domingo, agosto 14, 2005

Querido papai
Espero que seu dia hoje tenha sido muito especial.
Mas cá entre nós deve ser chato ter só uma filha, ainda mais assim tão desnaturada quanto eu...
Meu telefone de casa tá bloqueado p/ celular e p/ interurbanos (sabe como é, pra economizar uns trocados, que o Tom abusa nas ligações p/ celulares de amigos...)
Meu celular não liga nem pra São Paulo, quanto mais pra Caraguá... (inventei uma conta de 140 reais por mês, quando troquei de modelo, e agora não posso fazer nada... nos meses em que não recebo meu salário inteiro a conta atrasa, e assim vai...)
Mas tô aqui, em público, pra dizer o quanto o senhor é importante pra mim, ainda que eu não tenha ligado hoje...
Quero dizer que sempre me identifiquei muito com o senhor, em tudo, desde pequenininha. Também ficava emburrada quando contrariada... E costumam dizer que sou inteligente, assim como costumam dizer que o senhor também é.
Nós dois somos geminianos, acreditamos nas mesmas coisas, temos reações parecidas e tudo o mais, que nem pai e filha costumam ser.
Lembro até hoje de quando eu era pequena e o senhor me levava no cinema, no centro (acho que só tinha cinema no centro quando eu era pequena). Lembro que tive trenzinho elétrico e que ganhei um gravador portátil, daqueles com fita cassete, quanto isso era novidade.
E por mais que eu tenha "crescido", eu sinto a sua falta todos os dias aqui do meu lado.
Meus filhos não compartilham da sua presença aqui perto da gente.
Mas eu entendo que não posso ser egoísta.
O senhor tem a sua vida e infelizmente ela acontece em outra cidade, fazer o quê?
Mas eu quero que o senhor saiba que mora dentro do meu coração. Aquela lição de ensinar a pescar ao invés de dar o peixe eu acho que aprendi.
Todo dia eu caço não peixes mas tubarões no meu trabalho. E sobrevivo!!!
A luta é violenta, mas por ter tido um pai como o senhor, eu consigo ter coragem pra batalhar e pra ir atrás dos meus sonhos.
Papai, é muito bom ser sua filha, ver como o senhor dedica o seu tempo para construir aquelas verdadeiras obras de arte que são os barquinhos, ver o seu interesse em aprender a mexer com a Internet, me sentir orgulhosa ao saber que o senhor dá palestras lá no centro espírita, me sentir aliviada ao ver que o senhor e a Aparecida cuidam bem da alimentação, comendo arroz integral com todos aqueles "pozinhos mágicos".
Por favor, me desculpe por não ter ligado hoje.
Não deveria existir um dia só para os pais, ou para as mães, ou para as crianças.
Sabemos que se trata de uma data comercial.
Mas que serve para refletirmos sobre o exemplo que tivemos, sobre o que aprendemos e o quanto ainda temos de dívidas com nossos pais, o quanto eu tenho de dívidas com o meu pai...
Serve também pra eu dizer bem alto, pros quatro cantos do mundo: PAPAI, EU TE AMO, DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO. ESPERO QUE SEU DIA TENHA SIDO FELIZ!!!
(e espero que o senhor me perdoe por não ter ligado - agora já é muito tarde!!!)
Beijos da sua filha,
Silvia Regina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!