segunda-feira, abril 25, 2005

Nunca diga "dessa água não beberei"
O destino (existe?) é engraçado e adora pregar peças na gente. Quando vc menos espera está lá, fazendo o que não queria, trabalhando com o que não gostaria, namorando uma pessoa que tinha jurado antes que não namoraria... A vida tem dessas coisas.
Eu, por exemplo, passei o feriado trabalhando. Na quarta, fiquei até umas 23 horas fazendo coisas do trabalho. Depois, tive que destrinchar um pesadíssimo e atrasadíssimo relatório e só acabei ontem...
Pois é.
Ando um tanto quanto sobrecarregada de coisas.
Coisas do trabalho, da casa, dos filhos, maridos & família em geral, e contas, contas e mais contas. Ganhar bem é algo totalmente relativo na vida de uma pessoa.
Teoricamente, ganho bem. Na prática, pago duas escolas, uma prestação de casa bem salgada, duas prestações de carro, uma empregada que mora do outro lado do mundo e tenho que pagar as conduções... muitas, muitas contas. Preciso de frilas pra poder pagar tudo. Sorte que o marido ajuda, é claro. E muito.
E a gente tá prestes a fazer "Bodas de Prata" - o duro é que eu não lembro direito do dia em que mudei. Acho que foi no dia 28. Então a data vai ficar sendo o dia 28.
Temos que comemorar!
Mudamos com a cara e a coragem pra uma casinha linda, na Vila Brasília (uma vila de dez sobradinhos em Pinheiros). Casa 7. Nossa, como aquilo foi bom. Eu tinha só 21 anos. Enquanto minhas amigas da faculdade pensavem em baladas, que naquela época tinha outro nome (discoteca??) eu queria só saber da minha casa, dos meus vizinhos, dos almoços com a vizinhança no pátio da vila, de passear no shopping Iguatemi com a filharada de todas as casas reunida.... Uma delícia. Tempo bom. Tô nostálgica hoje. Já deu pra perceber, né?
Eu tinha mais coisas pra escrever, mas o telefone tocou e eu perdi o fio da meada. Tchau!

quarta-feira, abril 20, 2005

Oba!
Hoje é quarta, mas parece sexta e quero deletar tudo o que se refere a trabalho desses próximos 4 inteiros e longos dias.
Se quiser, querido leitor/leitora, vai me visitar.
Eu vou estar lá em casa.
Bom feriadão!!

terça-feira, abril 19, 2005

Continuação...
Claro que não esgotei o assunto no outro post.
Minha intenção foi justamente a de estabelecer a polêmica.

Veja os comentários:

Realmente, é complicado. "What more in the name of love" canta o U2. Mas, quem pode domar as próprias razões do coração? Se, às vezes, o que é necessário para ser feliz torna-se "o eterno enquanto dure"...
Dígito Homepage 04.18.05 - 9:01 pm #

Eu também já estive na sua situação (ter amiga envolvida) e só tinha uma coisa que eu dizia a ela, porque é o que eu acho: eu nunca ia querer que uma história assim desse certo comigo, porque como ele traiu a esposa pra ficar comigo, como vou ter paz? Vou achar que ele vai me trair a qualquer momento. Eu sou muito paranóica pra segurar essa onda.
Ivis Homepage 04.18.05 - 6:47 pm #

Interessante o seu ponto de vista, Ivis. Eu não tinha pensado nisso...

Quem um dia irá dizer se existe razão nas coisas feitas pelo coração...
E quem irá dizer...
Beijos com saudades, Sil.
Alê Neris Homepage 04.18.05 - 6:37 pm #
Sim, Alê, acho que as coisas do coração não se deixam dominar pela razão. Mas, por outro lado, deixar-se dominar apenas pelo coração, ignorando a razão, acho que não é uma boa... Sei que isso soa horrível quando a pessoa está apaixonada, mas, acredite, a paixão necessariamente acaba com o tempo. Fica "só" o amor, sentimento mais profundo e muito mais forte, embora não pareça.

Sil, fala mais, preciso ouvir...
nana 04.18.05 - 2:19 pm #

Nana, atendi ao seu pedido!

o coração não escolhe pra quem vai bater mais forte. e nem a gente de quem vai gostar....
bjo
giose 04.18.05 - 1:28 pm #

O coração não escolhe mesmo, Giose, mas a gente sim. Sei que parece caretice falar isso, mas uma pessoa não pode se deixar dominar pelas emoções, pois corre o risco de se machucar e de machucar outras pessoas também.

bom, sil...
acho que isso é procurar sarna para se coçar. Tb nao quero ser falsa moralista mas achoq ue homens casados, qdo encontram companhia fora de casa, se acomodam...Uma vez quase aconteceu comigo, mas eu pulei fora rapidinho. Pergunte a Roberta...
Pri fiorin Homepage 04.18.05 - 11:41 am #
Pois é, Pri. Tem isso também. Fica uma situação bem cômoda para o cavalheiro. Uma situação bem definida em casa e "aventura" e "adrenalina" do lado de fora.

