quinta-feira, setembro 08, 2005

Vários assuntos
1) Vc já viu aquele filme, Hitch? Vi ontem e adorei.
2) Preciso falar que ando orgulhosa dos meus 47 anos. Depois que assumi o "Regina", percebi que fiquei assim mais forte, não sei explicar direito o que aconteceu. Mas o fato é que percebi que cada um dos meus anos vividos adicionou mais "valor" à minha personalidade e hoje não sou mais a menina hesitante que fui no passado.
Hoje tenho minhas próprias opiniões e idéias a respeito de mim e do mundo e sigo meu caminho confiante das minhas opções, quaisquer que sejam elas. Fiz tanta coisa boa! Tanta besteita também. Normal. Todo mundo é assim. Mas quando você olha p/ trás e vê que já andou tanto, ainda que não tenha determinado lá no começo em que direção você queria ter andado, você percebe que não adianta lutar contra o seu "destino". Que é meio inevitável colher os frutos que você plantou lá atrás, porque no Universo tudo tem uma conseqüência. Se você faz alguma coisa que vai contra a Lei Universal você vai ver os resultados, necessariamente. E vice-versa.
Estou em um turning point na minha vida, a essas alturas do campeonato. Mas estou tão tranqüila, tão bem-resolvida, que precisei vir aqui me desdizer. Já que outro dia andei reclamando da minha idade. Uma pessoa aos 47 anos é muitas vezes considerada "velha" pela sociedade. Mas eu recuso esse rótulo. Sinto que o Universo está prestes a me retribuir pela sinceridade que pautou a minha vida até hoje.
O que quer que esteja reservado p/ mim, vou receber de braços e de coração abertos.
Aliás, um dos "presentes" que já recebi foi a casa onde estou morando. Pensando bem, já recebi um mooonte de presentes legais do Universo... Muitos mesmo. E continuo recebendo todos os dias. Então, o melhor que tenho a fazer, agora, é agradecer. Por tudo. Por todos que "esbarraram" em mim nesse meu caminho, nessa jornada em direção à Luz.
3) Querida Nana, a vida da gente é feita de fases. Assim como a Lua, a gente deve se render a elas e tentar, apenas, fazer o nosso melhor a cada momento, a cada instante. O segredo da felicidade é buscar a felicidade do outro, que a nossa virá por tabela, entende?
Acho também, como escrevi lá nos comments, que algumas palavras deveriam ser banidas do dicionário, pela carga negativa que carregam com elas. Madrasta é uma delas. Qual é a primeira coisa em que você pensa quando ouve essa palavra? Eu penso na Bruxa da Branca de Neve, horrorosa, toda vestida de preto, com aquela maçã envenenada, linda, vermelha, carnuda, pronta p/ ser mordida.
Às vezes, a gente tem que resistir à tentação de morder a tal maçã suculenta. É um engano nos guiarmos pelas aparências.
A construção de um relacionamento entre duas pessoas, tanto faz serem marido e mulher, amigos, filhos, enteados (outra palavrinha besta) - é a gente deixar de lado o nosso egoísmo infantil, aquele egocentrismo de querermos ver os nossos mais sutis desejos serem atendidos, e passarmos a pensar e a imaginar o que o outro gostaria que fizéssemos, disséssemos naquela determinada situação. Isso tem tudo, TUDO a ver com o filme que vi ontem, lá do começo.
Não quero dizer que é simples. Não é. Essa é apenas uma idéia p/ reflexão (inclusive minha - que sou a primeira pessoa a "ler" o que eu escrevi e que tenho também muito, MUITO a aprender, apesar dos meus 47 anos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!