación, inspiración.
Oro: sabiduría, claridad, lucidez, vitalidad.
Plata: capacidades extrasensoriales, emociones fluctuantes, bienestar.

segunda-feira, novembro 21, 2005

O Bazar foi muito legal. Pena que você não foi!
Deu bastante dinheiro até, no total.
Muita gente ameaçou ir e não foi, como sempre.
As oito cavaleiras + 1 cavaleiro do Art Garage Sale são:
- Adriana Dutra - Bijuterias quase jóias, lindas, charmosas, sem falar na simpatia da vendedora recifense da gema!!!
- Andréa Di Cunto - A verdadeira artista do grupo, afinal de contas, ela inventou a técnica de biscuit aerado e trouxa maravilhosas e perfumadas guirlandas com significado!
- Augusta Aliberti - Minha querida professora de mosaico produziu maravilhosos e estonteantes vasos, um mais bonito do que o outro!!
- Bia Lacerda - Com as fofíssimas caixas de dècoupage (sabe aquela técnica?) pintadas no maior capricho, coisa fina, mesmo!!
- Eli Serenza - Almofadas com fitas de cetim cruzadas formando xadrez (diz que o Fernando Henrique tem uma)
- José Leonardo Angerami - Meu pai fez presentes para homens, como é difícil!! e a Aparecida pintou originalíssimas microargolas para guardanapos de papel.
- Priscila Fiorin - Panos de pratos da série um-mais-lindo-que-o-outro.... e toalhinhas bordadas com ponto cruz.
- Silvia Regina Angerami - E os meus mosaicos, digamos, rústicos, perto dos da Augusta, né??
- Yara Arco e Flexa - A Yara tem o dom de fazer colares muito coloridos e modernos, com ou sem o brinco combinando. Seu hit é um colar com uma fadinha, muito meigo.

O grupo vai se apresentar novamente na Vila Madalena, no Caxingui, de novo no Jardim Bonfiglioli, sempre sob a marca registrada Art Garage Sale (que dá pra reaproveitar a faixa). Se quiser ir ao próximo, manda seu e-mail e/ou tel. pra mim: sangerami@gmail.com.

Olha a foto da fachada:
Segundona - faxina, vida se renova
Foi com dor no coração que tirei alguns links de blogs queridos aqui do lado. Mas entrou o Língua de Trapo pra compensar.
Acrescentei um monte de gente no msn - I am free now!!!!
Volto já pra contar do bazar.

domingo, novembro 20, 2005

Ajuda
Querido(a) leitor(a), a Jacque está precisando de ajuda!!!
(Depois eu conto sobre o Bazar... Devido ao 'grande sucesso' resolvemos que ele continua hoje e eu vou lá pendurar a faixa agora).

segunda-feira, novembro 14, 2005

ART GARAGE SALE
É neste sábado!!!

Presentes de Natal com ARTE!!!!

O Bazar Art Garage Sale acontecerá no próximo dia 19 de novembro (sábado) das 10 às 17 horas, na Casa Amarela.
O evento vai reunir jornalistas, assessoras de imprensa, artesãs, mosaicistas e donas-de-casa que fazem algum tipo de “arte”: bijuterias, caixas para presente, mosaicos, pingentes de miçanga, almofadas, bordados. O grande atrativo são os preços, pra lá de convidativos.

Aproveite para se livrar dos congestionamentos dos estacionamentos dos shoppings e compre presentes diferentes, originais, criativos e – mais importante – baratos!

Lançamento!!
O evento vai apresentar os inéditos biscuits aerados de Andréa Di Cunto. São enfeites de Natal de extrema delicadeza e leveza, a preços a partir de 6 reais.
Outro destaque são as guirlandas tropicais de três tamanhos: 15, 20 e 30 cm.

Adriana Dutra – bijuterias
Alessandra Neris – caixas para presente
Andréa Di Cunto – biscuit aerado e guirlandas
Augusta Aliberti – mosaicos
Bia Lacerda – caixas pintadas
Catarina Pierangeli – pingentes de miçangas
Eli Serenza – almofadas e sachês
José Leonardo Angerami – peças naúticas
Ivani Costa – mosaicos
Priscila Fiorin – bordados, panos de prato
Silvia Regina Angerami – mosaicos
Yara Arco e Flexa – colares

sexta-feira, novembro 11, 2005

Fim da egotrip!
Brigou com o namorado? Coma um chocolate, sugere um out door espalhado pela cidade.
Como assim? Então o chocolate trará o namorado de volta? Duvido muito.
Por que uma coisa boa substituiria outra coisa boa? O amor, desculpe, é insubstituível.
Vale a pena lutar por ele, vale a pena pedir perdão, vale a pena perdoar, relevar.
Mas comer um chocolate? Ah, faça-me um favor, né? Fala sério.
Algumas propagandas têm uma “lógica” com a qual eu não concordo.
Comer o chocolate com o namorado, isso sim. Mandar uma caixa de chocolates pra casa dele com um bilhetinho: “me chama pra comermos juntos?”
Possivelmente, você tem um amigo especial. Ah, mas é “só” amizade? Bem, a amizade já é um bom começo. Porque quando termina aquela paixão ardente, o que “resta” é a amizade. Você precisa de alguém que tenha saco de te ouvir reclamar do mundo lá fora e que ainda por cima levante o seu ânimo, quando você estiver por baixo.
Pode acreditar em mim: não tem nada nesse mundo que substitua isso.
Nem dinheiro, nem carreira, nem nada.
All you need is love.

quarta-feira, novembro 09, 2005

Tô reagindo!!!
Pra começar, um teste muito fácil de fazer:

Your 1920's Name is:

Fannie Philomena


E algumas mensagens que li hoje, do livro "Serenidade":
- Ouvindo o apelo interior, cada um poderá, por si mesmo, devassar o mundo íntimo e espantar a sombra de melancolia que ameaça o equilíbrio.
- Não há mais tempo para se entregar aos conflitos da alma. Desenvolvamos a energia espiritual, que nos fortalece através do otimismo e da nossa postura digna diante de nós mesmos.
- Deus nos encontra sempre no lugar e na hora exata em que mais necessitamos do seu amor.
- Quando as lágrimas ameaçarem descer dos seus olhos, abrigue-se nas asas da prece e, confiante, continua sua jornada ao amparo das forças superiores.
(adorei "as asas da prece"! - linda figura de linguagem!!)

E tem o bazar ART GARAGE SALE no dia 19.
E tem as matérias que tenho que terminar...
E amanhã é dia de assinar a rescisão.
E o ano já tá acabando.

Mas acho que pra gente superar os momentos difíceis, o melhor a fazer é desviar a atenção do próprio umbigo. Porque a gente vai encontrar tanto pessoas mais infelizes, com problemas mais sérios, que fazem com que a gente perceba que não está assim tão mal, quanto gente muito feliz, que faz com que tenhamos esperança por dias melhores que virão. Ah, mas virão mesmo!!

quinta-feira, novembro 03, 2005

Spam!
Acabei de mandar exatos 468 e-mails com o meu currículo, que dizem que é "excelente", "fantástico", entre outros adjetivos. Se eu estou desesperada? Um pouco, né...
Mas como eu acredito muito em Deus, e naquele pedaço do Pai Nosso em que a gente diz "que seja feita a Sua Vontade", eu tento reunir minhas forças e vir "trabalhar" aqui no estúdio todas as manhãs bem cedo.
Mas às vezes, sou apenas um ser humano, com medos, inseguranças e preocupações bem "materiais". Às vezes sou apenas uma "garota" (apesar dos meus 47 anos) tentando acertar, tentando analisar onde foi que eu errei, como não errar mais no futuro, essas coisas.
Tenho umas matérias para fazer para o Universia, que a Monica é uma amiga muito legal, muito especial. E vou começar agora à tarde a ligar pras minhas "fontes".
E tô de mal com certas "amigas" que me deram furos seguidos e fiquei triste com elas, que nem comeram a torta de palmito que eu fiz para esperá-las ontem.

terça-feira, novembro 01, 2005

Já ouviu "Vida Diet", do Pato Fu?

Eu gostei muito. Tem a ver com o meu momento, embora eu esteja animada e na luta.

Vida Diet
Pato Fu
Composição: John

A gente se acostuma com tudo
A tudo a gente se habitua
E até não ter um lugar
Dormir na rua
A tudo a gente se habitua
Me habituei ao pão light
À vida sem gás
O meu café tomo sem açúcar
E até ficar sem comer
Sem te ver
A gente custa mas se habitua
Sem giz, sem água
Sem paz, sem nada
Não vai ser diferente
Se eu me for de repente
Se o céu cai sobre o mundo
E o mar se abrir
Em um inferno profundo
Se acostumou sem querer
Ao salto alto
Salário baixo, à vida dura
E até ficar sem tv
É bom pra você
Televisão ninguém mais atura

Sobre Halloween (ou Dia do Saci...)
Ontem a Biba reuniu aqui em casa umas seis amigas (e o irmão de uma delas) e foram tocar campainhas, fantasiadas, pedindo doces. Gente, deu tão certo!!! Elas voltaram "carregadas"!! Despejaram tudo no tapete de sala e começaram a divisão. Fiz pipoca e suco. Foi a maior festa.
Podem dizer que não tem a ver com a cultura brasileira, coisa e tal. Mas eu não acho. Acho que quanto mais festa, tanto melhor. Vamos "importar" as coisas boas. E daí que não tem a ver com a cultura brasileira? Passa a ter e pronto.

quinta-feira, outubro 27, 2005

Tô ótema!

Acho que o Universo me empurrou em direção a uma situação melhor. Não é difícil encontrar uma situação melhor, quando você não está satisfeito/a com a atual.

Ontem tive 3 entrevistas de trabalho (um deles pra começar djá). E amanhã tenho mais uma. Tenho um trabalho certo (frila), que vai me dar uma graninha ótima, com reunião na quinta. E outra reunião possivelmente na terça. Minha agenda tá cheia, moçada! Bom, né?

Mas o melhor foi a idéia da Pri Fiorin!!! Vamos fazer o bazar ART GARAGE SALE com produtos transados (e baratos) de artesanato, inclusive mosaico, lá na garagem de casa no dia 19/11, um sábado. Estou super-mega entusiasmada com a idéia. Vai ser muito legal, e você vem, né? De onde estiver, perto ou longe. Tem que aparecer aqui.

Beijos.

quinta-feira, outubro 20, 2005

Receita de fritura de funcionário

Ingredientes:
2 clientes, cada um com uma diretoria diferente
1 semana cheia de atividades em São Paulo, Porto Alegre, Curitiba e Campinas
1 almoço com o presidente de uma empresa
1 press meeting com o vice-presidente e uma diretora (gringos) do outro cliente
1 Futurecom com várias entrevistas a serem agendadas
1 release por fazer
1 press kit para montar
vários textos a serem traduzidos e versões para o português para providenciar
1 tradutora a contratar
1 cardápio a gerenciar
1 agenda inconciliável a conciliar
1 jornalista do Valor
50 jornalistas das áreas de Educação e Tecnologia
Stress a gosto
Jornalistas a granel que nunca ouviram falar no seu cliente

Modo de fazer:
Pega um funcionário bem intencionado e disposto a enfrentar qualquer parada.
Mistura todos os ingredientes acima, sem nenhum tipo de coordenação.
Deixa em fritura (no fogo alto) durante uma ou duas semanas.
Nisso, o trabalho de 3 anos é posto a perder.
Espera um dos clientes reclamar do mau atendimento e pronto! Você já tem o seu funcionário frito e mal pago.
Tô bem, tô mal, tô ferida, aliviada, triste, feliz, esperançosa, desesperada, como boa geminiana.
Mas não vou entrar em detalhes.
Mas que é duro numa hora dessas a gente perdoar, isso é.
Mas é tudo aprendizado.
Mas injustiça é o tipo do negócio que me tira do sério.
Mas com 47 anos, a coisa fica feia.
Mas Deus vai me abrir uma porta.
Ai, volto depois.

sexta-feira, outubro 07, 2005

The bright side of the moon
Escolhi hoje de manhã (na verdade, foi ontem à noite) o lado brilhante da vida, do mundo. Dancei na cozinha, cantei, me senti feliz. É tudo uma questão de escolha. Quanto mais negra a sua vida parece, mais você tem que firmar o pé na alegria, na felicidade, no lado brilhante da vida. Quando acordar de manhã, tenha em mente que existe a centelha divina dentro de você e cabe a você, só a você, fazê-la brilhar, reluzir, para que todos os que estão à sua volta (que também sofrem, by the way) sintam que tem alguma coisa de diferente em você.
Sabe aquele lance de Jesus, de oferecer a outra face?? Você não sabe como a pessoa que faz isso é corajosa e se sente bem e protegida pelos deuses, anjos, espíritos de Luz!!
A gente deve sempre escolher o bem, a luz, estender a bandeira branca da paz, manter o astral LÁ EM CIMA! Porque tem aquele ditado antigo, lembra?? "O que vem de baixo não me atinge". Pois então. Não entre na mesma vibração pesada, negativa.
Saiba que você está sendo testado, em cada atitude, em cada pensamento. E saiba também que terá a recompensa por cada coisa boa que fizer, da mesma maneira que terá o "castigo" por cada coisa errada que fizer, de acordo com a sua própria consciência. Ninguém sabe do peso da cruz dos outros. Pode ser que elas sejam mais leves ou mais pesadas que a sua. Mas você pode ter certeza que ninguém carrega uma cruz mais pesada do que a que pode suportar. Se a sua cruz parece pesada, é porque você é forte o suficiente para encará-la, carregá-la pela vida afora. E se você assobiar uma canção, ao invés de ficar se lamentando, pode ter certeza que a sua cruz parecerá mais leve. A gente não sabe o que é melhor pra gente, qual o remédio suficientemente amargo pra curar as nossas feridas (morais). Portanto, o negócio é confiar em Deus e bola pra frente. Que atrás, pode ter certeza, vem gente.
Beijos e um excelente fim de semana pra você.
Desculpe o sumiço, mas é que, conforme disse a mãe do Tambor no filme Bambi, "se você não puder falar algo de agradável, melhor calar a boca". As palavras não foram exatamente essas, mas o sentido é o mesmo.

quinta-feira, setembro 29, 2005

Que bom!
Que foi almoçar com a Alê hoje! Ela ficou linda de cabelo curto!
Mas saí com a sensação que mais falei dos meus problemas do que ouvi...

- Ainda não conversei nunca mais com o Tom. Mas vou ainda fazer aquele "sermão"...
- Pra quem perguntou: obviamente não liguei p/ o trabalho dele p/ dar a desculpinha esfarrapada. Eu jamais teria feito isso.
- A Biba tá em Parati. Volta só amanhã à noite.
- O Guilherme voltou do Rio.
- Eu continuo esperando uma resposta para uma pergunta difícil que pode ser a minha salvação ou a minha ruína, em termos financeiros.
- Semana que vem começa fase nova: duas manhãs em outro local de trabalho, de novo.
- Tô em fechamento e acho que vou entrar naquela comunidade do Orkut que fala do assunto. O Orkut melhorou muito, vc não acha?
- Estou estupefata com a falta de reação à nova novela da Globo chamada Bang Bang em plena época de referendo popular sobre o desarmamento.
- Minha opinião sobre o assunto é muito clara: quanto menos armas, tanto melhor o mundo ficará. Preferível ser vítima do que ficar com aquela forma-pensamento do assassinato de alguém grudada pra sempre na sua aura.
Quem precisa de arma é bandido e não a população pra se defender. Esse argumento não faz o menor sentido. A polícia que me defenda, se for o caso. Se não for, quem pode garantir que não está nos desígnios de Deus que a pessoa devesse morrer levando um tiro? Paciência. Quanto menos armas, mais rápido esse mundo passa desse estágio de "expiação e provas" para um mundo de "regeneração". Nossa, vou ficar muito decepcionada se as armas vencerem. Sou da paz.

terça-feira, setembro 27, 2005

Uma vida

É um bom tempo para um ser humano ir se aperfeiçoando.
Quando eu era uma mocinha bobinha também feri o coração da minha mãe. A gente, quando tem de 17 a 22 anos, acha que sabe tudo sobre a vida e o mundo. Acha que todos os outros estão errados, mas a gente está certo. A gente se acha incompreendido. Ninguém entende a gente. Nossos pais, então... A gente quer se revoltar contra Tudo e contra Todos. A gente resolve tomar algumas atitudes só pra Chocar. A gente quer ser diferente, único. A gente só liga pros amigos da gente e pra Diversão. Daí, a gente quer experimentar tudo o que tem de Diferente e de Proibido na vida, porque isso que é legal. Legal é a gente fazer o que der na Telha. Ter vontade de alguma coisa e ir de encontro a ela, ao Prazer da Vida. Por que a vida não é só Prazer?
Trabalhar e Estudar são coisas chatas. Enjoativas. Que estão ali só pra deixar a vida da gente sem sentido nenhum. Porque o que seria bom seria passar o tempo todo curtindo músicas, bebendo (muito) com os amigos, fumando e Etc.

Mas hoje, eu sou mãe.
Ser mãe é uma coisa bem difícil de se fazer durante as 24 horas por dia. Se eu acabei de lavar a Louça e o filho está com fome, e eu trabalhei fora o dia todo, ele tem que se virar. Não sou daquele tipo de mãe abnegada, que deixa de lado tudo o que quer e gosta só por causa do filho, não. E acho que tô certa. Acho que filho tem que ter liberdade. Prender muito é errado. Ele tem que ter a vida dele, os amigos dele, o espaço dele.

Minha mãe também me disse hoje que já esqueceu como era a cabeça dela quando ela era uma mocinha.

Mas e quando o filho extrapola? E quando ele não dorme em casa de sexta p/ sábado (chega sábado às 7 da manhã e passa o sábado inteiro dormindo)? E quando ele sai de novo no sábado á noite e vem de madrugada? e, o pior de tudo, quando ele resolve passar TAMBÉM a noite de domingo na rua e volta às 8 da manhã na segunda e pede pra gente ligar pro trabalho dele pra inventar uma desculpa bem esfarrapada e nem se dá ao trabalho de levantar da cama o dia inteiro?

Isso sem mencionar que essa segunda-feira era SÓ o dia do aniversário do pai desse
moleque...

E quando uma das nossas melhores amigas conta que a filha de 15 anos (minha afilhada, by the way) fez piercing no peito? O que a gente faz / pensa numa hora dessas?

Sei que tem problemas no mundo, no trabalho, chefes chatos etc e tal. Mas nada se compara à dor de uma mãe vendo, de camarote, o filho tendo umas atitudes assim estapafúrdias. A gente se culpa. Sabe aquela clássica frase: onde foi que eu errei?
Ela passa pela cabeça da gente e fica dando voltas e mais voltas. E o exemplo que ele tá dando pra irmã dele, que só tem 12 anos?

