terça-feira, setembro 13, 2016

Rugas, cabelos brancos, cansaço



O melhor de um blog é poder usar este espaço aqui para o que bem entender. Lê quem quer, comenta quem está a fim, ignora quem não se identifica. E hoje o assunto é menopausa, aposentadoria, esquecimentos, rugas e cabelos brancos. Não são assuntos muito populares. E daí?? O blog é meu e escrevo o que quiser.

Tenho 58 anos. Não vou falar "bem vividos", pois é um lugar comum ridículo. Bem, mas são 58 anos.
Não paguei o INSS anos suficientes para que eu pudesse hoje estar tranquila a viver de aposentadoria. (Se bem que não conheço quase ninguém que me diga que vive tranquilamente de aposentadoria... - mas este é um assunto para outro post). Mas, enfim, ainda tenho vontade de trabalhar, desejo de realizar um monte de coisas. Ao perder o desejo, acredito que a gente morre um pouco. Desejos e sonhos são o nosso combustível para a vida.

Mas aí entra em cena a maledeta da menopausa. Vi ontem um teste que perguntava o seguinte:

Quais as principais mudanças que sinalizam o início da perimenopausa?
a) a irregularidade dos ciclos e do fluxo menstrual são os primeiros sinais do início da perimenopausa;
b) o agravamento dos sintomas pré-menstruais físicos como inchaço dos seios e do corpo todo;
c) o aumento de sintomas como variações de humor, com predomínio de sensações de irritação, nervosismo e depressão;
d) todas as anteriores

Óbvio que a resposta certa é "todas as anteriores". Por isso, a comparação da menopausa com a adolescência não é assim tão absurda quanto se poderia pensar. Estamos deixando de ser uma coisa (mulheres adultas) e passando a ser outra (velhotas). Não sem dor. 

A gente fica com as emoções à flor da pele. E eu tenho uma tendência dramática, não sei bem porque. Então, zero de objetividade é a tônica do momento. Uma hora tô superfeliz, animada, empolgada. Daqui a pouco, quero desistir de tudo... Certas estavam nossas avós, que faziam tricô, crochê. Devia ser mais fácil de suportar tantos altos e baixos com as mãos sempre em movimento. Já a minha "válvula de escape" é escrever aqui meu blog "vintage"! 

Sem falar no corpo, que não é mais o mesmo faz tempo. Coisas que a gente fazia sem o menor esforço parecem provas de obstáculos. Tipo: agachar, subir escada, ajoelhar, ficar acordada até tarde.... 

Sem falar também nas rugas e nos cabelos brancos. A luta contra os sinais naturais da idade é acirrada. Muitas mulheres se entregam a tratamentos doidos e doídos para se ver livres de rugas e dos indefectíveis cabelos brancos. Pelo menos esse estresse eu decidi não ter. Aceito tranquilamente as minhas rugas e os meus cabelos brancos. Se eu te contar que ando recebendo vários elogios espontâneos sobre meus fios brancos, você acredita?? Nem eu. 

Bom, mas é isso. Tô aqui abrindo meu coração, porque tudo isso é muito novo pra mim. Nunca "ouvi" nenhuma mulher confessar a verdade de como é essa fase. E tô aqui tentando fazer isso. 

Ficam tagarelando um monte de baboseiras sobre "melhor idade", "idade dourada" (nome da associação que a minha mãe frequenta). E isso tudo soa muito falso pra mim. Uma hipocrisia social para que a gente se sinta um pouquinho melhor. O fato é que ficar velho/a não é mesmo nada agradável. Na Bienal do Livro, uma moça me perguntou: "quantos anos a senhora tem?". Eu: "58". Ela: "Que pena!" Como assim, que pena?? Quer me ver mais velha?? Era porque pessoas acima de 60 entravam sem pagar na Bienal do Livro. Sorte delas... Eu entrei sem pagar também, porque afinal de contas tenho uma editora. 

O que me resta agora é buscar fazer o que eu gosto, ficar perto das pessoas que eu amo, procurar realizar o que diz a propaganda do Pão de Açúcar, identificando o que me faz feliz. Colecionar pequenas felicidades, alegrias salpicadas nos meus dias. 

No meu caso, tem o clube, que me estimula a sempre buscar coisas novas. Por exemplo, ioga. Ontem fiz uma aula de ioga e achei extremamente difícil, complicado pra caramba. Tanto as posições, quanto a respiração. Eu, hein?? Amanhã já vou faltar à segunda aula, por conta de um compromisso de trabalho em Campinas. Mas durante a aula, me imaginei como uma aluna brilhante, que faz a postura da vela com muita facilidade. Mas me imaginei também desistindo, e dizendo pra mim mesma: "O que você tá fazendo aqui?? Sai dessa, meu!"  

E daí apareceu essa alergia nos antebraços, dos dois lados, parecida com a alergia nas pernas do ano passado. Aquela crise culminou com a minha saída do trabalho. Achei que eu tava com alergia ao trabalho, especificamente, ao trabalho de assessoria de imprensa. Não era. 

E tem o Vigilantes do Peso. Minha frase preferida, nos últimos tempos, é "dane-se"!. Como o segundo pedaço de bolo. "Dane-se". Como o terceiro pedaço de pizza. "Dane-se". Tomo a terceira taça de vinho. "Dane-se". Essa coleção de "dane-ses" não resultou em nada de bom e de uma hora pra outra identifiquei uns 3 quilos extras na balança. 

Putz. Foi a gota d'água. Decidi nadar 1000 metros todos os dias, durante um mês. Comecei no domingo (11/9) e vou nessa toada até o dia 11/10, pelo menos. Prometi isso pra mim mesma. Preciso de foco, de luz, de força. 

E meu pensamento voador, então?? Ontem esqueci minha roupa no vestiário do clube. Resolvi ficar com a roupa da ioga e fui com a minha filha comprar biquíni. Peguei minha sacola no armário e saí tranquilamente. Só lembrei da roupa hoje de manhã. Por sorte, tava lá quando fui procurar. Mas quando fui tomar banho, lá no vestiário, primeiro esqueci a toalha e depois esqueci a esponja. E só não larguei meu maiô lá, porque uma alma boa me avisou que eu tava deixando meu saquinho plástico pra trás. 

Portanto, vou comprei na Estante Virtual aquele livro "O Poder do Agora" e vou ler para ver se encontro algumas respostas por lá.

Até mais! 

Um comentário:

  1. Silvia, de idade dourada, não temos nada.
    É bem o que voce escreveu mesmo, esquecimentos, uma hora super animada, outras... o que estou fazendo aqui??? Olha, a vida não é fácil não, mas vamos vencendo os obstáculos, e não desanimando nunca.
    Ah, quanto aos cabelos brancos, os meus sempre foram louros, o que me ajuda muito, e sempre em ordem, então nada de brancos.
    Adoro seu blog, leio tudo que posta, muito interessante e verdadeiro.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Sua participação é muito importante para nós!