quinta-feira, dezembro 23, 2004

Que em 2005 a felicidade desabe sobre os homens!
A frase não é minha. É da Teresinha, uma das pessoas legais que conheci em 2004. É impressionante a quantidade de gente legal que eu conheci em 2004. Pessoas reais e/ou virtuais que passaram a fazer parte da minha vida. Algumas vieram e já sumiram, deixando saudades doídas, como a Adriana M. e a Morgana. Outras fazem parte do meu dia com tal intensidade que parece que o dia não fica completo se não "falo" com elas, como a Ivis, a Nana, a Sandra, a Zana, a Pri Fiorin, a Stela, a Ciça...
Tem outras amigas e amigos que ainda que não apareçam tantas vezes quanto eu gostaria, sempre fazem uma visitinha.... a Maitê, a Maith, a Monica do Casca de Noz, a Silvia, a Débora, o Dígito, a Cris do Ego Confession, a Carol, mulher de conteúdo, a Lila, a Danibela, a Renata, a Rosana, o Mauro, a Ingrid e at last but not least, a querida Luciana K.

Obrigada por todos os cliques em 2004.
Feliz, feliz, feliz Natal e um 2005 transbordante e recheado de coisas boas!!

Agora, dá licença que eu tenho que ir comprar os presentes e escolher uma receita de bacalhau.

quarta-feira, dezembro 22, 2004

Lu e Alê
Tenho uma amiga “japinha” linda e fofa, que me inspirou a fazer o Consulta Sentimental ainda quando era um site no hpg. Depois, virou um blog e aqui estamos nós.
A LuK. Almoçamos juntas hoje e ela me deu um calendário para eu não me perder em 2005. Eu tava precisando!!!
Ela sempre, toda a vida, guardava um espaço considerável no seu coração para o futuro namorado. Mas tinha que ser um cara legal, inteligente, simpático, chique, elegante, mais velho do que ela, carinhoso, atencioso, com carro, emprego fixo, casa própria, e que a meia combinasse com o sapato, entre outros atributos.
Bom, nem é preciso dizer que esse cara não apareceu, né?
Apareceram outros, mais ou menos interessantes, etc. e tal.
Ela foi uma das primeiras pessoas que começaram a me pedir “conselhos” a me fazer acreditar que eu seria capaz de dar conselhos pra alguém. Foi quando tudo começou.
Algumas paixonites e outras tantas desilusões amorosas depois (a gente se conhece há um tempão), fui visitá-la outro dia no seu flat novo, onde ela ia passar uma temporada.
Chegando lá, papo vai, papo vem, ela me pergunta:
- Silvia, onde fica o canto do relacionamento aqui (feng shui)?
- Fica ali, onde tá aquela poltrona solitária!
Bom, na mesma hora, arrasta móvel daqui, empurrra mesinha dali e redecoramos o canto do relacionamento, com objetos em pares (duas mesinhas) e mais algumas coisas que ela achava podiam simbolizar o amor, a união entre duas pessoas.
Pra reforçar ainda mais, dei um par de quartzos rosa p/ ela outro dia.
A verdade é que, passado pouco tempo, ela tá namorando o Alê.
Ele não preenche todos aqueles requisitos, não. Mas a maioria, sim.
E ela tá feliz.
E me considera assim a madrinha do relacionamento. Eu fico toda feliz com isso, é claro!
Não é fofa, essa história de amor?
Eu quero mais é que eles sejam felizes para sempre.

terça-feira, dezembro 21, 2004

Álcool
Agora eu sei que vou perder leitores (as).
Mas fazer o quê?
Esse assunto tem me preocupado muito ultimamente e preciso falar. Eu também gosto de tomar vinho, uns chopes. Mas pára por aí.
O Tom bebe mais do que eu gostaria que ele bebesse.
Muito mais.
Também ouvi histórias espantosas de viagens e caixas de cervejas aqui das meninas do trabalho. Na hora não falei nada, porque é chato a gente ser do contra, mas fiquei desconfortável.
Fico um tanto quanto chocada ao perceber como os jovens acham “legal” beber.
As propagandas mostram o álcool como uma coisa cheia de charme e de atrativos.
O marido da irmã do Guilherme era alcoólatra e morreu por isso. Deixou quatro filhas órfãs. Isso é muito chocante na véspera do Natal... Mas é uma época em que as pessoas que acham legal beber bebem mais ainda e causam acidentes fatais, quando se acham espertas demais para não dirigirem.
Tudo bem, podem me chamar de “carola”, de careta, etc.
Mas acho que a coisa tá indo longe demais.
Beber não é tão legal assim. Vc deixa de perceber as coisas como elas realmente são e passa a viver em um outro mundo de fantasia irreal. Não acho isso legal. Por mais desagradável que o mundo seja (e é) de vez em quando.
Sei lá. Mas é isso. Espero que não aconteça nenhum acidente de carro em nenhuma estrada no mundo nesse fim de ano. Sei que é uma utopia e que esse texto aqui pouco poder tem para que isso seja verdade. Mas um impulso incontrolável me faz escrever sobre esse assunto. Vai ver que esse texto nem é meu, deve ser psicografado.
Mas é isso. Falei. E pronto.