Juro. Tem dias em que dá vontade de puxar a cordinha do ônibus e saltar fora. Juro.

quarta-feira, setembro 21, 2005

Post telegráfico
- Sonhei com água (limpa, correndo na sarjeta, muita) e com elevador (cheio de gente, subindo).
- Vi um arco-íris lindo da minha janela da cozinha enquanto tomava o café-da-manhã.
- Fiz a consulta espiritual e fui encaminhada para a assistência C (antes deles conseguirem ver a cor da minha aura, o meu grau de doação e para quais trabalhos posso ser encaminhada).
- Acho que vamos ter que nos livrar dos dois carros (o que significa nos livrarmos de 1.100 reais de prestações por mês).
- Dia corrido me aguarda.

terça-feira, setembro 20, 2005

A festa foi o mááááximo!!
Máximo de diversão, mínimo de trabalho. Fui campeã na dança das cadeiras. Foi sensacional.
Gi e Alê, vcs podem ir lá em casa quando bem quiserem, que vira festa instantânea, que nem Miojo, sabe?
É só chegar e a festa tá pronta. Eu também gosto de surpresas!
A gente não vê mais TV porque tamos sem TV a cabo, então é isso. Apareçam quando quiserem, porque, tirando as terças à noite, e esse horário de trabalho, eu tô lá, esperando a campainha tocar.

segunda-feira, setembro 19, 2005

Festa-surpresa

Ontem foi aniversário da Rafaella, amiga da Biba.
A Irene teve a idéia e a festa-surpresa vai ser hoje, lá em casa. Serão oito meninas. Não vejo a hora de participar também!

Ontem pintei de vermelho a viga que corta a sala lá de baixo. Diz que, segundo o Feng Shui, é a melhor cor para "neutralizar" o efeito negativo da viga. Comprei bexigas vermelhas (50) pra combinar.

O que importa é a alegria, é a comemoração, é juntar as pessoas que se gostam, é aproveitar os momentos bons que a vida reserva pra gente. É dar risada, é a ansiedade de antes da festa começar, é a amizade, a cumplicidade. Felicidades pra Rafa! Pique-pique! Hora-hora! Rá-tim-bum!!

A Rafa é tímida. O Tom disse ontem que nunca ouvir a voz dela. Ela pode ficar brava no início, mas acho que vai ser uma recordação pro resto da vida dela.

A irmã dela vai fotografar e a mãe vai levar o bolo. A dona Florência vai fazer torta de palmito e as outras coisas, a Biba disse que já tá tudo combinado com as meninas.

Eu queria que na minha casa houvesse uma festa por dia. Todos os dias da semana. Sempre. Estado permanente de festa e de felicidade. Bom, né?

quinta-feira, setembro 15, 2005

Chorei de felicidade

Por ter essa pessoa como marido:
"Guilherme, 52 anos, natural de São Paulo, SP, casado, 2 filhos. A história de vida do Guilherme parece ser repleta de lutas, acontecimentos e emoções. Nascido e crescido em São Paulo, o menino de outrora parece ter assimilado conceitos de grande valor, que carrega consigo até hoje. Fruto de sua educação, de suas experiências e de sua própria individualidade, estes conceitos apreendidos são aplicados hoje, através de ações humanizadoras e voltadas para o bem.

Pois assim é o Guilherme. Pessoa disponível e de grande animação, que possui um comprometimento enorme com a sua família e com aqueles que preza; comprometimento este pautado pelo amor, respeito e companheirismo. Outra característica que se sobressai dentr os seus diversos atributos é a sua invejável ânsia pela vida, pelo fazer acontecer. Fica a impressão de que ele dificilmente deixará para outro dia o que pode ser feito hoje, buscando novos desafios e oportunidades no seu dia a dia.

Assim, resgatando tudo o que foi dito do Guilherme, não nos restam dúvidas de que ele é o arquiteto de um mundo melhor, como provavelmente deseja o seu espírito iluminado pelo bem. Nós desejamos com todo carinho, que tenha muitas felicidades, muitos sonhos a serem construídos, muitos desejos a serem alcançados, muito amor para distribuir.

Pessoas como você é que fazem a diferença.

Por isso, continue assim".

Percebeu quanto eu tenho que caminhar para alcançá-lo??

Isso é uma avaliação do trabalho dele. Ele tava com muito medo do resultado. Mas esse texto é mais do que um prêmio, não sei nem o que dizer.

Melhor é copiar outro trechinho:

"A crença em seus atributos pessoais e profissionais lhe impulsiona para a atividade, iniciativa e a ação. Mostra-se convicto de suas potencialidades o que lhe garante confiança e desprendimento para se envolver em novas atividades. Todas estas características demonstram uma auto-estima adequada ao seu perfil.

Essa notável postura parece ter sua origem na motivação que possui frente à vida. O Guilherme, de fato, é um batalhador que fez por merecer todas as conquistas e ganhos no decorrer de sua vida.

É pessoa disposta e decidida, que se envolve intensamente com suas atribuições e desejos, buscando obter sempre os melhores resultados. Assim, não nos resta dúvida de que este grande homem está apto a realizar tudo aquilo que deseja".

A empresa ACBureau, de Belo Horizonte, conseguiu ver o que eu já sabia há muito tempo, mas nunca tinha conseguido expressar tão bem.

quarta-feira, setembro 14, 2005

Na mesma

Depois de muitas aflições, idas e vindas, sonhos com sangue (calma, o significado é bom!) e cachorros me mordendo (esse é mal), a semana retoma seu fluxo, a vida volta à "normalidade". O coração volta a bater no seu compasso de sempre.

Fui perdoada, o que me aliviou bastante.

Mas hoje comecei o dia com o pé esquerdo.

Reclamei para o Unibanco que não quero receber o extrato por e-mail.

Reclamei com o jornalista que desmarcou a entrevista na última hora (e com a editora também).

Bem que o meu professor da pós-graduação me chamou de "reclamona".

Só que esse tipo de comportamento não adianta nada. Não resolve ficar reclamando, dando murro em ponta de faca.

A atitude certa não é essa. Estou aqui tentando descobrir qual seria. Como ser mais zen, como me amoldar aos desígnios divinos e às coisas que surgem e desaparecem da minha vida.

Preciso de concentração!

Preciso ir almoçar, mas tenho odiado esses meus almoços solitários.

Preciso parar de reclamar, mas não consigo.

Ai, que post chato!!!

segunda-feira, setembro 12, 2005

Amizade
Quando passou aquele tal "dia do amigo" eu não tive inspiração nenhuma pra escrever alguma coisa.
Essa data é nova, não lembro dela na minha infância... Sei lá. Não me convenceu.

Daí, ontem fiz uma desfeita horrorosa com uma amiga de quem eu gosto muito e tô com a consciência pesada (na verdade, já ficou pesada, na hora que descobri que estava enrolada demais pra ir à casa dela ontem à tarde conforme havíamos combinado). Eu tô virando um "bicho do mato" - não consigo, às vezes, simplesmente não consigo. Não fui lá por motivos bizarros e totalmente sem noção. Primeiro, a Biba e o Guilherme deviam ir comigo. Mas o Guilherme tinha porque tinha que ver a final do US Open e a gente tá sem TV a cabo lá em casa. Daí, a Biba resolveu ir ao clube com uma amiga. Daí, ela saiu do clube e foi pro shopping com o pai da amiga, sem avisar a gente antes. Daí eu ia com a minha mãe na casa da Luciana. Daí, o Guilherme ficou falando que o carro tava sem seguro, que eu tinha que ver onde eu ia estacionar. Daí, eu não sabia direito como chegar lá. Eu contava que o Guilherme fosse e relaxei pra ver o endereço direitinho, etc. Daí, eu peguei o telefone da casa dela errado, acho, porque eu ligava e só dava ocupado. Daí, eu ia deixar o Guilherme na casa da minha mãe e ia com ela na casa da Luciana. Daí, chegamos lá e o Nelson ia ver o jogo do São Paulo e não o jogo de tênis. Daí, o Tom ia chegar de viagem e eu tava com saudades. Daí, eu esqueci de pegar o porta-caneta de mosaico que fiz pra Luciana, que era o motivo principal da minha visita... Daí, desisti. Desisti de ir... Entreguei os pontos. Mas tô chateada. E sei que ela também deve estar chateada comigo. Preciso ser perdoada. Será que ela vai me perdoar?? Espero que sim, porque gosto muito, mutíssimo dela.

Daí, recebi um e-mail na quinta-feira, da Estela, com um lindo texto sobre amizade. Vou pôr aqui, embora a gente não saiba quem foi que escreveu.

CUIDE DE SUAS AMIGAS
Sentei em uma varanda, em um dia de verão, bebendo chá gelado, enquanto visitava minha mãe.
- "Nunca esqueça de suas amigas", ela falou, mexendo nos cubos de gelo em seu copo.
- "Não importa o quanto você ame o seu marido, você ainda precisará de suas amigas"
- "Lembre-se de sair e fazer coisas com elas, hoje e sempre. E lembre-se que amigas também são as irmãs, filhas, primas e outras parentes que você tenha".
Que conselho estranho, pensei. Eu não tinha acabado de me casar. Eu não havia acabado de entrar no "mundo dos casais".
Mas mesmo assim escutei à minha mãe, mantive contato com minhas amigas, e fiz novas amizades ao longo do caminho.
Conforme os anos passavam, um após o outro, gradualmente comecei aentender o que minha mãe quis dizer naquele dia.
Aqui está o que eu aprendi sobre as Amigas:
Amigas trazem comida e ajudam a limpar o banheiro quando você precisa de ajuda.
Amigas cuidam de seus filhos e de seus segredos.
Amigas lhe dão conselhos quando você os pede.
Às vezes você escuta, às vezes não.
Amigas nem sempre lhe dizem o que você quer, mas são honestas no que dizem.
Amigas amam você e ficam ao seu lado, mesmo quando não concordam com suas escolhas.
Amigas riem com você, mesmo quando não há motivo aparente.
Amigas te ajudam a sair de confusões.
Amigas fazem festa para a sua filha ou filho quando eles se casam ou ficam grávidos, mesmo que não aconteça necessariamente nessa ordem.
Amigas estão sempre ao seu lado quando tempos difíceis chegam.
Amigas escutam você lamentar quando perde um emprego ou um amigo.
Amigas escutam quando seus filhos a magoam.
Amigas escutam quando seus pais ficam doentes.
Amigas choram com você quando alguém que você ama morre.
Filhas, irmãs, primas e amigas abençoam a nossa vida!

Gostou?
Pois pra terminar, os encontros que deram certo: na sexta, com a Roberta, a Pri, a Alê e a Aninha (que não tem blog...) no Jardim Aurélia, regado à pizza. No sábado, lá em casa, pra variar, com a Monica e a Estela (elas também não têm blog). E hoje, recebi uma foto do meu amigo argentino, o José Derisi. Mandei um mosaico p/ ele pelo correio e ele colocou em lugar de destaque na prateleira. Ficou lindo. É o meu mosaico mais "viajado"!

E hoje será um dia decisivo pra mim, profissionalmente falando. Mas ainda é cedo.

Boa semana pra todo mundo!

quinta-feira, setembro 08, 2005

Vários assuntos
1) Vc já viu aquele filme, Hitch? Vi ontem e adorei.
2) Preciso falar que ando orgulhosa dos meus 47 anos. Depois que assumi o "Regina", percebi que fiquei assim mais forte, não sei explicar direito o que aconteceu. Mas o fato é que percebi que cada um dos meus anos vividos adicionou mais "valor" à minha personalidade e hoje não sou mais a menina hesitante que fui no passado.
Hoje tenho minhas próprias opiniões e idéias a respeito de mim e do mundo e sigo meu caminho confiante das minhas opções, quaisquer que sejam elas. Fiz tanta coisa boa! Tanta besteita também. Normal. Todo mundo é assim. Mas quando você olha p/ trás e vê que já andou tanto, ainda que não tenha determinado lá no começo em que direção você queria ter andado, você percebe que não adianta lutar contra o seu "destino". Que é meio inevitável colher os frutos que você plantou lá atrás, porque no Universo tudo tem uma conseqüência. Se você faz alguma coisa que vai contra a Lei Universal você vai ver os resultados, necessariamente. E vice-versa.
Estou em um turning point na minha vida, a essas alturas do campeonato. Mas estou tão tranqüila, tão bem-resolvida, que precisei vir aqui me desdizer. Já que outro dia andei reclamando da minha idade. Uma pessoa aos 47 anos é muitas vezes considerada "velha" pela sociedade. Mas eu recuso esse rótulo. Sinto que o Universo está prestes a me retribuir pela sinceridade que pautou a minha vida até hoje.
O que quer que esteja reservado p/ mim, vou receber de braços e de coração abertos.
Aliás, um dos "presentes" que já recebi foi a casa onde estou morando. Pensando bem, já recebi um mooonte de presentes legais do Universo... Muitos mesmo. E continuo recebendo todos os dias. Então, o melhor que tenho a fazer, agora, é agradecer. Por tudo. Por todos que "esbarraram" em mim nesse meu caminho, nessa jornada em direção à Luz.
3) Querida Nana, a vida da gente é feita de fases. Assim como a Lua, a gente deve se render a elas e tentar, apenas, fazer o nosso melhor a cada momento, a cada instante. O segredo da felicidade é buscar a felicidade do outro, que a nossa virá por tabela, entende?
Acho também, como escrevi lá nos comments, que algumas palavras deveriam ser banidas do dicionário, pela carga negativa que carregam com elas. Madrasta é uma delas. Qual é a primeira coisa em que você pensa quando ouve essa palavra? Eu penso na Bruxa da Branca de Neve, horrorosa, toda vestida de preto, com aquela maçã envenenada, linda, vermelha, carnuda, pronta p/ ser mordida.
Às vezes, a gente tem que resistir à tentação de morder a tal maçã suculenta. É um engano nos guiarmos pelas aparências.
A construção de um relacionamento entre duas pessoas, tanto faz serem marido e mulher, amigos, filhos, enteados (outra palavrinha besta) - é a gente deixar de lado o nosso egoísmo infantil, aquele egocentrismo de querermos ver os nossos mais sutis desejos serem atendidos, e passarmos a pensar e a imaginar o que o outro gostaria que fizéssemos, disséssemos naquela determinada situação. Isso tem tudo, TUDO a ver com o filme que vi ontem, lá do começo.
Não quero dizer que é simples. Não é. Essa é apenas uma idéia p/ reflexão (inclusive minha - que sou a primeira pessoa a "ler" o que eu escrevi e que tenho também muito, MUITO a aprender, apesar dos meus 47 anos).

segunda-feira, setembro 05, 2005

Novidade
O Tom vai mudar de emprego. Vai trabalhar com habitação social. Legal, né?
Hoje em dia, poucas coisas fazem meu coração palpitar.
Mas hoje, ele está palpitando...
(e não se trata de um caso sentimental, não, porque nessa área tá tudo resolvido...)
Ah! Outra novidade é o blog da Roberta!! Finalmente!!

quinta-feira, setembro 01, 2005

Desobsessão
Já ouviram falar?
Não sei se acreditam, mas na terça à noite, esse foi o tema da minha aula e eu fiquei bem impressionada, embora já tivesse passado pela experiência antes.
Infelizmente, o mal existe, por mais que eu queira me convencer do contrário.
Mas o mal, na verdade, nem mal é.
É a ignorância.
Ignorância da Lei de Deus e das coisas que regulam a nossa vida.
Quanto mais tempo a gente demorar pra perceber isso, mais tempo vai ficar "patinando" sem sair do lugar. Isso é o mal.
Tô fora!
Não quero entrar nunca mais nesse tipo de sintonia.
O duro é conseguir manter o padrão vibratório lá no alto, quando tantas coisas tão chatas acontecem ao nosso redor durante o tempo todo. Mas o importante é continuar tentando. É o que eu faço.

E vamos nessa, que quem fica parado é poste!

E aí, sábado ou domingo?

terça-feira, agosto 30, 2005

Sobrei
Muitas coisas que eu dava como certas não aconteceram. Outras, que eu considerava duvidosas, mostraram-se reais. E por mais que você tenha o seu livre arbítrio, tem situações das quais você simplesmente não consegue fugir.
Minha tendência, aliás, foi sempre essa: fugir das situações obscuras, complicadas, chatas e incômodas. Simples assim: fugir e pronto. Mas hoje talvez eu esteja mais forte. As chapuletadas da vida já não me atingem mais como antes.
Quando eu fazia tai chi chuan aprendi que dobrar um pouquinho os joelhos é fundamental. Se alguém tenta te derrubar e você deixa o seu corpo rígido, a pessoa vai conseguir facilmente o intuito. Agora, se você dobra os joelhos um pouquinho, abre as pernas um pouco e busca seu equilíbrio, numa posição cômoda e "flexível", essa pessoa encontra muito mais dificuldades pra conseguir te derrubar. Tô falando do lado físico, mesmo, sem segundas intenções. Mas que dá pra aplicar esse conhecimento oriental em outras situações da vida, isso dá.
Uma árvore, por exemplo, que se curva quando o vento bate, está na verdade se defendendo do vento.
Não sei se fui clara, aliás, acho que ando cada vez menos clara aqui nesse blog. Fases da vida.
Mas o fato é que sobrei. Foi todo mundo embora, menos eu.
Continuo achando que não há lado bom e lado mau. Me recuso a me curvar a tal visão maniqueísta.
E tô falando de trabalho, sim. Tenho tantas outras preocupações que p/ mim são tão mais prementes, que consigo sobreviver. E me sinto forte. Com saudades de todo mundo, mas forte. Assim como uma árvore frondosa e cheia de raízes poderosas, agarrada firmemente ao solo. Embora meu signo pertença ao "ar".

Vai ter chá das cinco lá em casa no finde.
Ainda não decidimos se vai ser sábado ou domingo.

E hoje, vou me encontrar com o meu Anjo da Guarda - ainda prefiro chamá-lo (a) assim, do que de Mentor Espiritual - afinal foram 11 anos de escola católica.

sexta-feira, agosto 26, 2005

E1/2
No dia 18/7 (exemplo) = 43.
Hoje = 10.

Pri, o que aconteceu foi que a gente deu o chamado passo maior do que a perna, ao nos mudarmos pra minha casa atual. Mas a gente sabia disso. Então não podemos reclamar, certo?

