terça-feira, junho 14, 2005

Com a palavra, o meu pai:
Porque nem todo mundo lê os comments...

Oi, Silvinha

Ninguém mais que eu gostou tanto de sua festa. Adorei ver pessoas que eu não via há muitos anos. Adorei relembrar fatos e coisas, que minha mente, já meio enferrujada, teima em esquecer e colocar no “arquivo morto.”
Que bom estar num lugar e se sentir de bem com a vida, com as pessoas, estar em paz com nossa mente. Que bom estar num lugar e poder receber e transmitir alegrias e felicidades a todos que estavam lá.
Gostei muito de poder falar e relembrar fatos da vida que tive em comum com sua mãe. Nosso casamento foi se acabando gradativamente até nossa separação, mas nem por isso, o carinho e lembranças de um tempo vivido junto se apagarão.
A dor da separação não foi unilateral, mas atingiu a todos nós e este clima ruim, persistiu por muito mais tempo que deveria.
Graças a Deus que terminou e estou feliz por isso.
Aprendi muito com o espiritismo que nos pede para nos instruirmos constantemente e para nos amarmos cada vez mais.

Muito obrigado, Silvinha querida, por esta ajuda que você me deu.

Abraços, beijos e fique sempre com Deus em seu coração

Papai

Até parece que eu ajudei alguma coisa!

Mas a sensação de alívio é geral!

beijos, papai! Tb fica com Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!