Pri, fiz a lista dos 33 desejos ontem.

O meu filho é o de olhos fechados e de língua pra fora.
Nana, Ivis e Ciça acertaram.

segunda-feira, dezembro 20, 2004

Fim de semana entre amigos
Meu filho foi para o sítio do Pedrinho com os amigos. Na saída, o Gui deu a idéia de clicarmos a turma toda. Quem sabe qual deles é o meu filho?

Image Hosted by ImageShack.us

quarta-feira, dezembro 15, 2004

Feliz aniversário, Biba!
Hoje a minha querida filha Marjorie faz 12 anos.

Image Hosted by ImageShack.us

Claro que toda mãe ama incondicionalmente a sua filha.
Comigo lógico que não é diferente.
Amo a minha sagitariana.
Ela entrou na nossa vida depois de tanto tempo...
Tem nove anos, nove meses e dez dias de diferença de idade do Tomás.
Mas ela não veio quando eu quis e sim quando resolveu que o tempo que tinha passado lá no céu, ao lado dos anjinhos, já tava bom. Daí chegou. Iluminou ainda mais a nossa vida.
Tem uma personalidade forte como a do pai. Sempre soube o que quer e vai atrás buscar. Sabe lutar com toda a sua força por aquilo em que acredita.
Não se contenta com respostas evasivas, nunca.
E nunca deixa passar nada batido. Presta atenção em todas as conversas, até naquelas em que a gente preferia que não prestasse.
Desde bebê já acorda de bom humor.
Ela decidiu quando ia deixar de usar fraldas.
Nunca comeu uma colherada além do que queria, nunca se deixou "enganar".
Fala depressa, às vezes, que nem aquele cara que narra as corridas no Jóquei. Deve ser reflexo do raciocínio rápido dela.
Brinca numa boa com as meninas mais novinhas do prédio, gosta muito de ser a líder.
Está um ano adiantada na escola.
Está indo p/ a sétima série.
É fã do Felipe Dylon e da Avril Lavigne.
Este ano passou a prestar atenção nas etiquetas (antes, não tava nem aí, mas esse é um processo meio inevitável pra quem mora em São Paulo, estuda em uma escola classe média, etc.) Adora a Kipling, a Colcci e outras marcas bacanas.
Sempre ganha muitos presentes de aniversário, porque quase nunca a gente consegue fazer uma festa "decente" pra ela. Aniversário em dezembro é assim mesmo. A concorrência com o ilustra aniversariante do dia 25 é brava!
Este ano ela ganhou um estojo amarelo da Kipling, muitas canetas da 25 de Março, um cinto rosa da amiga dela, uma blusinha da Adidas do irmão, uma bermuda, uma camiseta e um chinelo da Surf Point (tudo ela viu antes, experimentou e escolheu). Mas o Guilherme fez uma surpresa legal: comprou um celular com câmera!!! Nem preciso dizer que ela amou, né??
Uma hora dessas, ela está em um haras, aquele mesmo onde ficam os cavalos que puxam as carruagens do passeio de domingo, lembra? Fiz uma cesta de piquenique, cheia de guloseimas deliciosas.
Biba, querida, feliz, feliz, feliz, aniversário.
Pessoal lá do Alto, muito, mas muito obrigada mesmo por ter me mandado essa pessoinha maravilhosa e querida pra viver lá em casa com a gente!!!

Ser de sagitário
Péricles Cavalcanti
Você metade gente e metade cavalo
Durante o fim do ano cruza o planetário
Cavalga elegância
Cabeça em pé de guerra mansa
Nas mãos arco e flecha
Meu coração
Aguarda e acompanha seu itinerário
Até o fim do ano ser de sagitário
Você metade gente e metade cavalo

(do disco da Adriana Partimpim, e vc precisa ver que maravilhoso ficou o site!!! rende horas e horas de excelente navegação)

Preciso postar aqui a continuação...
da história da Stela. Sei que todos vão gostar.