De novo: bom fim de semana!!
Elis Regina
Não a cantora, mas a praça. Moro ali do lado.
Resolvi andar às segundas, quartas e sextas, como já contei aqui.
Tudo bem que às vezes falho no meu propósito. Até aí, normal.
Hoje fui andar na praça.
Prefiro a USP, mas a praça tá ali do lado mesmo.
O que me incomoda profundamente é o lixo.
Outro dia o Mauro falou no assunto. E eu comentei. E o Plínio comentou sobre o meu comentário. E eu respondi... Nossa, foi longe.
Pra mim é uma coisa tão óbvia que as pessoas não deveriam jogar cotonestes, papel de bala, bitucas de cigarro, papel celofane, deveriam recolher o coco dos seus cachorros, que eu não me conformo com a sujeira da praça.
Fico olhando as árvores, o céu, tudo pra não olhar praquela sujeira toda.
A Elis deve se revirar no túmulo de tanto desgosto.
Mas eu moro na "periferia", né? Fazer o quê?
Muita gente circula por ali.
Tem os tipos de todos os dias.
O senhor cego, com a sua bengala, todo dia no mesmo horário.
Tem um mendigo que cuida de uma cachorra gorda e baixinha chamada Matilde (o nome tá numa plaquinha pintada, em cima da casinha dela). O mendigo é muito asseado. Varre seu pedacinho com meticulosidade.
Daí, resolveram dar uma geral na praça.
Hoje havia 49 sacos de 100 litros de lixo esperando para ser recolhido. É só fazer as tristes contas...
Bom, contei as árvores também: 35.
E hoje era dia de passeio de todas as velhinhas do bairro.
Mais de 50 velhinhas simpáticas e bonitinhas.
Mas como elas tiveram que atravessar a praça p/ tomar o ônibus, e eu tinha acabado de encarar, com a minha pior cara brava, um senhor "senducação" que não recolheu a "obra" do seu cachorrão, com certeza absoluta uma das senhorinhas pisou, ah, pisou sim.
Muita gente leva o cachorro pra passear com aquele saquinho de supermercado pra recolher a caca.
Mas ainda estamos longe, muito longe de sermos um país civilizado.
Se bem que em outra praça onde eu gosto de andar, no Alto de Pinheiros, parece que a gente tá na Europa, de tanta limpeza e organização.
Ah, falei tanto que tô sem inspiração p/ o final.
Falta contar apenas que estamos em época de "vacas magras" lá em casa, cortando tudo o que pode e não pode ser cortado do orçamento.
Mas amanhã a gente vai ter ajuda profissional pra tentar por ordem no galinheiro.
Depois eu conto.

Um excelente fim de semana pra todos!

Até segunda (porque lá em casa uma das coisas que "rodou" foi o Virtua - ai, ai, que falta que faz...)

quarta-feira, agosto 24, 2005

terça-feira, agosto 23, 2005

Famosa
A minha querida e adorada filhinha deu entrevista p/ a Folhinha!
Saiu sábado.
(acho que o link só abre p/ assinantes da Folha ou do UOL).
Posso emprestar minha senha por e-mail.

segunda-feira, agosto 22, 2005

Vejo flores em você
A primavera chegou aqui em São Paulo, pelo menos nos bairros em que eu circulo (Butantã e Itaim)
Saí de casa na sexta e BUM, vejo um ipê que explodiu em flores amarelas, carnudas e escandalosas.
Ando mais uns metros e PAM, as paineiras estão recheadas de flores cor-de-rosa, pra dar e vender.
Mais um pouco e PÁ, surgem as primeiras azaléas da temporada.
Cheguei hoje no trabalho e POF, um altíssimo ipê carregado de flores amarelas, bem na esquina.
Ai, que delícia, ter os olhos abertos pra ver essas belezas que pontuam o nosso caminho. Por mais espinhoso que seja o nosso dia-a-dia (e é), acho que se a gente ainda tem a capacidade de perceber a beleza ao redor, tem salvação. Obrigada aí, Anjo da Guarda!
Adoro aquela propaganda em que o Anjo da Guarda dá um duro danado pra proteger o seu protegido.
No sábado de madrugada, os Céus se moveram p/ salvar meu filho de uma baita batida com o MEU carro!
E no sábado, a gente foi salvo de transformar um motoqueiro em picadinho... quando estávamos chegando na festa de aniversário da fofíssima Carolzinha, a filha da Mônica.
Obrigada, obrigada, obrigada, Céus!
O finde foi movimentadíssimo e as baterias estão renovadas pra enfrentar mais uma semana. E olha que a segundona vai ser brava. Mas vamo que vamo.
Ah! Mais uma informação: com a troca geral e irrestrita dos quartos lá em casa, o Tom liberou a "casa" que tem embutida na minha (quarto, sala, banheiro e terraço) pra ser a casa da vovó Florência (mãe do Guilherme), que se mudou p/ lá pela segunda vez. Vamos ver se dessa vez dura...
Estamos felizes e contentes com ela por perto. Nem falo aquela palavra que começa com S....., porque ela já tem uma carga negativa acoplada e no nosso caso isso não tem nada a ver. Prefiro falar "a mãe do Guilherme", que é mais simpático.

domingo, agosto 14, 2005

Querido papai
Espero que seu dia hoje tenha sido muito especial.
Mas cá entre nós deve ser chato ter só uma filha, ainda mais assim tão desnaturada quanto eu...
Meu telefone de casa tá bloqueado p/ celular e p/ interurbanos (sabe como é, pra economizar uns trocados, que o Tom abusa nas ligações p/ celulares de amigos...)
Meu celular não liga nem pra São Paulo, quanto mais pra Caraguá... (inventei uma conta de 140 reais por mês, quando troquei de modelo, e agora não posso fazer nada... nos meses em que não recebo meu salário inteiro a conta atrasa, e assim vai...)
Mas tô aqui, em público, pra dizer o quanto o senhor é importante pra mim, ainda que eu não tenha ligado hoje...
Quero dizer que sempre me identifiquei muito com o senhor, em tudo, desde pequenininha. Também ficava emburrada quando contrariada... E costumam dizer que sou inteligente, assim como costumam dizer que o senhor também é.
Nós dois somos geminianos, acreditamos nas mesmas coisas, temos reações parecidas e tudo o mais, que nem pai e filha costumam ser.
Lembro até hoje de quando eu era pequena e o senhor me levava no cinema, no centro (acho que só tinha cinema no centro quando eu era pequena). Lembro que tive trenzinho elétrico e que ganhei um gravador portátil, daqueles com fita cassete, quanto isso era novidade.
E por mais que eu tenha "crescido", eu sinto a sua falta todos os dias aqui do meu lado.
Meus filhos não compartilham da sua presença aqui perto da gente.
Mas eu entendo que não posso ser egoísta.
O senhor tem a sua vida e infelizmente ela acontece em outra cidade, fazer o quê?
Mas eu quero que o senhor saiba que mora dentro do meu coração. Aquela lição de ensinar a pescar ao invés de dar o peixe eu acho que aprendi.
Todo dia eu caço não peixes mas tubarões no meu trabalho. E sobrevivo!!!
A luta é violenta, mas por ter tido um pai como o senhor, eu consigo ter coragem pra batalhar e pra ir atrás dos meus sonhos.
Papai, é muito bom ser sua filha, ver como o senhor dedica o seu tempo para construir aquelas verdadeiras obras de arte que são os barquinhos, ver o seu interesse em aprender a mexer com a Internet, me sentir orgulhosa ao saber que o senhor dá palestras lá no centro espírita, me sentir aliviada ao ver que o senhor e a Aparecida cuidam bem da alimentação, comendo arroz integral com todos aqueles "pozinhos mágicos".
Por favor, me desculpe por não ter ligado hoje.
Não deveria existir um dia só para os pais, ou para as mães, ou para as crianças.
Sabemos que se trata de uma data comercial.
Mas que serve para refletirmos sobre o exemplo que tivemos, sobre o que aprendemos e o quanto ainda temos de dívidas com nossos pais, o quanto eu tenho de dívidas com o meu pai...
Serve também pra eu dizer bem alto, pros quatro cantos do mundo: PAPAI, EU TE AMO, DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO. ESPERO QUE SEU DIA TENHA SIDO FELIZ!!!
(e espero que o senhor me perdoe por não ter ligado - agora já é muito tarde!!!)
Beijos da sua filha,
Silvia Regina

sexta-feira, agosto 12, 2005

quarta-feira, agosto 10, 2005

Várias
- O Tom tá com o lábio inchado. Deram uma cabeçada nele e ele deu um soco no agressor. Tudo porque ele deu uma batidinha que não fez nada no carro do sujeito. Sempre que ele chega cedo em casa tem alguma coisa errada...
- Minhas aulas recomeçaram (quer dizer, faltei na semana passada...) e eu estou arrependidíssima de não ter aparecido na Seara durante as férias. Descobri que tirei 10 nas duas provas (teórica e prática)!!!
- Comprar café solúvel
- Pagar água
- Devolver o gravador da Alê!!!
- Conhecer a chefe nova
- Por a revista do Mauro no correio - vcs viram o nosso amigo na revista da Folha, que chique?? com chamada de capa e tudo!!!
- Tinha decidido andar às segundas, quartas e sextas e hoje já não fui. Eita!
- e assim vai a vida
- Tá aquele vento "nervoso" aqui em Sampa, sabe? Aquele que assobia.

terça-feira, agosto 09, 2005

Vida nova
Muita coisa mudou no trabalho, nova fase.
Mas naquele último dia de férias acendeu uma luz no fim do túnel. Tudo pode ser ilusão, mas pode dar certo. Tudo pode acontecer.
Desculpe o mistério, mas ainda é cedo, muito cedo pra comentar qualquer coisa.
De novo, peço torcida positiva (longa, pois se trata de um looooongo processo)
Que pelo menos me dá esperança pra continuar na luta.

sexta-feira, agosto 05, 2005

Pronto. Acabou
Acabou o tempo de ficar de pernas pro ar, de tomar banho na hora que se tem vontade, de se dedicar ao ócio criativo, de ficar fazendo mosaico até enjoar, de ir buscar a Biba na escola, de ficar fazendo aqueles planos sem começo nem fim e que não vão dar em nada, anyway. (Porque fim de semana todo mundo tem, por isso considero hoje como o último dia oficial das férias não esperadas, não-planejadas, não-gozadas, no sentido pleno da palavra...)
Pronto, tive um tempo pra mim, usei, gastei, desperdicei, joguei pela janela, pensei na vida, nas dívidas, na literatura, almocei com a LuK e com a Alê.
Mas nem fiz muitas coisas da minha lista... (por exemplo, tudo aquilo que dependia de $$$).
Não resolvi a minha vida profissional, embora tenha feito um frila (que até foi elogiado, o que foi tão bom pra aumentar um pouquinho a minha combalida auto-estima, viu, Alê??)
Não enxerguei o que vai ser da minha vida daqui pra frente.
Não fiz as pazes com a Roberta.
Não fui visitar a madrinha (e isso nem dependia de $$$)...
Não limpei a casa inteira (só uns pedaços...)
Não fui fazer consulta espiritual na Seara (tb não dependia de $$$)
Mas as férias acabaram. Essa que é a verdade.
Dura, nua e crua.
Não resolvi sobre o que vai ser o meu primeiro livro.
Por isso gosto tanto do blog chamado Ego Confession, que fala de arte.
Por que eu sempre quis ser escritora, mas estava acumulando experiências de vida, para que eu não fosse uma escritora de um livro só, como acho que é o caso do Marcelo Rubens Paiva, por exemplo. O dilema é: fazer um livro "de sucesso comercial" mas descartável, ou fazer "Literatura" com "ele" maiúsculo? Como sou muito pretensiosa, eu queria fazer a tal da Literatura. Mas caí numa editora (de livros de auto-ajuda, diga-se de passagem...) que achou meu livro meio sem pé nem cabeça, o que ele era mesmo. Daí, travou tudo.
Sei que tenho que continuar tentando, senão daqui a pouco eu morri e nada do tal livro.
Agora achei um concurso pra participar. Só que o tal do meu "livro" tinha 44 laudas, só. E pra entrar no tal concurso, "a obra enviada deverá ter entre 130 e 400 laudas, caso seja romance; e 70 e 200 páginas, caso seja livro de contos". Hummm, tô com problemas... Ainda bem que o prazo vai até o dia 31 de outubro. Eu chego lá! Mas é bem possível que eu fique com o livro de contos. Afinal, só garimpando aqui no blog, deve dar uns vários continhos já.
Não sei se faço tricô, se faço mosaico, se fico aqui batucando no teclado...
Odeio ser geminiana, às vezes.
Bom, vou indo.
Resolvi que vou tomar banho agora.
Desejo que você tenha um excelente fim de semana.
E vamos contentes que atrás tem gentes.
(engraçado, gente não tem plural, mas foi uma licença poética, OK?)

terça-feira, agosto 02, 2005

Contagem regressiva
Hoje já é terça. Faltam só 3 dias úteis de "férias".
Diversão de jornalista quando sai de férias é dar uma de dona-de-casa.
Como a Sandra não vem de terça e quinta, já lavei e estendi a roupa, passei aspirador de pó aqui em baixo, lavei a louça, arrumei as camas...
e assim vai.

Update: lavei os tapetes daqui de baixo e, aproveitando, lavei o quintal. Nesse meio tempo, veio o técnico consertar o fogão (e infelizmente tive que adiar o almoço com a minha querida amiga LuK). Ele só ficava em fogo alto... e queimamos várias comidas. Segundo o Feng Shui, o fogão funcionando perfeitamente é necessário para a prosperidade. Done! (umas das coisas da minha vastíssima to do list...)

domingo, julho 31, 2005

Momento breguice assumida

Quando eu tinha cinco/seis anos, eu era fã do Moacyr Franco. Acho que já confessei isso antes.
Pois hoje eu tava com uma música na cabeça que certamente nenhuma das minhas jovens leitoras conhece e que se chama "Suave é a noite". Well, a Internet é sensacional mesmo, né??
Achei a música em um site, mas não consigo mais pôr o link aqui... (???)

Então a viagem ao passado continuou com a Vilma Bentivegna, de quem o Guilherme era fã.

Daí, continuamos com o Altemar Dutra e o Roberto Carlos.

E mais Vinícius de Moraes. E foi tudo festa no fim do domingo. Ai, que delícia. Como é bom assumir a sua verdadeira antigüidade de vez em quando!
(mas os links não funcionaram... sorry!!)
Dicas da neurolingüística
Dr.Jairo Mancilha, Ph.D/ Neurolinguistica, Cardiologista e Psiquiatra

1) CUIDADO COM A PALAVRA NÃO. A frase que contém NÃO, para ser compreendida, traz à mente o que está junto com ela. O NÃO existe apenas na linguagem e não na experiência. Por exemplo: pense em "NÃO"... Não vem nada à mente. Agora, vou lhe pedir não pense na cor vermelha... Eu pedi para você NÃO pensar na cor vermelha e você pensou. Procure falar no positivo, o que você quer e não o que você não quer.

2) CUIDADO COM A PALAVRA MAS, QUE NEGA TUDO QUE VEM ANTES. Por exemplo: "O Pedro é um rapaz inteligente, esforçado, MAS...". Substitua o MAS por E, quando indicado.

3) CUIDADO COM A PALAVRA TENTAR, QUE PRESSUPÕE A POSSIBILIDADE DE FALHA. Por exemplo: "Vou tentar encontrar com você amanhã às 8 horas". Em outras palavras: Tenho grande chance de não ir, pois vou "tentar". Evite TENTAR, FAÇA.
(PS.: outra alternativa é experimentar - palavra muito mais positiva - nota da autora do blog)

4) CUIDADO COM NÃO POSSO OU NÃO CONSIGO, que dão idéia de incapacidade pessoal. Use NÃO QUERO, NÃO PODIA ou NÃO CONSEGUIA, que pressupõe que vai conseguir, que vai poder.

5) CUIDADO COM AS PALAVRAS DEVO, TENHO QUE OU PRECISO, que pressupõem que algo externo controla a sua vida. Em vez delas use QUERO, DECIDO, VOU.

6) Fale dos problemas ou das descrições negativas de si mesmo, utilizando o verbo no passado. Isto libera o presente. Por exemplo, "Eu tinha dificuldade em fazer isso..."

7) Fale das mudanças desejadas para o futuro utilizando o tempo presente do verbo. Por exemplo: em vez de dizer "Vou conseguir", diga "Estou conseguindo".

8) Substitua o SE por QUANDO. Por exemplo: em vez de falar "Se eu conseguir ganhar dinheiro vou viajar", fale "Quando eu conseguir ganhar dinheiro vou viajar".

9) Substitua ESPERO por SEI. Por exemplo: em vez de falar "Eu espero aprender isso", diga "Eu sei que vou aprender isso". ESPERAR suscita dúvidas e enfraquece a linguagem.

10) Substitua o CONDICIONAL pelo PRESENTE. Por exemplo: ao invés de dizer "Eu gostaria de agradecer a presença de vocês", diga "Eu agradeço a presença de vocês". O verbo no presente fica mais forte e concreto.

Sei que vai ser útil para mais alguém.
P/ mim, está sendo.

Ontem recebi a agrababilíssima visita da Marcia (também conhecida como Pat, longa história!!) e do Nando, que parecia até que eu já conhecia. Casal jovem, bonito, cheio de planos para a vida. Esforçados, batalhadores, super alto-astral. Nossa, coisa linda, viu?

A Marcia está trabalhando em um lugar ótimo, cheio de energias positivas. Ela merece. Está loira, e continua entendidíssima em massagens terapêuticas (da parte puramente estética ela não gosta). Daí o Gui e a minha mãe puxaram o assunto e ela superprestativa deu várias informações, dicas e esclarecimentos, com a maior boa vontade. Ela adora e entende muito bem!

Eu sei que eu admiro muito a Marcia e quero que ela seja muito feliz. Bjs para o casal.

sexta-feira, julho 29, 2005

Dia "perdido"
Então, ontem foi um dia "perdido" - fiquei o dia todo em casa, de "agasalho", que é a roupa mais deselegante e ao mesmo tempo mais confortável de todo o mundo...
E de chinelo de pelinhos, idem.
Cochilei de tarde no safá, vi um pedaço da Sessão da Tarde na TV - nem precisa ter inveja, o filme era pééééssimo...
Não fiz nem uma coisinha da minha to do list, exceto o trabalho de preconceito (de Filosofia), que a Biba tem que entregar no final das férias). Mas a vida me chama e tenho que voltar à vida real.
Bom finde!!

quinta-feira, julho 28, 2005

Fé na raça humana
A Jacque foi simplesmente sen-sa-cio-nal comigo. Nossa! Voltei a acreditar na espécie humana. Temos salvação!!!!
Ela começou o blog há pouco tempo. Corre lá que dá tempo de ler tudo. Conteúdo de altíssima qualidade!
Agora, dá licença que, como tô em férias e a minha empregada passou a vir a partir deste mês só 3 vezes por semana (economia de guerra, sabe como é...), tenho que ir lá lavar a louça.
Bem que eu gosto dessa vida caseira...
Mas acho que não tenho esse direito, esse privilégio, sei lá, de ser dona-de-casa. Ah, se eu pegasse as "gênias" que inventaram o chamado "feminismo"...
Agora só preciso de alguém que me convença que "o trabalho dignifica o homem" - só se for o homem, porque a mulher, ai, ai. E pensar que eu sempre fui ultra-mega feminista... Nunca imaginei que um dia eu estivesse "falando", ou pior, "escrevendo" isso.
Well, tô polêmica, hoje.
Mas deixa eu levantar o astral, mesmo. Porque - vc viu o comentário do Tom?? - essa ligação espiritual com o meu filho faz com que a gente se sinta parecido. Já ouviu falar disso?? E olha que ele tem andado bem ausente ultimamente e eu fico reclamando. Sem sucesso.
Bom, mas o fato é que ficamos conversando até 1h44 (esses relógios digitais...) e decidimos levantar o astral em conjunto. O mais engraçado é que ontem mesmo eu tinha comentado com o Guilherme que o Tom era muito parecido comigo, etc e tal. E eu falava no mesmo sentido do que ele comentou.
Ele pára de prestar atenção no meio do que a pessoa tá falando, que nem eu. Tem medo de ser considerado um "fracassado", porque admite que não gosta de trabalhar. Acha que trabalhar é chato. Não gosta de ser apontado como distraído, mas é. Tudo que nem eu. Fica esperando "alguma coisa boa" acontecer, mas sem saber exatamente o quê. Mas descobrimos que temos uma diferença básica: enquanto ele não gosta de mudar de opinião e se diz teimoso, eu sou a pessoa mais fácil desse mundo de ser convencida do contrário. Seja lá o que for. Sei lá se é bom ou ruím ser assim. Talvez eu sofra menos. Não tô nem aí se as pessoas pensam como eu ou não. É meio difícil de explicar. Putz! sorry! isso aqui virou um divã de reflexões umbilicais.
Melhor ir lavar louça logo.

