quarta-feira, dezembro 22, 2004

Lu e Alê
Tenho uma amiga “japinha” linda e fofa, que me inspirou a fazer o Consulta Sentimental ainda quando era um site no hpg. Depois, virou um blog e aqui estamos nós.
A LuK. Almoçamos juntas hoje e ela me deu um calendário para eu não me perder em 2005. Eu tava precisando!!!
Ela sempre, toda a vida, guardava um espaço considerável no seu coração para o futuro namorado. Mas tinha que ser um cara legal, inteligente, simpático, chique, elegante, mais velho do que ela, carinhoso, atencioso, com carro, emprego fixo, casa própria, e que a meia combinasse com o sapato, entre outros atributos.
Bom, nem é preciso dizer que esse cara não apareceu, né?
Apareceram outros, mais ou menos interessantes, etc. e tal.
Ela foi uma das primeiras pessoas que começaram a me pedir “conselhos” a me fazer acreditar que eu seria capaz de dar conselhos pra alguém. Foi quando tudo começou.
Algumas paixonites e outras tantas desilusões amorosas depois (a gente se conhece há um tempão), fui visitá-la outro dia no seu flat novo, onde ela ia passar uma temporada.
Chegando lá, papo vai, papo vem, ela me pergunta:
- Silvia, onde fica o canto do relacionamento aqui (feng shui)?
- Fica ali, onde tá aquela poltrona solitária!
Bom, na mesma hora, arrasta móvel daqui, empurrra mesinha dali e redecoramos o canto do relacionamento, com objetos em pares (duas mesinhas) e mais algumas coisas que ela achava podiam simbolizar o amor, a união entre duas pessoas.
Pra reforçar ainda mais, dei um par de quartzos rosa p/ ela outro dia.
A verdade é que, passado pouco tempo, ela tá namorando o Alê.
Ele não preenche todos aqueles requisitos, não. Mas a maioria, sim.
E ela tá feliz.
E me considera assim a madrinha do relacionamento. Eu fico toda feliz com isso, é claro!
Não é fofa, essa história de amor?
Eu quero mais é que eles sejam felizes para sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!