segunda-feira, agosto 07, 2006

O Teste do Banco

Você se considera uma pessoa calma, tranqüila, tem gente que até acha que você é assim um indivíduo zen? OK. Então vamos ver se você passa no Teste do Banco.

Primeiro teste: você tem que entrar no banco. Claro. Mas para isso, você tem que passar por aquela porta "automática" – aquela que o guardinha olha p/ a sua cara e acha que você faz parte de uma perigosa quadrilha de roubo a bancos, internacional, e que você representa uma ameaça em potencial. Aí, pimba! A porta trava com você ali dentro daquele cubículo. E você tem que sair, entrar de novo e começa a operação "limpa-bolsa". Não adianta você querer passar a bolsa inteira pelo buraquinho, pois os guardinhas não deixam. Vai que a "arma" passa pra dentro do banco, assim... Sem mais nem menos... Não, nada disso. Você tem que ir tirando os objetos um a um. O absorvente, o celular, a chave, o zíper da calça... E toca a fila a crescer atrás de você e todo mundo achando que sim, você deve ser aquela ladra altamente perigosa. Procurada pelo FBI. Mas não. Eles não conseguem encontrar a arma e resolvem deixar você entrar. Ainda assim você conserva seu semblante sereno e seu sorriso no rosto? Boa! Você passou no primeiro teste.

Segundo teste: eles erram seu nome no Internet banking. Mas como? Eles não estão com as cópias de TODOS os seus documentos? Sim. Estão. Mas eles erraram assim mesmo. Lembra? Você é uma pessoa calma e tranqüila. Então você educadamente pede que corrijam o erro. Ótimo! Eles corrigem. Mas por um excesso de zelo, cancelam seu cartão eletrônico. E solicitam outro! Olha que eficientes, não? Não. Em vez de mandar entregar o cartão na sua casa (eles têm o seu endereço, claro...) eles mandam o cartão novo para a sua agência. Sensacional. Daí você liga para a agência para se assegurar que o cartão esteja lá, depois que você andar aqueles quatro quarteirões debaixo do sol do meio dia, para retirá-lo.
- Sim, o cartão está aqui, dona Silvia, pode vir retirá-lo.
- Ótimo.

Terceiro teste: ir ao banco retirar seu cartão eletrônico, trocado desnecessariamente. Obviamente você não leva a bolsa. Lembra do primeiro teste? Obviamente, que sem o RG você não pode retirar o cartão. Mas eles não têm a sua assinatura lá no sistema deles? Sim, mas o seu RG vale mais do que a sua presença física e você tem que se conformar com isso. Daí alguém fica com pena de você e decide ajudar. Você descobre então que pode retirar um tal cartão de segurança, para fazer o doc para outro banco, mais tarde pela Internet. Sensacional. Um extenso formulário é preenchido. Aí você tem que pedir o cartão de segurança para outra pessoa. Normal. Essa pessoa então diz que precisa do seu cartão para registrar a senha!! ARGHHH!! Você quer morrer de catapora? Eu quero... Então essa nova pessoa, que se chama Marlene, decide ajudar também. E informa que você pode passar um fax, quando o seu dinheiro finalmente cair na sua conta. O dinheiro cai na sua conta e você passa o fax. Mas precisa fazer umas três ligações e ouvir aquelas musiquinhas suaves (você é uma pessoa calma, lembra??) antes de ter certeza que a operação será feita. Finalmente, a Marlene garante que você terá recebido o seu dinheiro na sua conta, no dia seguinte. E ela ainda guardou o cartão de segurança p/ você poder fazer suas próximas transações pela Internet. Fácil e prático, né?? Se você passou pelos três testes e ainda assim ficou com a mesma cara animada com que você chegou para trabalhar nessa segunda-feira cheia de sol, então você pode se considerar uma pessoa paciente, zen, eu diria. Infelizmente, no meu caso, eu ainda não cheguei nesse nível de perfeição espiritual...

Mas muita calma nessa hora... a semana tá só começando...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!