terça-feira, julho 26, 2005

Melhorei um pouquinho
Olha meu horóscopo (mensal), do Quiroga:
julho 2005 Antes de desanimar-se pelo que não dá certo, abra os olhos, pois provavelmente outros assuntos, melhores e maiores, produzem essas aparentes interrupções. Se você permanecer tempo demais lamentando-se pelo que não acontece, não sobrará atenção para você perceber tudo que de bom já começa a se desenhar no horizonte. Melhores coisas virão.
Férias forçadas
De repente, fiquei em férias. Ainda tenho um relatório e muitas, mas muitas preocupações e minhocas coloridas na cabeça. Ganhei uma inimizade assim sem mais nem menos, por conta dessas férias e da viagem (a trabalho, diga-se de passagem).
Tô magoada, chateada, cansada, não dormi essa noite (peguei no sono às 4 e meia), tô decepcionada com a raça humana, desesperançada, no exit at all.
Nunca venho aqui desabafar, mas hoje tô precisando.
Despejar esse caminhão de melancia, sentimentos contraditórios que me fazem sentir humana, falível, incompetente para lidar com as emoções dos outros.
Tenho uma to do list interminável pra dar conta nessas duas semanas. Tarefinhas, sabe aquelas que a gente nunca tem tempo quando tá trabalhando? Então. Nenhuma viagem à vista. A Biba volta pra escola na semana que vem... ou seja, mico total.
Agora tô aqui, enrolando, ouvindo meu querido e adorado Jack Johnson e vendo meus sonhos desmoronarem, que nem castelos de areia lavados pela água do mar.
Você, que tá lendo isso, sei que pode tentar fazer um comentário simpático, tentando me animar.
Mas, sorry!!
Dessa vez preciso me afundar nesse lamaçal de sentimentos negativos, porque só assim sei que um santo qualquer, quem sabe o santo Onofre, que eu chamo toda hora, vai me dar uma forcinha divina, que é só o que pode me salvar no presente momento.
Desculpe desvirtuar totalmente o meu blog com esse desabafo, mas é que eu sei que tem muita gente que vem aqui me visitar e que me deseja de coração boas energias. Então, please, pode mandar via astral que eu tô aqui esperando por isso.
E, digo de novo, quem fala que ter 47 anos é bom não sabe de nada, mesmo.

segunda-feira, julho 25, 2005

terça-feira, julho 19, 2005

Foto
O acampamento da garotada de 11 anos chama-se Blow the Bubble Village. E tinha gente do Canadá, Suécia, Suíça, Guatemala, Costa Rica, Alemanha, Dinamarca, Espanha, Itália, etc. Quem paga são os pais (e não é baratinho, não).
Hoje, na despedida, tinha gente com aquele pau de chuva, sabe? Boa idéia! Com camiseta da seleção brasileira, com pulseirinha escrito "Brasil", com ursinho de pelúcia (um grande sucesso, todo mundo queria pegar!).
Eu gostei muito, muito de ter recebido os dois garotos e amei o Pietro. Antes de ir embora ele desceu na sala onde está o teclado e tocou de novo "Adeus, amor, eu vou partir..." Ai, ai. Tô sentimental.
Image Hosted by ImageShack.us

domingo, julho 17, 2005

O Jorge (pronuncia-se algo como "Ror-re") é de Tenerife, nas Ilhas Canárias? Sabe onde fica? Nem eu sabia. Fui procurar no Google. Fica aqui.
Tenerife, a mais larga das Ilhas Canárias, tem uma área de 2.057 km2 e uma população de quase 750.000. Situa-se a 200 milhas da costa da África Noroeste a cerca de 28 graus de latitude e 16.5 graus de longitude.
Ele mora em Puerto de La Cruz e quase não fala inglês. E é tímido.
E o Pietro é da Itália. De uma cidade perto de Pisa (sim, a da Torre). Educadíssimo, o Pietro viu o teclado da Marjorie e adorou! Ele toca Carmina Burana, aquela música "Adeus, amor, eu vou partir"... Uma graça.
Eles me deram presentes lindos! Avental de Firenze, coisas de cozinha de Tenerife, um livro sobre os telhados de Firenze... Sensacional.
Agora estão dormindo e tenho que inventar o que fazer com eles hoje.
Ontem fomos andar de bicicleta no Parque Villa Lobos e eles comeram pastel, caldo de cana e água de coco. O Pietro falou: "Obrigadíssimo!".

quinta-feira, julho 14, 2005

Amanhã...
...vão chegar dois meninos de 11 anos, de qualquer lugar do mundo, na minha casa.
Eles são do Cisv e vão ficar com a gente até segunda de manhã.
Eu estou suuuper ansiosa.
Estamos planejando o que fazer com eles e amanhã ainda tenho que comprar algum presentinho. O quê, my God???
A Biba deu a idéia de comprar uma camiseta naquela loja BR alguma coisa, que lembre o Brasil. Mas não vai dar tempo...
Amanhã de manhã tenho que arrumar o quarto de hóspedes.
Vai ser legal. A gente tem que ir esperar os meninos às 17hs no colégio Santa Cruz.
Só saberemos amanhã quem são as crianças e de onde elas vêm. Amanhã elas dizem aos monitores com qual amigo(a) querem passar o final de semana e os monitores compatibilizam com os pais que se dispuseram a recebê-las. Serão duas crianças de países diferentes. As famílias recebem uma etiqueta com o nome das crianças e elas com os nomes da família e a brincadeira é um procurar pelo outro no evento. Depois eu conto.

domingo, julho 10, 2005

Um toque do Oriente
Tenho várias amigas de olhos puxados.
Tudo começou no ginásio (que hoje seria quinta série). Formamos um grupinho fechado de cinco meninas (a tal da panelinha). Uma delas era a Lisa. Uma Elizabeth que não virou Beth! Fez Matemática, trabalha em um grande banco e tem 3 filhos. A gente se cruzou de novo no clube da Aclimação e depois nos desencontramos de novo. Outra amiga nossa, daquelas cinco dessa panelinha, morreu este ano. Triste, isso.

Daí demorou um pouco e conheci a Luciana. Ela me fez ver que eu não sou mais uma menininha (a gente sempre acha que é, ainda que tenha 80 anos...). Como faço aniversário no mesmo dia que a mãe dela, ganhei status de alguém capaz de dar "conselhos". Isso me abriu os olhos para a maturidade. A gente se fala bastante, até hoje, acompanho as suas aventuras pela vida e gosto muito, muito dela.

Aí, demorou mais um pouco e conheci outra Luciana. Ela não se encaixa muito no perfil de oriental, apesar das aparências, porque é agitada, elétrica, até. E agora tá grávida. A gente foi almoçar juntas na sexta-feira e foi ótimo! Se deixassem, a gente ia ficar ali conversando pra sempre. Nossa! Como temos assunto. Incrível. Ela é chique - trabalha na Globo.

E tem também a Marília, que odeia ser classificada nessa categoria... mas fazer o quê? Ela traz esse toque oriental meio disfarçado nas feições, e é totalmente hype, nada a ver com o padrão oriental que vem à nossa cabeça quando pensamos no Oriente. É que pra mim o Oriente representa todo um fascínio, uma cultura rica, milenar, que não existe em nenhum outro lugar do mundo. E eu não tenho nenhum antepassado oriental, de lado nenhum. Mas gosto de Feng Shui, Tai Chi, ioga, shantala, ikebana, Akira Kurosawa, etc.

