quarta-feira, julho 14, 2004

É amor ou amizade?
Voltando ao tema. Bom sabe aquela frase que os famosos adoram falar "somos apenas bons amigos"? Pois é. Como assim "apenas", cara pálida?
Ser amigo é uma coisa que dá um trabalho danado. A gente tem que aprender a dedicar um tempo ao amigo(a), ainda que esteja atolado de trabalho. A gente tem que aprender a perdoar, a ouvir, a animá-lo quando ele (ela) estiver chateado(a) - ai, vou parar com esse "a", tá bom?

Mas é isso.

A velha comparação com uma plantinha é válida. Precisa regar, cuidar, etc e tal.
Por isso eu acho que é uma boa base para que o amor verdadeiro floresça.
A Ciça comentou no post anterior como o namoro dela começou. É nisso que eu acredito. A pessoa que quer namorar, ou paquerar, em geral se "fantasia" de um outro alguém, quero dizer, precisa ficar se preocupando com caras e bocas e esquece muitas vezes de ser ela mesma.

Já quando você pode falar sobre todos os assuntos, sem se preocupar com o que o outro vai pensar ou deixar de pensar, você estará sendo você mesma. E se for para a pessoa gostar de você, vai ficar bem mais fácil. Comigo também foi assim.

Quando eu conheci o Guilherme, na verdade eu "gostava" de um outro garoto. Com o Guilherme, era "apenas" amizade. Foi indo, foi indo e um belo dia ele me falou assim:

- Silvia, eu gosto de você mais do que de uma amiga.

Aquilo foi liiindo. Lembro desse diálogo até hoje (e olha que faz tempo, viu...) Foi assim.

Amizade colorida, a Ciça falou. Quer coisa mais agradável? Sabe por que? Porque você não joga toda aquela energia em cima da coisa, se "vai dar certo" ou não - isso não importa. Quem tem uma bola de cristal para prever o futuro? Não interessa. O futuro é feito de momentos presentes costurados uns aos outros. As pessoas não deviam se preocupar tanto com ele. Na amizade colorida, a sua energia está toda ali no presente. Você não está preocupado/a (de novo...) com o que vai acontecer no dia seguinte. Ou não deveria, pelo menos. Se for bom, divertido, gostoso ficar com aquela pessoa (e vice-versa) provavelmente a coisa vai se repetir naturalmente. Sem neuras, sem cobranças, sem aquele "peso" de um futuro com vestido de casamento, sonhos de uma casa cor-de-rosa perfeita, com lindos filhos loiros de olhos azuis correndo pelo quintal. Mesmo porque isso não existe. Somente no cinema ou em propaganda.

Putz... falei demais de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós!