quarta-feira, novembro 05, 2014

Meu querido diário...



Eu sou daquele tempo em que as meninas tinham diário com chavinha. Eu amava o meu! A capa era marrom. Meus "enormes" segredos ficavam guardados lá: o "primo" mais velho (muito mais velho) que brincava comigo e me pedia em casamento, na frente de todo mundo e eu morria de vergonha, os meninos que eu achava bonitinhos, os bailinhos ("mingaus"), as paqueras bobinhas...

Blog, quando apareceu, era isso: um diário virtual, só que aberto para o mundo. Para quem era do tempo do diário com chavinha dava um certo pânico pensar que "qualquer um" poderia ler seus segredos mais escondidos. Porém, com o tempo, fui me sentindo mais segura. Hoje, escrevo aqui o que eu quero, o que minha alma manda e eu também sou daquelas pessoas que têm necessidade de escrever, assim como de respirar, comer, dormir, fazer xixi.... rsrsrsrs

Quando eu quero que todo mundo leia, escrevo no Facebook. Quando não quero que ninguém leia, escrevo aqui no blog. Eu me sinto protegidas por paredes virtuais invisíveis, que me mantêm no anonimato.

E todo esse "imbroglio" inicial apenas pra dizer que além de todas aquelas tarefas que eu listei no mais recente post, tem ainda mais uma, muito legal, por sinal: o curso da Universidade do Livro chamado Projeto editorial: como transformar uma ideia em livro. Bacana, né??

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!