Eu queria escrever mais. Mas o Guilherme chegou nervoso. Ontem na quermesse, um dos nossos novos vizinhos deu uma péééééssima notícia: possivelmente temos um baita problema de esgoto aqui no nosso quintal, que afeta a vizinhança e que pode ter ocasionado a mudança dos antigos moradores, que quiseram empurrar o problema com a barriga e adivinha onde ele caiu? Bem aqui.

quarta-feira, julho 06, 2005

O escritório mudou!
Do Itaim para o... Itaim!
Mas outro pedaço. Ficamos sem e-mail e sem telefone hoje, mas quer saber?? eu adorei o refresco e as cadeiras cor de abóbora!!
A Alê ia ficar nervosa de não poder fazer nada durante um dia inteiro, se é que eu a conheço um pouquinho.

terça-feira, julho 05, 2005

A big mistake!
Certas coisas você nunca vai saber na sua vida.
Você não vai saber qual foi a palavra que fez com que escolhessem outro candidato em seu lugar na hora da disputa por aquela tão sonhada vaga.
Daí, você vai ficar tentando se convencer, pra não desmoronar, que é melhor assim.
Que se os seus anjos protetores não deixaram que o seu sonho se tornasse realidade, para sua própria proteção ou porque um outro sonho melhor vai se tornar realidade p/ vc em breve.
Uma vida precisa ser vivida, e às vezes a gente segura o leme com força e dá os rumos da nossa vida, mas às vezes, é melhor deixar o barco correr, porque não adianta lutar contra a força das ondas e das marés.
Quando a gente aprende isso, vê que tudo é relativo e vai buscar a nossa força interior e o consolo nos mais diferentes colos.
Fui pedir o colo da minha mãe e do Guilherme que são meus dois portos-seguros.
Ao lado deles, enfrento todas as tempestades.
Ao lado deles, pode vir o furacão que for que seguirei em frente, como for, do jeito que der e com toda a minha energia.
... e a vida continua.

segunda-feira, julho 04, 2005

Cap San Diego
Quem, assim como eu, não pode conhecer ao vivo esse belo navio da Hamburg Sud que atualmente é um navio museu no porto de Hamburgo, vale a pena conhecer o magnífico trabalho do meu pai. Ai, que orgulho...
Gravidade
Vamos começar a semana com o astral lá em cima, por favor.
Para isso, nada melhor do que clicar no link que o CAT mandou:
É muuuito bom!!

sexta-feira, julho 01, 2005

Sexta-feira
Este blog tem por princípio não falar de trabalho. Mas isso tá ficando cada vez mais difícil, uma vez que passo a maior parte do meu tempo em dois endereços diferentes, tentando ganhar meu dinheiro com o máximo de honestidade possível, uma vez que no que faço não é possível ser honesta 100% do tempo:
- Olha, eles falaram que seu veículo é de segunda linha, então não vão perder o tempo deles dando entrevista p/ vc.
- Olha, eu poderia procurar a foto no site, mas ia gastar um tempão e tenho outras prioridades p/ fazer. Por isso, é melhor dizer que não tem a foto e pronto.
- Olha, a gente faz uma lista de convidados tipo A, depois parte para a lista B, C e assim por diante. Você está na D. Mas mesmo assim gostaria de ir em tal evento?

Já pensou? Não ia dar certo.
Por isso, a gente tinha até pensado em um blog chamado "Efeito Pimenta" que ia contar sobre os bastidores dessa atividade que executamos no nosso dia a dia. Depois, viraria um livro. Mas excesso de sinceridade é algo que não é politicamente correto e nem valorizado pela sociedade pós-moderna.

Isso porque eu ainda nem falei nas broncas que a gente leva de ambos os lados (clientes e coleguinhas) por não sermos tão eficientes quanto eles gostariam que fôssemos. E vivemos nesse limbo, equilibrados no mundo possível, e muito, mas muito longe do mundo ideal, da Phantasy Land... A gente vê reputações serem construídas e desmoronadas num estalar de dedos. A gente vê as estratégias de comunicação serem armadas em gabinetes e os jornalistas serem manipulados para que a executem à perfeição. A gente vê tanta coisa...

Por isso, meninos e meninas, escolham muito bem a profissão de vocês. Que o mundo aqui fora não é nada bonzinho, como aquele professor que finge que não vê os alunos colando, sabe?

Reflexão pro final de semana.

segunda-feira, junho 27, 2005

Bullets
- Tô melhorando de saúde, obrigada!
- O chuveiro misteriosamente voltou a jorrar água lá em casa, depois de umas duas semanas de banhos no banheiro do Tom.
- A Biba foi ao neurologista hoje (dores de cabeça diárias) e demos risadas dos exames que ele fez.
- Comecei a trabalhar às 10 horas hoje e gostei
- Continuo meio surda, mas bem que às vezes é melhor pra não ouvir certas besteiras...
- Amanhã é aniversário da Alê.
- LuK, comprei um porta-lápis diferentão (com tampa) p/ fazer mosaico p/ vc. Vc precisa me dizer quais cores prefere.
- Comecei o mosaico com o número da casa, em tons de laranja e amarelo, minhas cores favoritas.
- Comemos pizza no vizinho (forno de barro) no sábado à noite.
- Na quinta (ou na sexta) ladrões roubaram o carro da vizinha - a japonesa Eri - e a agrediram (por isso que teve a pizza, pra conversarmos sobre segurança - droga!)
- E vamo que vamo. Que lá em casa tá cheio de conta pra pagar.

sexta-feira, junho 24, 2005

Tô no Rio
Meu ouvido esquerdo já dava sinais de desconforto. Com o vôo, ele se recusa a ouvir qualquer coisa que seja. Muito chato isso. Parece que tem uma rolha tampando.
Rio de Janeiro + surdez são duas coisas que não combinam. Definitivamente.
Se vc quer saber, aqui tá calor, apesar deles acharem que tá frio...
Até!

quinta-feira, junho 23, 2005

Tô gribada
Não quero conversar.
Também descobri que meu sangue tá mal.
Tô com anemia.
Hoje não.
Amanhã, talvez.

terça-feira, junho 21, 2005

Jack Johnson na veia
Eu já passei um pouquinho da idade de ficar curtindo músicas, etc e taal, porque tenho tantas coisas pra fazer... Mas ganhei um CD do Jack Johnson de aniversário do Edu e da Alicinha (meu querido casal de psicólogos) e eu, que já vinha curtindo esse som, virei fã-totalmente-apaixonada-pelo-moço. Tem uma música em especial que tem absolutamente TUDO a ver com o meu momento atual. Ela se chama Sitting, Waiting Wishing. Claro que no meu caso, não se trata de um caso de amor... Mas de uma coisa que pode acontecer, que eu quero MUITO, mas só posso sentar, esperar e desejar.

Sitting, Waiting, Wishing

I was sitting, waiting, wishing
You believed in superstitions
Then maybe you would see the signs
But lord knows that this world is cruel
And I ain’t the lord no I’m just a fool
Learning loving somebody
Don’t make them love you
Must I always be waiting, waiting on you?
Must I always be playing, playing your fool?

I sang your songs I danced your dance
I gave your friends all a chance
But putting up with them
Wasn’t worth never having you
Maybe you’ve been through this before
But it’s my first time so please ignore
The next few lines because they’re directed at you
I can’t always be waiting, waiting on you
I can’t always be playing, playing your fool

I keep playing your part
But it’s not my scene
Want this plot to twist
I’ve had enough mystery
You keep building it up
But then you’re shooting me down
But I’m already down
Just wait a minute
Just sitting, waiting
Just wait a minute
Just sitting, waiting

Well if I was in your position
I’d put down all my ammunition
I’d wonder why it had taken me so long
But lord knows that I’m not you
And if I was I wouldn’t be so cruel
Because waiting on love
Ain’t so easy to do
Must I always be waiting, waiting on you?
Must I always be playing, playing your fool?

segunda-feira, junho 20, 2005

Mais sonhos
Aquele sonho com tsunamis foi tão forte, que entrei numa fase de prestar muito atenção aos sonhos. Coloquei uma caneta e um bloquinho na mesinha do lado da cama e nem bem acordo, escrevo o que sonhei.
Tá uma curtição. Porque a vida real anda bem cheia de percalços. Então, me refugio no meu universo onírico, que é totalmente louco, sem sentido, sem pé nem cabeça, sonhos que mudam, se transformam, vão e vêm.
Até tô dormindo melhor ultimamente, só pra "ver" o que vou sonhar.
Pra tentar entender um pouco os seus sonhos, tem esse link aqui.
Bons sonhos!

domingo, junho 19, 2005

No turning point
Tem certas horas na vida de uma pessoa em que é impossível voltar atrás. E isso é bom.

quarta-feira, junho 15, 2005

Sonho ou pesadelo?
Um tsunami chegava e ia me alcançar. A onda estava muito longe e até daria tempo de fugir... se não fosse outra onda vindo do outro lado. Eu soube que ia morrer, que minha hora havia chegado. Então, levantei os braços p/ mergulhar na água, sem medo. Mas o sonho mudou para uma estrada e não morri (acho que não).
Hoje mesmo a interpretação do sonho ficou clara p/ mim.
Não sei gerenciar nada, não sirvo pra ser chefe de ninguém.
E então todos os meus e-mails do gmail sumiram. Do nada.
(duas ondas, sacou?)
Alguém aí tá a fim de encomendar um mosaico?

terça-feira, junho 14, 2005

Com a palavra, o meu pai:
Porque nem todo mundo lê os comments...

Oi, Silvinha

Ninguém mais que eu gostou tanto de sua festa. Adorei ver pessoas que eu não via há muitos anos. Adorei relembrar fatos e coisas, que minha mente, já meio enferrujada, teima em esquecer e colocar no “arquivo morto.”
Que bom estar num lugar e se sentir de bem com a vida, com as pessoas, estar em paz com nossa mente. Que bom estar num lugar e poder receber e transmitir alegrias e felicidades a todos que estavam lá.
Gostei muito de poder falar e relembrar fatos da vida que tive em comum com sua mãe. Nosso casamento foi se acabando gradativamente até nossa separação, mas nem por isso, o carinho e lembranças de um tempo vivido junto se apagarão.
A dor da separação não foi unilateral, mas atingiu a todos nós e este clima ruim, persistiu por muito mais tempo que deveria.
Graças a Deus que terminou e estou feliz por isso.
Aprendi muito com o espiritismo que nos pede para nos instruirmos constantemente e para nos amarmos cada vez mais.

Muito obrigado, Silvinha querida, por esta ajuda que você me deu.

Abraços, beijos e fique sempre com Deus em seu coração

Papai

Até parece que eu ajudei alguma coisa!

Mas a sensação de alívio é geral!

beijos, papai! Tb fica com Deus!