quarta-feira, setembro 14, 2005

Na mesma

Depois de muitas aflições, idas e vindas, sonhos com sangue (calma, o significado é bom!) e cachorros me mordendo (esse é mal), a semana retoma seu fluxo, a vida volta à "normalidade". O coração volta a bater no seu compasso de sempre.

Fui perdoada, o que me aliviou bastante.

Mas hoje comecei o dia com o pé esquerdo.

Reclamei para o Unibanco que não quero receber o extrato por e-mail.

Reclamei com o jornalista que desmarcou a entrevista na última hora (e com a editora também).

Bem que o meu professor da pós-graduação me chamou de "reclamona".

Só que esse tipo de comportamento não adianta nada. Não resolve ficar reclamando, dando murro em ponta de faca.

A atitude certa não é essa. Estou aqui tentando descobrir qual seria. Como ser mais zen, como me amoldar aos desígnios divinos e às coisas que surgem e desaparecem da minha vida.

Preciso de concentração!

Preciso ir almoçar, mas tenho odiado esses meus almoços solitários.

Preciso parar de reclamar, mas não consigo.

Ai, que post chato!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!