quinta-feira, março 18, 2004

Trânsito
Morar em São Paulo significa se (des)entender com o trânsito maluco dessa cidade. Acho que todo mundo já viu um filminho do Pateta, em que ele se transforma em uma espécie de "monstro" na direção do carro. Acho que isso acontece com todo mundo, inclusive comigo! Eu me recuso a deixar algum espertinho que corta todo mundo pela esquerda a entrar na minha frente. Me sinto vitoriosa. Colo no carro da frente e acelero. Não deixo ninguém, nem uma mosquinha, passar na minha frente. Pode até entrar na frente de alguém lá na frente, mas não na MINHA frente.
Também nutro verdadeiro ódio por carros modelo SUV (sport utility vehicles) com vidros "filmados". Nesses, então, dou fechadas, se tiver chance. Eles se acham os donos da rua. Querem passar por cima de todo mundo. Enxergam a turba de carros aqui embaixo de uma perspectiva superior. Argh!! Geralmente há uma loira burra ao volante. Mas nem sempre. Às vezes, é um mauricinho metido a besta. Ou um lutador de jiu jitsu com seu Pit Bull. Argh! Isso, sem falar que são totalmente antiecológicos, consumindo uma quantidade absurda de gasolina, que pode fazer falta no futuro. Imagina se eles têm essa consciência....
Outro capítulo à parte são os carros, táxis, com aquele gancho atrás, para não carregar nada. Só para servir de "proteção". O que eles não percebem é que a "proteção" é na verdade uma baita agressão aos desavisados que batem a canela naquele ferro horroroso. Argh!! Odeio, odeio, odeio.
Se há violência no mundo - ainda (porque eu acho que o pessoal já deveria ter evoluído espiritualmente bem mais do que isso, inclusive eu) - ela se concentra muito no trânsito.
Vou tentar mudar o meu jeito. De vez em quando, deixo alguém passar na minha frente e confesso que me sinto muito melhor. Imagine all the people living life in peace. Seria tão bom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!