quarta-feira, janeiro 09, 2008

Deixar de roer unhas

Pra justificar meu mau hábito, eu achava que roer unhas é menos mal que fumar, por exemplo, já que os fumantes passivos também podem, em tese, ser prejudicados. Já roer unhas não prejudicaria ninguém, a não ser eu mesma. Também era uma maneira de identificação com o meu pai, que rói as unhas também. Ou melhor, roía. Ele me contou que parou.

Então, tô aqui, firme no meu propósito de ver minhas unhas se parecerem com unhas "normais", como já contei em um dos últimos posts. O problema é que elas demoram pra crescer e são moles. E também tenho medo de ir a manicure e pegar alguma doença.

Mas acho que se eu conseguir mesmo chegar, vamos supor, ao mês de junho sem ter roído as unhas, poderei considerar que obtive uma vitória sobre mim mesma. Já parei de roer as unhas em outras ocasiões, mas acabei desistindo do esforço. Por isso, preciso de estímulo pra conseguir me manter firme nesse meu propósito. Afinal, como diz o Marcelo D2, "a persistência é o que leva à perfeição". E, geminiana que sou, não tenho a persistência como uma das minhas características de personalidade mais fortes. Porém, em 2008, espero ser mais persistente.
Espero conseguir!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!