sexta-feira, junho 12, 2015

Namorados - o dia


Aqui em SP, o dia amanheceu nublado. Do jeito que eu prefiro.
No Facebook, os posts se dividem em dois grupos bem distintos: os que têm namorados/as (felizes e contentes em exibir a sua relação na mais popular rede de todos os tempos) e os que não têm (infelizes, chorando, devorando um bolo de chocolate inteirinho, se descabelando, ou sendo irônicos ou indiferentes, ou se defendendo de alguma forma).
Mas acontece que o mundo não se divide nesses dois grupos e os contornos nem sempre são tão claros e nítidos. Porque (entreouvi uma conversa na calçada na hora do almoço) tem os moços que mentem para as quase namoradas que vão trabalhar até mais tarde. Tem as moças que estão de olho no namorado da outra. Tem quem trai, quem se arrepende, quem ignora a data (é apenas "comercial", se enganam), E também tem os namorados que se acabam nas filas dos restaurantes supostamente mais românticos. Ou que brigam, discutem, esquecem de comprar o presente.
Ou seja, tem de tudo. Ter namorado/a não significa automaticamente que a pessoa esteja absolutamente feliz. Mesmo porque ninguém é absolutamente feliz neste planeta Terra, ainda.
Eu não acho que precisa ficar exibindo a sua felicidade na rede, mesmo porque quem é feliz (ainda que em uma dose moderada) não precisa desse suporte dos "likes" alheios.
Bom, a conclusão disso tudo é que uma pessoa que hoje vai passar a noite com uma caneca de chocolate quente debaixo de uma manta, vendo TV (o programa que pode ser mais feliz do que aquele casal que foi jantar junto, mas discutiu durante o trajeto e dormiu brigado, porque tinha uma fila gigante no restaurante escolhido e eles tiveram que se contentar com a pizza da esquina.
Junto ou separado, feliz Dia dos Namorados pra você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!