Sil, fiquei realmente emocionada com o post!!!! Olha, retificando umas coisinhas à toa: a minha filha fez 12 anos (filha do 1º casório) e o pequenino, 2 (filho do Paulo). Sei que preciso atualizar isso lá no blog e a culpa é minha mesmo Pois é, mas como eu já te havia dito, a regressão foi o que me deu "carta branca" para me atirar de cabeça nisso tudo, depois de ter passado pela grande decepção amorosa, que foi meu 1º casamento. Eu e o Paulo temos uma sintonia impressionante, tanto que um não faz absolutamente nada sem o outro. Nem dormir! Temos que deitar juntos e ficar abraçados a noite toda. Se um levanta, o outro acorda. Pode!!! Por isso eu acredito piamente em Almas Gêmeas, amor a 1ª vista (que na verdade não é, pq acredito em vidas passadas) e tudo de bom que um amor verdadeiro pode te trazer de bom.

Stela, vc é que é linda, maravilhosa e fico muito feliz ao conhecer a sua linda história de amor e a sua disposição de dividí-la aqui com a gente!

terça-feira, dezembro 14, 2004

Diversão
Ontem, fomos comer pizza na Braz Pizzaria.

Image Hosted by ImageShack.us

Domingo, fomos andar de carruagem no centro de SP.

Image Hosted by ImageShack.us

Sábado, uma passada básica no Soho e aniversário da Monica no Juarez.

E na sexta, pizza com as amigas, na Pizza Bros: Fernanda, Roberta, eu e Ana Paula.

Image Hosted by ImageShack.us

Eita vida boa! Fazia tempo que eu não tinha um fim de semana tão bom!



domingo, dezembro 12, 2004

Stela e Paulo: felizes desde sempre

A brasileira Stela mora em Portugal, tem uma filha de dez anos e um menino de um ano. Seu marido é português e se chama Paulo. Mas sua história de amor não tem nada de comum. Mistura ingredientes tão diferentes quanto a Internet e regressão a vidas passadas.

- O coração bateu forte e joguei tudo pra cima pra viver um grande amor em Lisboa, Portugal há seis anos. Ele é a minha alma gêmea – garante ela.

Tanta certeza não é à toa, mas se deve a uma regressão – ela precisava ter certeza antes de abandonar seu país, amigos, emprego e se mudar para Lisboa.

- Eu e ele sempre fomos casados, há mais de 400 anos.

Quando conheceu o Paulo (pela Internet), ela tinha outro namorado – também via web, e ele namorava há 8 anos. Em três meses, os dois se casaram.

É ou não é uma história de amor surpreendente?

Boa semana!
(e obrigada, Stela, pela permissão de contá-la aqui)


quarta-feira, dezembro 08, 2004

2005 vai ser diferente
Comprei uma agenda da Unicef e acredito piamente que ela vai me dar a maior sorte do mundo em 2005.
Acredito que um ano que tem o número 7 como soma só pode ser ótimo. Espero que várias coisas boas me aconteçam e que a Humanidade escolha sempre ficar do lado do bem.
Todo ano eu e a Biba escrevemos uma listinha do que queremos naquele ano e lacramos o papelzinho. Em janeiro a gente abre e confere o que aconteceu e o que não. Tem coisas que a gente nem deseja mais... engraçado, né??
Hoje o dia foi tão bom, visitei todos os blogs amigos, passeei na hora do almoço, comprei enfeites novos de Natal, porque diz que a gente tem que comprar pelo menos um enfeite novo todo ano e pretendo tomar um "chá de doril" um pouco mais cedo daqui do trabalho.
Eu, que falo tanto em feng shui, acabei de descobrir que se eu quero que as coisas boas aconteçam, preciso começar a por em prática o que recomendei. Começo hoje um big faxina na minha casa (de novo). Todo ano eu faço isso, mas agora parece que as coisas estão mais confusas e mais bagunçadas lá em casa.... se todos ajudassem, pelo menos.
Vou ter uma conversa séria com o pessoal lá e espero que eles se toquem de como é importante tentar manter as coisas em ordem.
Eu tb não sou aquele primor de organização (se fosse morreria louca na minha casa), mas a gente tem que pelo menos fazer uma tentativa, né??
Conflito de agenda: quero fazer tudo isso e quero ir à Seara, mas acho que vou ter que optar.
Mesmo porque a Biba está com duas amigas vindas diretamente do Ceará lá em casa e eu tenho que dar uma asessoria....
Por outro lado, tenho que ir à Seara de qualquer jeito, porque quarta que vem é aniversário da Biba e vou acabar faltando de novo... ai, ai... a vida é feita de escolhas.
Tem dois divãs aqui nos meus links laterais... acho que vou lá deitar um pouco em cada um deles.

terça-feira, dezembro 07, 2004

Money, money, money!
Você conhece esse programa do Google? Funciona?
Você continuaria vindo aqui se tivesse que fechar uma janelinha extra toda vez que quisesse ir embora??
Sorry, mas é que tô numa fase da minha vida em que preciso arrumar formas alternativas de ganhar $$ para concretizar um sonho, sabe como é...

domingo, dezembro 05, 2004

Feliz Natal!
Montei a arvorezinha de Natal ontem:

Image Hosted by ImageShack.us

Dicas de Feng Shui p/ prosperidade.

