quarta-feira, março 14, 2018

As doídas saudades...



Aqui é o paraíso. O único problema são as saudades.

Como explicar esse sentimento? Essa palavrinha que só existe em português?
Saudades são como espinhos que pinicam a alma. São como fios invisíveis que te prendem a outro lugar, a outras pessoas, a outros cheiros.
Saudades são como uma falta. Uma falta concreta de uma presença determinada do seu lado.
Saudades são pequenas lembranças de fatos corriqueiros que só podem acontecer em determinado local, em determinado tempo, em determinado contexto, com determinadas pessoas.
Saudades são ansiedades da alma, é uma batida mais forte do nosso coração.
Saudades são como ventos quentes que nos trazem memórias de um tempo que não volta mais.
Saudades são como uma doença sem remédio.
São como uma poesia sem rima.

O pior de tudo é que não adianta se locomover no espaço para tentar curar as saudades. Porque quando você for para lá, ficará com saudades daqui.

Saudades... uma dor que só dói no peito de quem sente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!