segunda-feira, março 28, 2016

Passou a Páscoa...



... e eu quero hoje falar sobre arrependimentos. Tenho a maior inveja daquelas pessoas que enchem a boca pra falar: eu não me arrependo de nada! Nossa, que bom, né?? Eu, não.... Eu me arrependo de muita coisa. Principalmente no campo profissional.

Me arrependo de ter desistido de muitos empregos, logo ao primeiro sinal de problema. Me arrependo de não ter ido trabalhar no Paço das Artes, quando tive a oportunidade, e de ter ficado no Banespa, de onde fui demitida, logo a seguir, o que desencadeou a mais profunda crise profissional e pessoal que tive na minha vida. Me arrependo de muita coisa. Me arrependo de ter agido por medo e não por convicção, em muitas ocasiões da minha vida. Me arrependo amargamente de ter tido a péssima ideia de abrir um cafezinho na  Corifeu de Azevedo Marques, o que foi um desastre, em todos os sentidos.... O que eu ainda não sei é o que fazer com esse monte de arrependimentos. Uma bela trouxa e jogar tudo fora. Acho que seria a coisa mais adequada a ser feita.

Também me arrependo de ter comigo mais chocolate do que eu deveria nesses últimos dias. Mas este é outro assunto...

Aliás, arrependimento é um dos assuntos recorrentes deste blog. A pessoa que trai o ser amado e depois se arrepende e quer se redimir.... Meu post mais acessado de todos os tempos se chama Confiança se recupera? - é um post de 2008.

Por isso, por influência e inspiração de uma amiga de infância, a muito querida Ana Maria, comecei a fazer uma novena para a Santa Luzia, para que ela "abra meus olhos" e para que eu enxergue o caminho que preciso tomar nesta minha vida. Eu já deveria estar aposentada, mas não... Nunca dei ouvidos para os conselhos que queriam me dar sobre a aposentadoria. Sempre me achei jovem demais para esse tipo de assunto.

Já falei aqui neste blog sobre a famosa fábula da cigarra e da formiga. Quem nasceu para cigarra nunca chega a formiga... fazer o quê?? (na verdade, menti quando disse que não me arrependia de nada em 2006)....

Mas a resposta que a Santa Luzia tem me dado é a fé. A gente costuma ter uma fé com efe minúsculo, uma fezinha de nada.

A Fé, com letra maiúscula, no entanto, é aquela da qual Jesus nos falou, capaz de remover montanhas. É só quando a gente caminha nesta vida com Fé que os supostos "milagres" acontecem.

No momento, minha família e eu estamos precisando de um desses milagres.

Eu espero e tenho Fé em Deus e nos desígnios do Universo que este milagre, assim como uma sementinha que brota na terra, sem que ninguém veja seus movimentos de expansão, está prestes a eclodir nas nossas vidas.

Quem sabe assim, eu entenda melhor qual é o meu propósito neste Mundo, para que eu nunca mais me arrependa de nada.




Um comentário:

  1. VC falou e falou e no fim... não sei o que se passa, mas te ofereço um abraço virtual amigo, um colo e desejo força!

    ResponderExcluir

Sua participação é muito importante para nós!