Ivis, ótima pergunta! Mas trabalho, prosperidade e sucesso são coisas bem diferentes para o feng shui. Vc pode ter um bom trabalho, mas não ter prosperidade ou sucesso, e vice-versa.
Ter bastante trabalho não significa prosperidade. Claro que essas 3 áreas estão relacionadas, mas têm a sua independência. Pense no significado dessas 3 coisas pra vc. Sucesso pode ser dar entrevistas, por exemplo (relacionado à fama). Prosperidade é mais ligado a dinheiro, mesmo, valores materiais. E trabalho, bom, trabalho é nossa vida do dia-a-dia, aquela coisa que já sabemos...

Não sei se fui muito clara, enfim...

Procurando informações na Internet pra explicar pra vocês sobre relacionamento, que foi o item mais pedido, é claro, e depois estamos aqui no "Consulta", né... vi uma coisa muito interessante. Casais não devem ativar o setor do relacionamento, pois pode resultar em casos extraconjugais! Epa!

Eu queria achar um desenho pra explicar onde fica o canto do relacionamento em relação à porta de entrada do ambiente, mas não achei!

Vou tentar explicar: o canto do relacionamento fica na parede oposta à porta, do lado direito. É o local perfeito para objetos em pares, e cores como o rosa e o vermelho. Use a intuição!

sexta-feira, dezembro 03, 2004

Tudo azul
O dia aqui em SP amanheceu cinza, mas está tudo azul. Hoje tem outra pizza, dessa vez com as amigas do trabalho antigo. Confraternizar é bom nessa época do ano. O Natal não deveria ser apenas uma data comercial, como é. Acho que a gente tem que aproveitar essa época do ano para refletir sobre os nossos sonhos, sobre o que conseguimos realizar no ano que passou e o que queremos para o próximo e que a evolução espiritual seja uma das nossas metas, além da evolução material. O ideal é evoluir em todos os sentidos. É difícil, é claro que é. Mas a gente tem que continuar tentando. Os vários papéis que a vida nos reserva, vamos ver se estamos cumprindo bem todos eles, ou não. O que falta melhorar. O que já conseguimos conquistar e o que não. O feng shui divide a vida em oito áreas: amigos, trabalho, espiritualidade, família, prosperidade, sucesso, relacionamento e criatividade. Pode ser um bom começo, pensar como estamos em cada uma dessas áreas e procurar ativar qual delas estiver precisando mais.
De qual dessas áreas você quer que eu fale mais?
Ah! o fone bluetooth funcionou. Voltamos na loja da Claro e eles trocaram na mesma hora (ainda bem que não precisamos voltar p/ aquela fila... havia gente lá esperando para ser atendida há uma hora e quarenta minutos...)

quinta-feira, dezembro 02, 2004

Bluetooth
Eles não deram nota fiscal do tel. E não é que o maledeto foninho bluetooth num funciona?? Putz. Que raiva, viu...
Tô com sono. Vou ler outros blogs mais interessantes que esse meu aqui. Hoje tô chata. Nem eu me agüento. E nem tô na TPM.

quarta-feira, dezembro 01, 2004

Telefone
Eu não gosto de telefone. Tanta gente briga comigo porque eu não ligo... Principalmente a minha mãe. O que ela briga comigo porque eu não ligo... Caramba, pra mim, telefone é instrumento de trabalho. Quando chego em casa, tenho mais o que fazer do que ficar ligando pros outros. Se eu não tenho nada de mais pra contar, se a minha vida é todo dia aquilo mesmo... Por que eu tenho que ligar? Pra perguntar se tá tudo bem? Eu sei que tá tudo bem. Meu sexto sentido, meu feeling, minha intuição me dizem que tá tudo bem. E depois, se não estivesse tudo bem, as notícias ruíns chegam à cavalo, como diziam os antigos.
Estamos na era do messenger, do e-mail, da comunicação instantânea, nesse contexto, o telefone parece algo chato, incomodativo, atrapalhativo... Quando meus bebês nasceram, eu descobri também que você pode deixar de atender algumas ligações, que não acontece nada... Aqui no trabalho não posso deixar de atender. Mas em casa posso e celular também. Falando em celular, eu tô sissi com o meu novo Motorola v600 - uhu!!
Depois eu volto e conto mais, deixa eu ir lá ler o manual.