segunda-feira, abril 18, 2005

Abril
Sempre gostei do clima de abril: céu azul, friozinho. Cadê o friozinho?
A verdade é que tô enrolando esses dias pra falar de um assunto polêmico: o envolvimento amoroso de uma mulher solteira com um homem casado.
Tenho que ver como vou abordar esse tema polêmico.
Por um lado, não quero dar uma de falsa moralista.
Por outro, acho que as situações da vida da gente são todas "evitáveis", caso a gente queira mesmo evitá-las.
Acho que prefiro dar uma de "tucana" e ficar em cima do muro nesse caso.
São dois casos, aliás. Duas queridíssimas amigas minhas.
Não sou ninguém pra julgar ninguém, mas acho que a felicidade de uma pessoa não deveria depender da infelicidade de outra (ou outras).
Ah, sei lá.
Também acho que elas mereciam alguém mais inteiro, que estivesse disponível para elas 24 horas por dia.
Polêmico esse assunto, né??
Vai saber as razões do coração...
Well, falei.

domingo, abril 17, 2005

Sol, céu azul...
E a vida vai indo.
Almoço na copa, acho que foi o primeiro com toda a família reunida na casa nova.
Brindamos, agradecemos e pedimos saúde pra pagar as (salgadas, óbvio) prestações do financiamento.
E eu continuo muito, muito feliz.

quinta-feira, abril 14, 2005

O universo também conspira a nosso favor
Nem sempre as coisas dão errado ou darão errado, na nossa vida.
Depois de muito "bater a cabeça", se a gente tiver a consciência tranqüila por ter feito tudo certo, a gente necessariamente vai colher os frutos daquilo que a gente plantou e regou com suor e lágrimas. Isso se aplica a todas as áreas.

segunda-feira, abril 11, 2005

Emagreci!
E tou cabendo na calça que tinha mandado apertar no ano passado. Bom, né? Eu emagreci porque precisava, porque tava doente.
Mas ando achando que essa coisa de aparência não tem nada a ver. Eu assisto e até choro com aqueles programas tipo "Extreme Makeover", mas acho que tudo isso é um grande exagero. O amor é cego. Quem ama o feio bonito lhe parece. Nada como a sabedoria popular. Em geral, os gordinhos e gordinhas são pessoas de bem com a vida. Divertidas, legais e até sensuais.
A ditadura da moda não tá com nada. Assim como a ditadura da publicidade, que fica dando modelos cada vez mais difíceis de serem seguidos. Não é a saia ou a blusa, é a magreza que é "bonita". Eu não concordo.
Os pintores renascentistas é que tavam certos, viu?
E não vou falar de trabalho.

quarta-feira, abril 06, 2005

Espaço!
As pessoas vivem em apartamentos cada vez menores. Isso é um fato. Ter espaço é um luxo. E sei que sou privilegiada por isso, ainda que desafios altamente difíceis nos aguardem logo ali.
Mas, no momento, felicidade é ter espaço.
Quem lembra da minha estante, que ilustrou esse blog há algum tempo?
Olha só como ela ficou na casa nova:
Image Hosted by ImageShack.us

E ainda ganhou uma "companheira":
Image Hosted by ImageShack.us

Eba! Posso comprar livros de novo!

sexta-feira, abril 01, 2005

Altos e baixos
A vida da gente é feita de altos e baixos. Yin e yang. Energias opostas que fazem com que a gente saiba quando está feliz porque um dia estivemos tristes, antes.
E as energias vão se complementando, para formar uma vida inteira.
Não existe amor perfeito, tirando a flor.
Não existe felicidade absoluta e nem tristeza sem solução.
A vida é feita de fases, que se alternam.
E o que a gente precisa aprender é como atravessar todas essas fases com a mente aberta e o coração livre de mágoas.
Perdoar, sempre, ou relevar, como preferem sabiamente os baianos.
Não se deixar ofender não quer dizer não levar desaforo p/ casa.
É como se alguém quisesse te dar um pacote qualquer, ou um folheto no farol, e vc simplesmente não aceita aquilo e pronto.
Tudo podia ser tão simples assim.
Mas a gente é ser humano e tem a mania de complicar tudo.
E isso nem tem a ver com o primeiro de abril.
Se bem que em inglês, Fool's Day, até dá p/ fazer uma analogia.
A gente é bobo, mesmo.
Certo é manter o equilíbrio.
Nem tanto ao mar, nem tanto à terra.
E tô falando isso tudo pra mim mesma.
A semana foi dura, durou assim mais ou menos um mês.
Mas a sexta-feira sempre chega.
Que bom!
Bom fim de semana.
Vou indo, agora, em busca do equilíbrio. Fundamental. Necessário. Até!