segunda-feira, março 19, 2018

Você vive me chamando de louca...



Louca, eu??

Pensando bem, sou louca mesmo. Perdi a razão. Sou alienada, doida, maluca.
Sou desprovida de sensatez; insensata, temerária, estroina.
Por vezes, fico repleta de fúria; furiosa, alucinada.
Outras vezes, sou completamente dominada por uma emoção intensa: louca de alegria, choro, me descabelo.
Meu teor é intenso, sou viva, sou violenta: meu amor é louco.
Sigo no rumo contrário à razão; sou absurda: mergulho em projetos loucos.
Não tenho controle sobre mim mesma; sou descontrolada!
Gosto excessivamente de muita coisa; sou apaixonada: sou louca por leitura, livros, palavras, literatura, minha pequena família.
Não ligo para as aparências e adoto um aspecto incomum; não pinto mais meus cabelos, sou anormal. O normal me enfastia.
Não tenho bom senso, nem moderação, nem prudência. Sou imprudente.
Não sou previsível, nem controlada; sou imprevisível.

Qual é a etimologia, a origem da palavra louco? De origem controversa, como não poderia deixar de ser.

Louca é sinônimo de: alienada, doida, maluca, insensata, estroina, alucinada, furiosa, violenta, absurda, descontrolada, apaixonada, imprudente, imprevisível.

Louca é o contrário de: racional, prudente.
Não me identifico com a normalidade. Nunca fui racional e muito menos prudente. Sou intempestiva. Intensa. Inteira. Não preciso medir os passos e nem as palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!