quinta-feira, maio 08, 2014

A crise dos 7 anos

Uma das coisas mais legais da hidroginástica lá no meu clube não é a hidroginástica. Mas sim as conversas com as amigas no vestiário e no café. Hoje, por exemplo, a Larissa, que faz natação, falou sobre a teoria dela (ela leu em algum lugar, mas eu ouvi a história vinda dela, então, estou dando o crédito conforme ouvi) a respeito da malfadada crise dos 7 anos.
Como todos sabem, todo casamento sempre passa pela crise dos 7 anos. Ela explicou: "É a crise dos eletrodomésticos quebrados". Sim, pois aos sete anos de casamento, o casal tem um ou dois filhos, em idade escolar, ambos trabalham, tem mil afazeres e os eletrodomésticos começam a quebrar, em geral, todos de uma vez só. E que mulher com filhos pequenos, que trabalha fora, sabe lidar, por exemplo, com uma máquina de lavar roupa quebrada? Pode ser que haja alguma, mas será uma exceção à regra.
E o tempo (e o dinheiro) para ligar para o moço consertar?? E o stress quando ele vier com aquela conversa sobre a "rebimboca da parafuseta"??
Ou seja: stress, discussão, brigaiada, criança gritando, marido que começa a demorar para chegar do trabalho para aquele cenário de guerra... Daí para a separação, é um pulo.
Mas uma vez que a gente perceba que o problema maior está nos eletrodomésticos, e não no marido, ainda tem uma chance. Vale até fazer um carnê das Casas Bahia para salvar esse casamento.
E eu posso garantir que nada no mundo é melhor do que a fase pós-crise.
Quando a crise passa, a mulher toda feliz porque ganhou uma geladeira com acabamento em aço inox, ao invés da triste "linha branca" que já está fora de moda, todo casamento recebe uma lufada de ar novo, e tudo pode ficar melhor do que no começo. O relacionamento se fortalece, e tudo fica uma maravilha. Só tem que tomar cuidado para não vir o terceiro filho (caso não seja um desejo do casal!!)....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!